Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

A importância da propagação da Palavra de Deus

Na Bíblia Sagrada existem algumas descrições da ação da Palavra sobre o ser humano. Mas, entre todas as descrições quero destacar duas:

Hebreus 4.12: “ Pois a palavra de Deus é viva e poderosa e corta mais do que qualquer espada afiada dos dois lados. Ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas” (NTLH);

Jeremias 23.29: “A minha mensagem é como fogo, é como a marreta que quebra grandes pedras. Sou eu, o SENHOR, quem está falando” (NTLH).

Sempre que me deparo com esses dois versículos, eu me lembro do depoimento de um homem, que se desviou dos caminhos do Senhor em sua mocidade. Ele envolveu-se em bebedeira, andou por anos pelas ruas como um sem-teto. Nesta situação caótica, numa determinada ocasião em que dormia numa calçada, a ventania trouxe-lhe uma folha de jornal velho e fétido. Ele pegou aquele papel e seus olhos chegaram até um canto onde havia um espaço cuja publicação era o texto da passagem bíblica A Parábola do Filho Pródigo, seguida do comentário da pessoa que pagou para que aquilo estivesse publicado ali. A leitura encheu seu coração de ânimo e logo se levantou daquele local com a intenção de procurar uma igreja evangélica, ao chegar lá se reconciliou com Deus. Reconciliado com o Senhor, não muito tempo depois se reconciliou também com a família e reintegrou-se no seio familiar como esposo e pai.

Longe das diretrizes da vontade do Senhor, mesmo que aparentemente feliz, a alma vive em tédio constante. Se não ama a Deus, não ama a si mesmo e ao próximo, o ser humano parece ser menos humano do que é. 

A Palavra de Deus é como o sopro de ar fresco aos que sentem falta de ar, ela tem o poder de edificar almas. Por este motivo sinto prazer em citá-la em minha Linha do Tempo no Facebook, dar destaque a ela em meu blog, incluí-la em conversas, apesar de alguns criticarem o costume - inclusive irmãos em Cristo (não consigo entendê-los a razão da crítica).

Sou testemunha ocular de que a Palavra de Deus age como martelo que esmiúça argumentos de corações de pedra. Sei que a Palavra entra em nossos corações e direciona nossas intenções aos rumos corretos. Então, não posso deixar de ser uma pessoa incentivadora da citação da Palavra de Deus. Espalhe-a, sempre. Divulgue-a em tempo e fora de tempo, em todos os dias que o Senhor permitir que continue vivo. Cite-a tanto na esfera virtual quanto na presencial.

E.A.G.

domingo, 13 de agosto de 2017

O regulamento bíblico para a troca de opinião na Internet


Por Peter Aiello
Tradução livre: Eliseu Antonio Gomes
 
"Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente, disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade" - 2 Timóteo 2.24-26.

Por estes dias, tenho feito diversos comentários sobre artigos publicados na Internet, e assim descobri que aquilo que Paulo disse, frase registrada na passagem das Escrituras acima exposta, é tão relevante agora quanto era há dois mil anos atrás.

Todo aquele que se apresenta como servo do Senhor carrega consigo a dedução que sua vida está pautada pelo fruto do Espírito (Gálatas 5.22-23). Sem a frutificação espiritual o restante é difícil de ser realizado.
 
Questionar enfaticamente ou brigar é um comportamento que põe fim a qualquer troca de ideias significantes entre as pessoas. Quando alguém se manifesta de maneira repulsiva a uma de minhas postagens colocadas na Internet, e eu considero importante responder a todos os comentários, não reajo com o mesmo tom que foi usado para mim. Usar a gentileza para com todos é a estratégia para não cair em situações de troca de insultos; ao contrário disso, precisamos permanecer na condição de "estar apto para ensinar, agindo com brandura aos opositores". Nestes casos, se a pessoa replica a resposta dada a ela, em geral notamos que o seu tom não é mais tão conflitante como antes.

Tenho em minha mente que o propósito da troca de postagens é sempre ensinar. Além disso, considero que haverá outras pessoas lendo a conversa, e que o meu comentário se estenderá para mais gente, não será lido apenas pela pessoa a quem envio o meu texto. Se o que pretendemos dizer é algo que julgamos importante, então devemos manter a troca de postagens até que tenha concluído o que queremos dizer. Muitas vezes poderá acontecer de recebermos uma resposta que induz a conversa para uma direção que não era a proposta inicial da troca de mensagens. E isso pode ser proveitoso.

Uma circunstância que precisamos considerar é o fato de que não temos condição de controlar o desdobramento resultante do final da conversa. Assim que termina, Deus é quem faz o restante. Nós ficamos "na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade" (2 Timóteo 2. 25b, 26). Quando ponderamos que Deus cuidará da situação, a pressão desaparece de nós. Entenderemos que não há necessidade de sentir culpa ou irritação pelo fato de a pessoa, aparentemente, não ter aceitado bem as nossas argumentações. Deus é capaz de lidar com eles de um modo que apenas Ele sabe. As distâncias entre os internautas faz com que não saibamos qual é o real impacto que as nossas conversas provocam em quem as lê. Isto é como a semente posta no solo, a planta e seus frutos são conhecidos depois. Agora, nosso trabalho é semear a Palavra, sabendo que Deus sempre usará a nossa boa disposição como Ele quiser.

"Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei. Saireis com alegria e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cânticos diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas" (Isaías 55.10-12). Devemos sair "com alegria e em paz". Não seremos alegres e nem conheceremos a paz se guardarmos o peso do resultado das conversas que estivemos envolvidos.

Inclusive, até a natureza se enche de regozijo quando difundimos a Palavra de Deus, pois "a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora" (Romanos 8.21-22).

Fonte:
Charisma Magazine - charismamag . com/ sponsored-content/ 33464 - biblical - internet - etiquete

sábado, 12 de agosto de 2017

Feliz Dia dos Pais (aos pais e filhos!)

Transforme o próximo domingo em um Dia dos Pais mais que especial para seu pai e para você.

Você liga o televisor ou rádio, folheia páginas de jornal ou revista, navega em um site virtual qualquer e logo encontra o que não procura: vê centenas de artigos publicitários tentando persudi-lo a comprar determinado produto para presentear o seu pai no próximo domingo. E não é preciso relembrar que acontece o mesmo em outras datas comemorativas do ano: Dia das Mães; Dia das Crianças; Natal e etc.

O que os publicitários não transmitem é dizer aos filhos e filhas que existe algo mais importante do que o relógio caro, a peça de roupa nova, a carteira, a gravata, o perfume, e qualquer outro presente que se possa dar.

Que no próximo Dia dos Pais, você que ainda tem um pai para chamar de seu, entenda que o seu velho sente uma carência constante, que precisa ser demonstrada em todos os dias em que ele viver, não apenas em um café da manhã, almoço roda de conversa vespertina regada com aperitivos de uma data de confraternização marcada em calendários. Tal espécie de demonstração perpassa todas as classes sociais. Tanto o pai que representa as pessoas da classe média alta, quanto o pai que é pobre ou está abaixo da linha pobreza possuem a mesma necessidade. Então, que os filhos de pais ricos e filhos de pais pobres, saibam que possuem capacidade de suprir tal carência paterna.

O que você deve e tem condições de presentear ao seu pai no próximo Dia dos Pais?

a - Sua companhia, mesmo que ele tenha sido um pai distante em sua vida;
b - Abraço caloroso, apesar de ele não ter sido alguém tão afetuoso quanto você quis que fosse;
c - Compreensão, embora você tenha muitas vezes se sentido incompreendido por ele;
d - Paciência, ainda que ele não tenha sido paciente.

E, para você que não tem mais a presença física de seu pai entre nós, saiba que jamais perderá a presença do Pai celeste, que é o nosso pai perfeito. Queira dizer ao Pai celeste que o ama de verdade, faça isso com palavras e gestos de amor ao próximo, constantemente. Lembre-se que apesar de Deus não ser o Ser visível, Aquele não pode ser tocado, é plenamente perceptível no coração de todas as almas que aceitaram a Cristo como Senhor e Salvador. Ele se faz sentir aos que se comprometem a conhecer e obedecer aos mandamentos de Jesus. Sim, o Pai celeste comparece na vida das pessoas que recebem o Salvador sendo o Deus que transforma o que há de ruim em bênçãos. Ele é totalmente edificante, efetivo. Tal sentimento da presença divina se faz através das bênçãos entregues à alma sofrida: alívio à alma cansada; respostas à alma confusa; paz aos que estão machucados com conflitos diversos.

Enfim, queira ser o filho ou a filha que quebrará os laços negativos da relação familiar no próximo Dia dos Pais. Se possível, olhe nos olhos do seu pai, que talvez já possua o rosto e o resto do corpo marcado pelo cansaço físico pelos muitos anos vivido, e diga-lhe que deseja amá-lo mais do que já amou. Não se importe se seu pai responda com aparente indiferença ou dúvida quando declarar-se, afinal, neste mundo frio e calculista, não é comum encontrar filhos dispostos a consertar relações complicadas.

Faça a sua parte, e deixe que o tempo se encarregue de fazer a dele. As relações amorosas não são construídas em um minuto só, são dias e mais dias, tal qual a semente posta no solo, que requer os seus cuidados para se transformar em uma árvore frondosa. Então, feliz Dia dos Pais, felicidade plena aos pais e aos filhos!

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A posição da Bancada Evangélica sobre a suposta corrupção passiva de Michel Temer


Uma parcela da imprensa brasileira aponta à Frente Parlamentar Evangélica, do Congresso Nacional do Brasil, como se fosse influenciado pelos grupos de deputados ruralistas e da segurança pública. É fato que existe uma junção de forças entre as três bancadas, porém, se o tema é de interesse consensual, triplo, e não por haver imposição de uma sobre as outras duas. Evangélicos de diferentes partidos, legislam de maneira sistemática contra o direito ao aborto, etc, sem se deixar mover por integrantes das frentes ruralista e da segurança pública, cujos integrantes, não todos eles, se posicionam em sentido contrário. 

Grande parte da Bancada Evangélica é composta por crentes da Assembleia de Deus, Igreja Batista e Universal do Reino de Deus.

Diferente dos casos de Dilma Rousseff e Fernando Collor de Melo, no dia 2 de agosto passado, o plenário da Câmara dos Deputados não abriu sessão com o propósito de decidir sobre um impeachment. Ouvi muita gente equivocada, pensando que era, não sabiam que a sessão de votação aconteceu devido ao fato de haver as delações de executivos do grupo J&F, controlador da JBS (que vende carnes da marca Friboi), contra Michel Temer; não estavam informados que em junho Temer foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal pela Procuradoria-Geral da República por corrupção passiva, e que o Supremo Tribunal Federal só pode analisar a denúncia se a Câmara deixar.

Em outras palavras, era o posicionamento dos deputados federais possibilitando ou vetando a ação dos ministros do STF para julgar o presidente Michel Temer, enquanto no cargo da presidência do Brasil. É até prosaico lembrar que Temer não escapará do julgamento quando deixar o cargo, em 31 de dezembro de 2018.

Cidadãos equivocados chegam a acusar a Bancada Evangélica de proteger Temer, em suas supostas ações criminosas. A Frente não se vendeu. Assisti aos trabalhos de votação inteiro, que se estenderam ao longo do dia e terminaram por volta de 22 horas, fiz questão de ver cada chamada nominal, argumento e voto de todos os parlamentares presentes. Os políticos evangélicos votaram para que Temer não fosse julgado pelo STF de imediato, lembrando que o presidente não escapará do julgamento após terminar seu mandato.

Houve uma troca de interesses, sim. Porém, a troca de interesses não foi algo do tipo propina. Pelo contrário, de maneira conjunta os deputados que integram a Frente exigiram coisas de interesse da pauta na qual se elegeram, por exemplo, algo que beneficie o andamento de projeto de lei e aprovação de lei contra a legalização do aborto. Isto é, se fizeram representar por quem os elegeu.

E.A.G.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Estratégia para votar melhor nas próximas eleições


Por Eliseu Antonio Gomes

Como eleitor brasileiro, paulista e paulistano, no passado eu votava fazendo uma composição entre as figuras do Executivo com as do Legislativo, para que, se meus candidatos escolhidos fossem eleitos, houvesse uma harmonia de forças entre Prefeito e Vereadores, ou Governador e Deputados Estaduais, ou ainda, entre Presidente e Senadores e Deputados Estaduais. Hoje, diante de tantos escândalos e decepções produzidos por políticos, que mostram dispostos mais a trabalhar em causas de interesses próprios do que em representação às necessidades do Brasil, mudei de ideia.

Passei a acreditar que é melhor haver um pêndulo expressivo entre as forças do Executivo e do Legislativo. Algo em torno de 50% para cada lado. Penso que o eleitor deve espalhar os votos em diversos partidos, para que as figuras eleitas não formem seus clubes de agentes de si mesmos, sem que ninguém os vigie de perto.

Diante desse cenário caótico na esfera política, como cidadãos cristãos diante das urnas de votação, jamais deveremos dar o voto aos candidatos que defendem práticas de aborto, descriminalização de drogas, e que trabalham contra o padrão da família aos moldes bíblicos.

Não convém confiar de olhos fechados nesse pessoal que se apresenta como dispostos a nos representar, e após vencer o pleito agem prejudicando quem os elegeu, transtornando o futuro das cidades, estados e união. Não é prudente dar o controle total para apenas um partido, ou dar aval para uma coalizão de partidos. É necessário fazer com que exista uma oposição firme contra quem está no Executivo e vice-versa.

Em tempo, até o momento, a figura em que eu votei e me sinto traído por ela é o Aécio Neves, quando candidato para presidente. Ele perdeu todas as eleições em que dei meu voto, graças a Deus. Nunca mais votarei nele ou em quem ele se dispor a apoiar, eleitoralmente. Dependendo de mim, sua carreira política está sepultada.

O melhor protesto cívico é sua atitude nas urnas. Eleja candidatos com responsabilidade, escolha gente nova, afaste os corruptos dos cofres públicos. Mande para casa quem dela nunca deveria ter saído.

E.A.G.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A troca de apresentadores na bancada do Jornal Hoje

Imagem: https:// twitter. com/ evaristocosta
Evaristo Costa, que fez dupla com Sandra Annemberg na apresentação do Jornal Hoje, se despediu dos telespectadores do telejornal vespertino na quinta-feira, dia 27 de julho passado. Evaristo, não se afasta apenas do programa, também deixa a emissora. A razão não foi divulgada. Ele possui mais de 1 milhão de seguidores no Twitter, e se destacava mais pela rede social do que pelo trabalho de apresentador no jornalístico semanal.

Em data anterior à despedida, zapeava meu televisor durante a madrugada, e parando na Rede Gazeta, vi a reprise do programa Ronnie Von, fiquei sabendo por ali que Evaristo Costa desejava deixar a televisão. E pude assistir sua saída ao vivo.

Dony de Nuccio assume o lugar de Evaristo Costa. O rapaz substituto é conhecido de quem está acostumado a acompanhar notícias pelo canal fechado Globo News.

Quando criança, lembro de algumas matérias assistidas no Jornal Hoje. Tenho lembranças vagas de Leda Nagle. E lembro também de Rubens Ewald Filho, comentando sobre a franquia 007, com Roger Moore; o crítico de cinema falava daquele filme  em que o agente secreto inglês passa pelo Brasil, em que há  cenas gravadas no bonde do Pão de Açúcar.

Não entendo a razão de haver duas pessoas ocupando a bancada do Jornal Hoje, Jornal Nacional, e outros similares. Um jornalista, masculino ou feminino, é capaz de dar conta do recado. O motivo de sustentar uma dupla não deve ser o quesito profissional. Qual será?

E.A.G.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Sintomas da velhice (a "velheira" já chegou)


Velheira - velhice
Beto Cunha

Quando a gente está careca, a barriga na cueca
 Com estrias, sinusite, com papada e rinite
 Quando a boca fica murcha, quando a gente não escuta
Quando o olho está falhando e as coisas arriando

A “velheira” já chegou
 A “velheira” já chegou

 Quando o dente está caindo e a voz enfraquecendo
 Quando toma mil remédios e a vida está um tédio
Quando se fala sozinho e discute por um fio
 Quando briga por besteira, não suporta a brincadeira

 A “velheira” já chegou
A “velheira” já chegou

 Quando tudo tem artrite, toda hora pega gripe
 Tem tontura, burcite, acha tudo uma tolice
 Quando dá labirintite, você perde o apetite
 E só vive com gastrite, e não quer que lhe agite

 A “velheira” já chegou
 A “velheira” já chegou

 Quando fala cospe tudo, quando come suja a roupa
 Deixa a dentadura solta e só quer dormir de touca
 Quando a mão está tremendo e a coluna está doendo
 Está sempre esquecendo, roga praga pelo vento
 Quando cai a toda hora, quando corre logo cansa
 A pressão sempre levanta, fica em casa de pijama

 A “velheira” já chegou
 A “velheira” já chegou.

Fonte: Beto Cunha Ccpe 

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Leia isto antes de enviar outra mensagem pelo WhatsApp


Por Rê Campbell

Mensagens trocadas em redes sociais, aplicativos e sites podem gerar processos na Justiça. Fotos impróprias, ofensas, calúnias e vídeos de brigas podem gerar punição para quem produz, compartilha, recebe ou guarda o conteúdo. Saiba como usar a internet sem risco.

Você sabe o que acontece na internet em 60 segundos? Esse curto espaço de tempo é suficiente para que 3, 3 milhões de posts sejam publicados no  Facebook e 29 milhões de mensagens sejam enviadas pelo WatsaApp, diz consultoria Smart Insghts. Toda essa velocidade permite um mundo cada vez mais conectado.

Assim, familiares podem se comunicar com parentes distantes, equipes podem trabalhar via internet e pais podem monitorar os filhos de qualquer lugar. Mas não se engane: a facilidade também traz riscos. Um deles é o exagero de conteúdo compartilhado. O outro são os crimes que ocorrem com a ajuda da internet.

Você acha engraçado?

Hoje, enviar fotos, vídeos e áudios por WhatsApp é tão comum que poucas pessoas param para pensar no que estão fazendo. Duvida? Então, analise o comportamento daquele seu conhecido acostumado a enviar piadas de mau gosto. Você acha que ele reflete antes? E o que dizer do colega que manda fotos pornográficas? Será que ele conhece os perigos de enviar esse tipo de imagem?

Em muitos grupos de WhatsApp, é comum encontrar pessoas que compartilham uma enormidade de áudios de discursos de ódio, vídeos de brigas, calúnias e fotos indevidas. Geralmente, elas acham que isso é engraçado ou inofensivo. O que poucos sabem é que esses conteúdos configuram crimes e podem resultar em multa e até prisão.

Cuidado, é crime

No Brasil, a divulgação de foto ou vídeo íntimo sem autorização dos envolvidos pode ser classificado como crime de difamação ou injúria, segundo os artigos 139 e 140 do Código Penal, com pena de detenção de até um ano. Se a injúria consiste no uso de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência, a pena pode chegar à reclusão de três anos e multa.

Já o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) qualifica como crime grave a produção, venda gravações e imagens de crianças ou jovens menores de dezoito anos de idade em situação de sexo explícito ou pornografia. O artigo 241 prevê pena de até seis anos de reclusão e multa. A punição pode aumentar para oito anos atrás das grades se o crime resultar em vantagem patrimonial ou se o agente comete o crime prevalecendo-se de cargo ou função.

Produzir, receber e guardar no computador ou smartphone, ou compartilhar fotos e vídeos íntimos sem autorização das pessoas envolvidas, seja menor de dezoito anos ou maior de idade, é ação ilegal e quem age assim pode ter que responder na Justiça.

É ação delituosa fazer ameaça, calúnia, difamação, injúria ou atribuir-se falsa identidade por meio de mensagens. É infração legal invadir computador ou outro dispositivo de informática alheio, com o fim de obter, adulterar ou destruir dados  ou informações sem autorização do titular.

Então, antes de ir junto, avalie a sua responsabilidade. E fica a dica: se você recebeu algum conteúdo descabido, tome uma atitude. Mostre sua insatisfação, informe que o conteúdo é criminoso; se houver insistência denuncie, bloqueie a pessoa.

R$ 10 mil  de indenização

No início do ano, o Tribunal de Justiça de São Paulo, condenou um homem a pagar dez mil reais de indenização a uma mulher em razão de mensagens difamatórias disponibilizadas em aplicativo de mensagens de celular. Ele usava um grupo de WhatsApp para proferir comentários negativos sobre a vítima, alegando um suposto relacionamento com ela. O caso é uma prova de que esse tipo de crime já não passa impune no País.

Como denunciar

Guarde as provas. Preserve o conteúdo das provas e diálogos, faça print da página de celular ou computador, guarde as mensagens recebidas, faça cópias digitais e impressas. Não modifique as provas, apenas salve o que puder. Você também pode gravar tudo em CD ou DVD.

Procure uma delegacia. Apresente todas as provas e registre um boletim de ocorrência em uma delegacia de Polícia Civil. Algumas capitais possuem delegacias especializadas em crimes virtuais.

Solicite a remoção do conteúdo. Faça uma carta registrada endereçada ao provedor do conteúdo. Peça ajuda a um advogado ou procure informações no Safernet Brasil, instituição que luta  contra crimes virtuais no País.

Denuncie na internet. Casos de pornografia infantil, racismo, homofobia, xenofobia, apologia e incitação a crimes contra a vida e neonazismo podem ser denunciados como fonte anônima pelo site da SaferNet Brasil. www.safernet. org. br/denuncie. Redes sociais como o Facebook também oferecem a opção "denunciar esta publicação". Use quando você encontrar conteúdo disparatado.

A importância de comunicar-se bem
Arlindo, o evangelista
É válido o sacrifício de oferecer a outra face para ser esbofeteada?
Marco Feliciano recebe ameaças de morte após votar em favor do impeachment de Dilma Roussef
Marta Costa, vereadora - comentários sobre o Facebook
Não darás falso testemunho
Redes sociais: importantes ou fúteis?

Fonte: Folha Universal, ano 24, número 1317, edição de 2 a 8 de julho de 2017.

sábado, 22 de julho de 2017

Como o Pastor Ailton José Alves define os termos santidade e mundo?



Por Eliseu Antonio Gomes

Neste vídeo acima, assistimos o Pastor Ailton José Alves, presidente da Assembleia de Deus em Recife - PE. Aparentemente, defende a condição  de santidade considerando que ser santo é estar separado dos pecadores, apesar de no início dizer diferente. Eu li no Novo Testamento que Jesus Cristo se aproximou dos pecadores para apresentar a misericórdia de Deus. Como o cristão pode evangelizar sem fazer o relacionamento interpessoal?

A conversão do crente não tem como finalidade apenas fazer com que a pessoa seja uma assídua frequentadora de templos, participe de dois ou três cultos por semana, toque instrumentos ali, cante ali, entregue suas ofertas e dízimos (não critico a atitude de contribuir financeiramente) e na companhia de outros crentes ouça o palestrante entregar mensagens. Tudo isso é admirável e deve ser feito com dedicação, considerando que tais atos são formas de cultuar ao Senhor. Além de cultuar a Deus, a conversão também tem o objetivo de que o convertido aborde pecadores e fale a ele sobre o plano da salvação. Por isso, refuto a mensagem do vídeo, quanto à definição de santidade. 

A revelação da Palavra nos mostra que é preciso ser santo, sim. Mas isso significa estar separado do pecado continuado e não dos pecadores. Para preservar a santidade, a atitude correta é não se deixar influenciar pelo estilo de vida dos pecadores. Quando o crente se separa fisicamente, é totalmente nula a sua ação de sal e luz, recomendada por Jesus Cristo. A função da luz é estar entre as trevas e brilhar; a missão do sal é se dissolver na comida e nunca permanecer escondido dentro do saleiro. Crente separado de pecadores não tem condições de cumprir o mandamento de pregar o Evangelho ao mundo.

O preocupante neste tipo de pregação é não deixar às claras o que é doutrina de Jesus Cristo e o que é doutrina humana, a imposição de usos e costumes da liderança denominacional sobre os membros da igreja. O que vai além do ensino genuinamente cristão é palha e feno, não possui valor espiritual ao cristão. Não edifica a alma, embora o discurso tenha ares de coisa espiritual, porque a base do ensino não é exclusivamente a doutrina de Jesus (ver 1 Coríntios 13.10-15).

Oremos por este pastor, para que tenha condições de viver o que prega até o seu último fôlego sobre a terra. Muitos homens religiosos já preconizaram ensino assim, e com o passar do tempo sua vida e ministério não permaneceram conforme o que foi ministrado. Exigiram o que nem eles próprios tinham a capacidade de viver, e envergonharam a si mesmos.

“A religião pura e sem mácula para com Deus e Pai é visitar os órfãos e as viúvas em suas tribulações (isto é, aflições, sofrimentos) e preservar-se da corrupção do mundo” – Tiago 1.17.

Mundo, o que é? O vídeo não tem a explicação do pastor. Relembremos, então. É o sistema comportamental diabólico que faz com que os crentes ignorem o mandamento divino para amar a Deus acima de tudo e todos; é o modo de vida que faz o crente deixar de amar o próximo, deixar de amar o inimigo, deixar de reagir fazendo o bem quando o próximo tem atitudes más; é o costume de não falar bem de quem é maldizente contra nós. De nada vale seguir a doutrina de uma denominação e não cumprir a doutrina de Jesus.

E.A.G.

É válido o sacrifício de oferecer a outra face para ser esbofeteada?


Arte: James Tissot
Eliseu Antonio Gomes

Encontramos em Mateus 5.39 a orientação de Jesus de que se recebermos um tapa na face direita devemos oferecer a esquerda. Não se trata de um incentivo para ações de covardia, o Mestre ensina a agir de maneira oposta à vingança, a não fazer a retaliação do “olho por olho e dente por dente” – que na Lei de Moisés só ocorria após o infrator ser julgado e condenado, sendo que a espécie de punição era determinada pelos juízes e jamais pela pessoa vítima da violência (Deuteronômio 19.15-21). 

O problema em lidar com os radicais é esquecer que Jesus manda oferecer a outra face. Dar o outro lado do rosto nunca será sinal de fraqueza ou de se render ao opressor, mas de confiança no Deus que manda amar o inimigo e promete socorro ao servo aflito.

Sabemos bem, Estevão morreu apedrejado... Porém, temos que estar cientes que a morte do crente fiel é apenas o passaporte que o Senhor o dá para entrar no Paraíso, lugar na eternidade de descanso perfeito, paz eterna, saúde constante e outras bênçãos indescritíveis e inimagináveis. Cito o exemplo de Estevão para usar o argumento extremo neste assunto. Porém, em muitos casos, a intervenção divina se apresenta e socorre o oprimido antes que o opressor pratique a maldade que deseja praticar, e até durante a prática do mal, como aconteceu com Sadraque, Mesaque e Abednego, atirados dentro da fornalha de fogo (Daniel 3).


Sou testemunha viva do socorro divino - sem ser merecedor de tamanho auxílio. Deus é o nosso Juiz e dá a resposta na medida justa (Salmo 94; Tiago 4.12).

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Na hora da raiva a regressão ao baixo nível da carnalidade reaparece em sua reação?


Por Eliseu Antonio Gomes

Na vida de cristão não deve acontecer o extravasamento da ira por meio de agressões verbais ou físicas, porque “quem está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo” (2 Coríntios 5.17). Então, olhemos ao horizonte com esperança e fé nas promessas do Senhor, para não cometermos as reações próprias de quem não é espiritual, para não sermos derrotados pelas atitudes características da carne.

Cada um de nós é o reflexo de quem ama intensamente, ou daquilo que admira muito em seu íntimo. Faça uma autoanálise criteriosa, busque dentro de si a qualidade de seus pensamentos. Cada um de nós estamos permanentemente interessados em pensar com mais interesse em algumas pessoas, coisas e atividades específicas e em outras menos.

A emoção descontrolada é uma turbulência que não convém aos que servem a Deus. Assim com é inconveniente qualquer preocupação acentuada, opinião não refletida e obstinada, ideia fixa, recordação de longo prazo que atrapalhe o cotidiano, mensagem de origem secular recebida às cegas como "faça isso, não faça aquilo", fantasia recorrente, envolvimento em projeto cuja entrega pessoal é o comprometimento integral em tempo prolongado exageradamente.

Cada um de nós precisa estar consciente que a personalidade é erigida em tudo que se armazena no coração. E ter a disposição de tomar a atitude de administrar o fluxo do que trafega em sua mente, com o propósito de ocupar o precioso espaço do coração - que pertence somente ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo – apenas com o que é lícito, com o que é conveniente e espiritualmente edificante. Afinal, só o que é correto, bom, legítimo, harmonioso, útil e ao mesmo tempo decente, provém da mentalidade do Filho de Deus.

Meditemos: “A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até a plena claridade do dia” – Provérbios 4.18 (NVI).

É importante guardar o conteúdo da Bíblia no coração 

Preserve o conhecimento bíblico em sua vida. Porém, com maior profundidade do que a famosa memorização de trechos bíblicos - que sem dúvida é um recurso significativo e aceitável.

É importante manusear o Livro Sagrado, mas mais do que apenas impulsionados pela força do hábito de colecionadores de Bíblias de Estudo ou tal qual os carregadores de Bíblias casa - igreja. Precisamos incorporar as Escrituras conscientemente no jeito de ser, permitir que as Escrituras influenciem todas as atitudes ou ideias. Por quê? O escritor A. W. Tozer nos lembra que até os macacos são capazes de carregar um exemplar da Bíblia nas mãos e com ela entrar em um recinto religioso, quando treinados. 

Somos mais do que esses bichos, somos pessoas feitas segundo à imagem do Criador, capazes de desprezar toda a rispidez e abraçar a gentileza. Amemos a Palavra de Deus e estejamos de acordo com as orientações contidas nela, racionalmente. Vivamos sem as piruetas ou cambalhotas de micos, queiramos ardorosamente agir como gente crente que deseja ser imitador de Cristo e de Deus em tudo o que planeja e faz. Medite um pouco mais sobre isso: Provérbios 4.18, 23; 1 Coríntios 11.1; Efésios 5.1.

Alegria, fruto do Espírito. Inveja, hábito da velha natureza
A ira, o discernimento e o perdão
Crente irado e descontrolado
E.A.G.

Aprendei a parábola da figueira

Salônica, a Tessalônica na Bíblia, e as figueiras da Grécia moderna.

Por Josias Pereira de Almeida

"Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam, e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão" - Marcos 13.28.

Quando Jesus saiu do Templo seus discípulos se aproximaram dEle para lhe mostrar os detalhes da construção religiosa. De súbito Jesus os surpreendeu com a seguinte afirmação:

"Vocês estão vendo tudo isso? Eu lhes garanto que não ficará aqui pedra sobre pedra; serão todas derribadas".

Ao chegarem ao Monte das Oliveiras, de frente para o Templo, Pedro, Tiago e André lhe perguntaram em particular:

"Dize-nos, quando acontecerão essas coisas? E qual será o sinal da tua vinda e do fim dos tempos?

Jesus respondeu-lhes, falou sobre:
• guerras, grandes terremotos, tsunamis na terra (Lucas 21.25);
• as nações em angústia e perplexidade com o bramido e a agitação do mar e das ondas
• homens desmaiando de terror (21.26);
• corrupção, violência, "assim como foi nos dias de Noé... também será na vinda do filho do homem" (Mateus 24.37; Gênesis 6.11; 12, 13).

Jesus apontou para a Parábola da Figueira como o principal sinal do fim dos tempos. Sabemos que a figueira é o símbolo da nação de Israel (Jeremias 8.13; Joel 1.7), portanto, devemos ficar atentos a tudo que acontece com Israel e a cidade de Jerusalém.

Veja o que Jesus disse sobre o assunto:

"Quando virem Jerusalém rodeada de exércitos, vocês saberão que a devastação estará próxima (...) Haverá grande aflição na terra e ira contra este povo. Cairão pela espada e serão levados como prisioneiros para todas as nações. Jerusalém será pisada pelos gentios até que o tempo deles se cumpram" - Lucas 21.20; 23b; 24 (NVI).

Vamos discorrer um pouco pela história para entendermos melhor esta profecia:

A revolta dos judeus contra Roma irrompeu em 66 d.C., pois o governo romano tornara-se opressivo após a morte de Herodes. Durante alguns anos, Jerusalém esteve livre da opressão estrangeira, até que em 70 d.C. as legiões romanas, comandadas por Tito, dominaram a cidade e destruíram o Templo. Aqui, cumpre-se a profecia de Jesus sobre a diáspora judaica, registrada em Lucas 21.20 a 24.

Nos anos 132-135 d.C., a independência judaica foi restaurada por breve período, durante a revolta de Bar-Kochba, porém os romanos triunfaram novamente. Os judeus foram proibidos de entrar em Jerusalém; o nome da cidade foi mudado para Élia Capitolina (transformada em colônia de cidadãos romanos) e Roma a reconstruiu, dando-lhe as feições de uma cidade romana.

Os exércitos muçulmanos invadiram o país no ano 634, quatro anos mais tarde o califa Omar conquistou Jerusalém. Durante o reinado de Abdul Malik, que em 691 construiu o Domo da Rocha, conhecido como Mesquita de Omar, Jerusalém resistiu ao califado por rápido período. Após um século de domínio islâmico, sob a dinastia omídia de Damasco, em 750, Jerusalém passou a ser governada pela dinastia do Califado Abássidas de Bagdá, que havia destronado o califado de Damasco. Nesta época começou o declínio da cidade.

Os cruzados conquistaram Jerusalém em 1099, massacraram seus habitantes judeus e muçulmanos e fizeram da cidade a Capital do Reino Cruzado. Os cruzados dominaram até 1187, quando a cidade foi tomada por Saladino, o curdo. Os mamelucos - aristocracia feudal militar egpícia - governaram a partir de 1250. Os turcos otomanos, cujo domínio prolongou-se por quatro séculos, subjugaram a cidade em 1517.

Durante os séculos XVII e XVIII, Jerusalém viveu um de seus piores períodos de degradação. Nesta fase histórica, compreendemos que houve o cumprimento da profecia de Ezequiel (37.11). "Então, me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; estamos de todo exterminados".

Jerusalém tornou a prosperar a partir da segunda metade do século XIX. O crescente número de judeus retornando de diversas nações à sua cidade ancestral, a decaída do Império Otomano, o interesse dos europeus por Jerusalém foram fatores determinantes para o reflorescimento da Terra Santa. Nesta altura, entendemos que ocorreu o cumprimento de Ezequiel 37.7: "Então, profetizei segundo me fora ordenado; enquanto eu profetizava, houve um ruído, um barulho de ossos que batiam contra ossos e se ajuntavam, cada osso ao seu osso."

Edmund Henry Hynman Allenby, general britânico, durante a primeira guerra mundial, conduzindo as Forças Expedicionárias do Egito, conquistou Jerusalém em 1917. Entre 1922 e 1948 Jerusalém foi à sede administrativa das autoridades britânicas no território israelense.

Ao findar o mandato britânico em 14 de maio de 1948, e de acordo com a resolução da ONU, de 29 de novembro de 1947, Israel proclamou sua independência, e Jerusalém tornou-se a capital de Israel. Neste momento histórico, percebemos o cumprimento profético de Isaías 66.8: "Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisa semelhante? Pode, acaso, nascer uma terra num só dia? Ou nasce uma nação de uma só vez? Pois Sião, antes que lhe viessem as dores, deu à luz seus filhos."

Assim, compreendamos que é chegado o momento de santificação maior, pois a figueira está florescendo, produz frutos, as vinhas espalham sua fragrância (Cantares de Salomão 2.13).

Fonte: Semeador, ano 2, número 19, setembro de 2006, coluna doutrinária, página 9 (jornal informativo da Assembleia de Deus em Presidente Prudente - SP).
O autor é co-presidente da Assembleia de Deus em Presidente Prudente - São Paulo. | Conteúdo adaptado ao blog Belverede.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Sete atitudes necessárias para receber a bênção material que Deus quer dar a você - parte 2: resposta ao internauta


Em minha postagem anterior a esta, abordei o tema Sete atitudes necessárias para receber a bênção material que Deus quer dar a você. Recebi um comentário, que passo a compartilhar após este parágrafo e em seguida exponho a resposta que escrevi ao comentarista, deixando registrado o meu muito obrigado" por participar. O comentário é relevante, confiram:

"Conheço muito bem uma pessoa (meu pai), pastor assembleiano a mais de 35 anos, homem que sempre honrou o título de pastor em todos os sentidos (amor às almas, cuidado com o rebanho, oração, conhecimento Bíblico, etc). Sempre foi um incansável trabalhador na obra de Deus e o faz por amor. Exemplo de servo de Deus, de humildade, nunca se vangloriou em nada, respeitado em toda cidade. Certamente possui ou têm "as sete atitudes necessárias para receber as bênçãos materiais de Deus". Em nossa casa nunca faltou nada: alimentação, vestuário, paz, alegria e amor. Mas meu pai nunca recebeu essas tais bençãos materiais, mediante suas exemplares atitudes de cristão. Acredito que, assim como ele, existem milhares de servos de Deus espalhados por esse Brasil afora. Deus prospera quem ele quer, não existe "fórmulas" para alcançar as bençãos materiais. O conceito de benção está sendo amplamente deturpado por alguns líderes evangélicos atuais. (...) Só fiz esse comentário porque, assim que posso, leio suas postagens e tenho aprendido muito com a maioria delas." 

Olá, Weslei

Lendo com a máxima atenção o conteúdo que você digitou para mim, não apenas observei as linhas, prestei atenção também às entrelinhas. Pensamos de maneira parecida nesta questão da bênção da prosperidade.

Quero frisar um parágrafo do artigo, que é síntese da minha postagem, e, talvez, seja a parte que faz o elo entre o meu e seu modo de pensar sobre o assunto. Veja: 

 “Deus quer nos ajudar a melhorar a nossa situação financeira. E para que isso aconteça, é essencial viver plenamente de acordo com esta fé - quem não crê, embora seja servo de Deus fiel, encontrará dificuldades para alcançar esta bênção em sua plenitude, pois não o busca como é recomendado nas páginas bíblicas sobre este tema específico.”

A fé e a oração de Jabez
Davi, Asafe e Agur - reflexões sobre a prosperidade bíblica
Inspiração divina e autoridade da Bíblia
Jesus e o dinheiro
O propósito da verdadeira prosperidade
Pão nosso de casa dia dai nos hoje: o significado dessa oração
Pobres, ricos, crentes ansiosos. Pecadores?

domingo, 25 de junho de 2017

As sete atitudes necessárias para receber as bênçãos materiais que Deus quer dar a você


Por Eliseu Antonio Gomes

Nesta postagem, quero compartilhar o que eu tenho entendido - em meus 35 anos de cristão evangélico - sobre a questão do modo que Deus age para fazer seus servos prosperarem na área material. Meu modo de  pensar é resultado das minhas leituras das Escrituras, leituras de maneira devocional e sistemática feitas em casa.

Deus quer nos ajudar a melhorar a nossa situação financeira. E para que isso aconteça, é essencial viver plenamente de acordo com esta fé - quem não crê, embora seja servo de Deus fiel, encontrará dificuldades para alcançar esta bênção em sua plenitude, pois não o busca como é recomendado nas páginas bíblicas sobre este tema específico.

A águia , a cobra, o navio, a virgem e o homem
A primeira referência bíblia ao ouro na Bíblia
Fé e gratidão
Gratidão a Deus pelo amor e consolação
Inspiração divina e autoridade na Bíblia
José, fé em mui às injustiças
Os navios do rei Salomão

sábado, 24 de junho de 2017

Um missionário chamado David Livinstone

Os milhões de brasileiros que grudam os olhos na televisão para acompanhar filmes de ação - exibidos com sucesso estrondoso - talvez nem imaginem que aventuras também acontecem quase todos os dias, na vida real, em várias partes do mundo, inclusive no Brasil. São pessoas debaixo do sol, dormem ao relento, morrem de saudades de casa, mas suportam tudo com bom ânimo para fazer a obra de Deus. Tudo isso sem a expectativa de recompensa material, mas pela alegria de ver almas salvas do inferno e desejando receber o galardão espiritual, uma retribuição que só será recebida no céu.

Não é difícil encontrar pelas igrejas evangélicas quem sonhe, desde criancinha, em viver no limite, enfrentando o desafio de ser missionário na África ou no coração da Amazônia, pregando para uma tribo que nunca ouviu  falar em Jesus Cristo, até ser contado entre outros heróis da fé. Alguns, porém, nãose conformam com o devaneio, e resolvem radicalizar de vez. Para estes, não há mosquito, malária, floresta, bicho ou solidão que possa impedir a caminhada. Como David Livinstone que viveu 30 anos de aventura e evangelismo na África.

Alimentando as ovelhas ou divertindo bodes?
Cosmovisão missionária
Crônica do nigeriano que na rua Conde de Sarzedas disse ser missionário evangélico
Igreja Cristã e Missões na Índia na opinião de um evangélico indiano
Inspiração e autoridade da Bíblia
O fogo do pentecoste do tempo dos Atos dos Apóstolos até os dias de hoje
Os cinco dons de Cristo para qualificar você a trabalhar na Igreja 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Arlindo, o evangelista

Mesmo que você consiga subir para muito longe do chão
sozinho, para encontrar-se com Deus, lá no Céu, será
necessário aceitar o auxílio de Jesus, caso quiser ser
recebido pelo Pai celeste.
Por Abraão de Almeida

"Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim" João 14.6.

Final dos mil novecentos e sessenta. No culto de sábado à noite na Assembleia de Deus da Rua André Manojo 53, em Osasco (São Paulo), Arlindo entregou a sua vida a Jesus, foi salvo e instantaneamente liberto de demônios que o atormentavam e o haviam levado, diversas vezes, aos hospícios da região. Estive presente naquele culto.

A transformação daquele homem foi radical. Rompeu de vez com tudo o que lhe parecia comprometedor. Ao passar por minha residência numa das suas jornadas evangelísticas, ofereci-lhe café, ao que agradeceu e respondeu prontamente: "Jesus me libertou do café". Não me surpreendi com a resposta. Se ele achava que o café exercia algum domínio em sua vida, então ele queria ser totalmente livre.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Jesus, o libertador do medo

Por N. Laurence Olson

Uma das consequências do primeiro pecado cometido no mundo foi o medo que se apoderou do casal Adão e Eva. Por isso esconderam-se no bosque. O homem da parábola dos Dez Talentos, que recebeu apenas um talento, ao prestar contas a seu Senhor, testificou: "Atemorizado, escondi na terra o teu talento...". E por isso foi condenado como mau e negligente servo e foi-lhe tirado aquele único talento que recebera. Vamos estudar um pouco essa coisa - o medo, e como devemos vencê-lo.

Vamos adiantar que o medo de vencer o medo é ter conhecimento de Deus, por tê-lo como nosso Ajudador.

Não ao medo


Necessidades do corpo, da mente e do coração


Disse Jesus: "Sem mim nada podeis fazer" (João 15.15).

O corpo precisa de descanso; a mente precisa de paz; e o coração precisa de Cristo. É preciso fazer escolhas certas para experimentar a felicidade plena: física, psicológica e espiritual.

A felicidade do ponto de vista de Deus
Crônica sobre a oração desesperada de um ateu
Diferentes entendimentos da felicidade e suas consequências
Inspiração divina e autoridade da Bíblia
Passos para a felicidade da mulher moderna
Será que o estilo de vida de Sodoma pode existir no coração de um cristão?
Três pedreiros na praia

E.A.G.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Os navios do rei Salomão


O rei Salomão herdou um reino grande e rico de seu pai, o rei Davi, estendendo-se desde o rio Eufrates, no norte da Baía de Eilat no sul. As boas relações comerciais que o rei Salomão criou com os governantes dos reinos próximos, bem como a grande riqueza que ele acumulou graças a essas políticas de boa vizinhança e graças aos impostos que ele coletou são descritos na Bíblia nos livros 1 Reis e 2 Crônicas.

O desenvolvimento de sua frota no mar vermelho foi descrito, detalhadamente, em 1 Reis (9.27-28): "Mandou Hirão, com aquelas naus, os seus servos, marinheiros, conhecedores do mar, com os servos de Salomão. Chegaram a Ofir e tomaram de lá quatrocentos e vinte talentos de ouro, que trouxeram ao rei Salomão". Hirão era o rei de Tiro, sabia como construir navios e possuía homens que eram marinheiros hábeis, em parceria com o rei Salomão, que governava a região litorânea de Eilat, construíram uma grande quantidade de navios comerciais no Mar Vermelho. Essas embarcações velejaram para Ophir, que ao que parece estava localizado ao longo da costa leste ou oeste do Mar Vermelho, e trouxeram muitas cargas de tesouros e produtos exóticas.

Deslocamento semelhante é relatado em fontes egípcias que datam de 500 anos antes, durante o reinado da rainha Hatshepsut (esposa do faraó Tutmés II). Navios egípcios rumaram para o sul, até a Terra de Punt, que, aparentemente, localizava-se no lado leste da África. Os restos de murais nas paredes do templo mortuário de Hatsheput em Deir el-Bahari apresentam bens exóticos que foram trazidos para o Egito naquele tempo da mesma terra distante e contribuem para a interpretação das descrições bíblicas.

Além de ouro e prata, também foram trazidos ao rei Salomão "marfim, macacos e pavões" (1 Reis 10.22). Os murais egípcios mostram que os primatas eram da espécie babuíno.

A Bíblia também chama a atenção do leitor ao fato de que foram trazidas de Ofir uma enorme quantidade de madeira de sândalo e pedras preciosas (1 Reis 10.11). Estudiosos e pesquisadores modernos expressam opiniões distintas sobre a natureza da "madeira de sândalo" ("almug", na tradução ARC). Alguns afirmam que eram feixes de madeira especiais usados ​​para construção; outros pensam que eram mudas de árvores aromáticas exóticas, e uma terceira opinião é que eles eram um tipo de coral excepcional.

Com base nas várias interpretações, uma equipe de designer de selos elaborou desenhos retratando uma pilha de tesouros que foram descarregados no cais de Ezion-Geber, que atualmente é conhecida como Cidade de Eilat. Estes tesouros foram enviados ao palácio do rei Salomão em Jerusalém e utilizado na construção do Templo e do palácio. Graças às viagens a Ophir, realizadas a cada três anos, "o rei Salomão excedeu a todos os reis do mundo, tanto em riqueza como em sabedoria" (1 Reis 10.23, 24, 27).
______

Nota Belverede: 

Ofir é listado em Gênesis 10.29 e em 1 Crônicas 1.23 como descendente de Sem, que por sua vez é da linhagem de Noé; seu pai  foi Joctã. Possivelmente foi o primeiro habitante da tribo ou cidade de Ofir, a região que ficou famosa por suas reservas de ouro (2 Crônicas 8.18; Jó 28.16; Salmos 45.9), madeira de junípero e pedras preciosas (1 Reis 10.11), além de prata, marfim, macacos e babuínos (10.22).

Ofir é local de onde, não apenas Salomão, mas também o rei Davi, obteve ouro e outras mercadorias de valor (1 Reis 9.28; 10.11; 22.49; 1 Crônicas 29.4; 2 Crônicas 8.18; 9.10; Isaías 13.12).

Sobre a localização desta região geográfica, há especulações de que essa região era encontrada no sudeste ou sudoeste da Arábia, ou na parte nordeste da África. Se Ofir estava localizada na Arábia, deve ter sido um centro comercial, que recebia mercadorias do distante Oriente e do leste da África. Todavia, o tempo de viagem dos navios mercantes de Salomão, que era de três anos, sugere uma localização mais distante que a costa árabe. Além disso, os conteúdos das cargas trazidas de Ofir (marfim, macacos, pavões - particularmente as aves), faz com que alguns acreditem que a origem delas era a Índia.

A prosperidade de Salomão e a sabedoria do cristão
A verdadeira sabedoria se manifesta na prática
Inspiração divina e a autoridade da Bíblia
Inteligência + sabedoria = sucesso
Sabedoria divina para a tomada de decisões
Sábios, tolos e os absurdamente tolos, diante de precipícios
O discurso inteligente de Magno Malta em defesa do juiz Sérgio Moro

E.A.G.

Fonte:
Bíblia de Estudo Arqueológica NVI, página 498, 3ª reimpressão 2014, Liberdade, São Paulo-SP (Editora Vida).
Israel Philaletic Federation - israelphilately.org . il/en/catalog/ articles/ 2139/Kings%20Solomon's%20Ships%2013112016 
Quem é quem na Bíblia - A história de Todas as Personagens da Bíblia, editado por Paul Gardner, 19ª reimpressão, 2015, páginas 495, 496, São Paulo - SP (Editora Vida). 

domingo, 18 de junho de 2017

Dica de blogueiro: quando a inspiração não acende

Lá no meu perfil do Facebook, uma pessoa que é contato antigo via redes sociais, postou o seguinte:

"Houve um tempo em que escrever para mim era muito fácil. Eu conseguia inspiração para colocar em palavras, pensamentos e sentimentos. Hoje, isso já não é tão simples para mim. Por quê? (risos) ... nem eu mesma sei dizer. Parece que foi uma fase em minha vida. Bom, Deus sabe quem usar e quando usar. Eu apenas digo: Eis-me aqui Senhor. Mas, hoje, senti novamente uma enorme vontade de escrever. Talvez seja a inspiração voltando (risos) ... talvez seja Deus, querendo me usar outra vez. Deixo aqui este breve relato, para os que estão me conhecendo agora. E quem sabe, se a inspiração voltar, esse será o primeiro texto de muitos que virão, se Deus assim permitir."

Eu disse para ela algo que é válido para todos nós  - estou incluso na situação também.

Veja:

Bom retorno aos textos! Quero ler muito as suas novas redações. 

Dica: não se cobre tanto, suas ideias podem ser comparadas como um baita de um farol, cuja luz vai para mais de um quilômetro de distância ou uma pequenina lâmpada de led, que se vê de bem pertinho. Faça proveito de tudo, não despreze nada. Vá digitando e publicando. 

Não é a potência do brilho o mais importante no compartilhamento das ideias, mas a Fonte de inspiração (energia) que fazem as ideais brilharem. Deus nos inspira. O Espírito Santo é quem conhece o momento ideal para fazer as ideias luzirem em mais ou menos intensidade em favor dos servos do Senhor. Você é bênção de Deus e reflete a luminosidade do Criador. 

E.A.G.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.