EBD - Escola Bíblica Dominical

Temas

Angeologia      |      Apologia Cristã      |      Antropologia Bíblica      |      Bibliologia      |      Cristologia     Eclesiologia      |      Escatologia       |      Soteriologia      |      Hamartiologia      |    Pneumatologia      

Select the language

Pesquisar este blog

Arquivo | 14 anos de postagens

quinta-feira, 19 de maio de 2022

Burros, poços secos e a paz há muito esperada por José em exílio

Burros, poços secos e a paz há muito espera1da por José em exílio

Enquanto Jesus se preparava para entrar em Jerusalém na semana anterior à sua morte, disse aos seus discípulos para lhe trazerem uma jumenta para cavalgar. E quando Ele entrou na Cidade Santa no lombo do animal, o povo gritou "Hosana!" e  reconheceu Jesus como "o Filho de Davi". O que levou as multidões a identificar Jesus como o Messias há muito esperado que tinha vindo para os libertar dos seus ocupantes romanos?

Mateus esclarece que Jesus solicitou os animais "para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta, dizendo: "Ora, isto aconteceu para se cumprir o que foi dito por meio do profeta: 'Digam à filha de Sião: Eis que o seu Rei vem até você, humilde, montado em jumenta, e num jumentinho, cria de animal de carga.'"[Mateus 21.4, 5].

Isso parece bastante simples. Algum profeta disse algo sobre um jumentinho e uma jumenta, então Jesus montou aqueles animais identificando-se com esta profecia. Mas a história tem algo mais a ver com isso.

O profeta em questão é Zacarias, que proclamou estas palavras no inverno de 518 a.C, dois anos e dois meses antes da construção do segundo templo ser concluída. Esta profecia sobre a jumenta foi proferida pouco depois de Deus repreender as nações de Tiro e Sidom, e logo após Zacarias acrescentar que "Ele anunciará paz às nações" [9.10]; tirar os seus "cativos da cova em que não havia água", e declarar "restituirei tudo em dobro" [9.11-12].

Para compreender plenamente o significado destas profecias, como foram compreendidas pelos judeus do primeiro século, precisamos considerar se estas frases aparecem em qualquer outro lugar da Escritura. E acontece que todas elas aparecem em apenas dois lugares da Bíblia Sagrada.

José no Egito.

No livro de Génesis, somos apresentados a José, o décimo primeiro e favorecido filho de Jacó. José recebeu sonhos proféticos de que iria reinar e teria domínio sobre os seus irmãos. A resposta dos seus irmãos? "Eles odiavam-no e não podiam falar pacificamente com ele" [Génesis 37.4].

Algum tempo depois, os irmãos de José encontram-no no deserto e decidiram atirá-lo dentro de um poço sem água [Génesis 37.24]. A frase aparece nesta porção das escrituras, em Zacarias 9 e num outro lugar. 

Pouco tempo depois, José é levado como escravo ao Egito. Depois de passar anos na escravidão e prisão, é libertado, torna-se um líder no Egito, e recebe o título egípcio, "Salvador do Mundo" [Génesis 41]. Seus irmãos acabam por viajar ao Egito em busca de comida e, quando acusados por roubo, tentam devolver o dobro a José [Génesis 43.12].

Jeremias no Egito.

Além de José, Jeremias é a outra pessoa que a escritura relata ter passado algum tempo num poço sem água: "Então eles pegaram Jeremias e o lançaram na cisterna [a palavra hebraica traduzida por "cisterna" aqui é mesma que está traduzida por "poço" em Gênesis 37 e Zacarias 9] de Malquias, filho do rei, que ficava no pátio da guarda. Desceram Jeremias com cordas. Na cisterna não havia água, apenas lama; e Jeremias se atolou na lama" [Jeremias 38.6].

Depois de ser atirado no poço pelos seus compatriotas, Jeremias é forçado ao exílio no Egito, onde vive o resto da sua vida. E Jeremias também usou as outras duas frases. Em Jeremias 16.18, Deus declara "pagarei em dobro a sua iniquidade e o seu pecado" e em Jeremias 23.17, Deus critica os falsos profetas que falsamente afirmaram que o Senhor prometeu a paz aos que o desprezam. Assim, as frases apareceram em Zacarias 9, na história de José e também em Jeremias.

O livro tem 52 capítulos. Encontramos as três frases nos capítulos 16, 23, e 38. Haverá mais alguma coisa que ligue as frases? E, ao que parece, há. Os capítulos 16 e 23 contêm ambos uma profecia correspondente, uma profecia não encontrada em mais lado nenhum em Jeremias: "Portanto, eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que nunca mais se dirá: “Tão certo como vive o SENHOR, que tirou os filhos de Israel do Egito.” Pelo contrário, se dirá: “Tão certo como vive o SENHOR, que tirou os filhos de Israel da terra do Norte e de todas as terras para onde os tinha dispersado.” Pois eu os farei voltar para a sua terra, que dei aos seus pais" [Jeremias 16.14-15, repetição em 23.7-8].

Tal como estas afirmações proféticas são vistas na história de José, também giram em torno do exílio e da libertação do Egito, e igualmente estas afirmações proféticas encontram-se na história de Jeremias. E todas giram todas em torno do exílio e da libertação no Egito. Para o leitor judeu médio, as palavras de Zacarias 9 chamavam-lhes de volta à história de José no Egito, e para o leitor judeu astuto chamavam-lhes à mente as palavras de Jeremias a respeito do Egito.

Mas o que significam essas palavras, e como se cumpriram quando Jesus entrou em Jerusalém montado num burro?

Eu e você no Egito.

José e Jeremias não foram os únicos que viveram exilados no Egito. José foi vendido como escravo pelos seus próprios irmãos - com a inveja de que José era o seu governante profetizado - e alguns anos mais tarde os seus irmãos também se tinham mudado para o Egito, onde viveram o resto de seus dias e seu descendentes acabaram por passar 400 anos em escravatura. Jeremias foi também levado à força para o Egito pelos seus compatriotas. Condução liderada por um rebelde militar zangado com a profecia de Jeremias, e pouco depois seus captores também foram exilados também no Egito. Os captores de José e Jeremias acabaram por sofrer o mesmo destino.

E pouco mais de 500 anos após a profecia de Zacarias, o verdadeiro rei dos judeus também foi forçado ao exílio no Egito pelo seu próprio povo - um rei impostor e os seus conselheiros judeus que ficaram perturbados com o cumprimento profético do tão esperado Messias.

Mas esta não foi a única vez que Jesus viveu um período exilado que Jesus. Antes de rumar a Jerusalém [num capítulo repleto de referências ao Livro do Êxodo], Moisés e Elias [dois profetas associados ao Monte Sinai] visitaram Jesus "e falavam da morte de Jesus, que ele estava para cumprir em Jerusalém" [Lucas 9.31]. 

Eles falaram do Seu êxodo, exílio e sentença de prisão num poço sem água. E quem foram os seus irmãos que o venderam? Quem foram os responsáveis pelo Seu exílio espiritual no Egito?

Você e eu.

Figurativamente, fomos nós que atiramos Jesus no poço. Fomos nós que desprezamos o Rei e o Messias profetizados e não quisemos falar de paz com o Príncipe da Paz.

E no entanto, tal como José se levantou da profundeza que jogaram e se tornou o Salvador do mundo, também Jesus se levantou do fosso e se tornou o Salvador do Mundo. O Messias nos libertou do Egito espiritual, de uma forma magnífica que ofuscou a libertação através do Mar Vermelho, tal como Jeremias previu.

Quando as multidões viram Jesus montado naquele burro, não viram apenas o cumprimento de Zacarias 9; viram a liberdade da escravidão. Viram um regresso do exílio; a travessia de um Mar Vermelho maior. Não admira que tenham gritado "Hosana": "Oh! Salva-nos, Senhor, nós te pedimos" [Salmos 118.25].

E em vez de nos reembolsarem os nossos pecados, em vez de nos restituírem o dobro do que tínhamos cometido, somos restituídos o dobro [Zacarias 9.12]. Em vez de ser incapaz de falar de paz e temer vingança, Ele próprio se tornou a nossa paz, Aquele que veio e pregou a paz aos seus próprios parentes e às nações [Efésios 2.14-17].

"Alegre-se muito, ó filha de Sião! Exulte, ó filha de Jerusalém! Eis que o seu rei vem até você, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta" - Zacarias 9.9.

E.A.G.

Artigo escrito por Garrett Milovich publicado em 11 de abril de 2022 sob a URL "garrettmilovich.com/2022/04/11/donkeys-waterless-pits-and-josephs-long-awaited-peace-from-exile/" com o título "Donkeys, Waterless Pits, and Joseph’s Long-Awaited Peace from Exile". 

quarta-feira, 18 de maio de 2022

O dia que a petista Maria do Rosário usou controle-remoto simulando ser celular

Maria do Rosário ocupa cadeira na Câmara dos Deputados, eleita parlamentar pelo Rio Grande do Sul. No governo de Dilma Russeff, Rosário exerceu o cargo de Ministra da Secretaria de Direitos Humanos, durante 1º de janeiro de 2011 até 1º de abril de 2014. 

A imagem do recorte de jornal circulou em redes sociais em março de 2014. Verdade ou mentira? Não há comprovação que a informação seja verídica. Falta no artigo o local do suposto ocorrido e a data, quem teria sido o repórter e qual é o nome do jornal ou revista responsável pela publicação.

O conteúdo no recorte de jornal

"Era controle-remoto.

Há dias, a ministra Maria do Rosário. dos Direitos Humanos, horrorizada com o homicídio de um produtor de TV homossexual, que teve o corpo jogado num canavial, no interior de São Paulo, não deixou por menos:

'Essas hordas reacionárias direitistas-liberais não suportam o convívio com os gays. Quem cometer um crime contra um gay merece a pena de morte'.

Aí, um repórter informou a ministra que os responsáveis eram quatro menores e que nem ficariam presos graças à rejeição da proposta de redução da maioridade penal, que ela apoiou. Surpresa, ela interrompeu a conversa e fingiu falar no celular, era o controle-remoto do aparelho de ar-condicionado."

A verdade

Sobre o relato da ex-ministra ter confundido controle-remoto com aparelho celular, não é possível constatar a veracidade. Porém, houve o crime que a matéria anônima aborda. A vítima é Celso Mazzieri, 45 anos, jornalista que atuava como diretor do programa A Tarde é Show, apresentado por Nani Venâncio no canal de televisão Rede Brasil. Mazzieri foi à cidade de Porto Feliz [SP] se encontrar com o namorado, rapaz de 17. Quando passeava com ele e mais três menores, foi surpreendido com uma corda em seu pescoço o estrangulando enquanto dirigia em baixa velocidade em uma estrada erma. Amarraram suas mãos e o jogaram no porta-malas do veículo e abandonaram o cadáver em uma canavial. 

Seu desaparecimento perdurou muitos dias. Houve a cogitação de que fosse um crime de homofobia por parte da imprensa. A polícia descobriu que os jovens mataram Mazzieri porque haviam recebido a promessa não cumprida de ingressarem em uma carreira artística.

segunda-feira, 16 de maio de 2022

Invista em uma velhice saudável

Muitas pessoas nascem com as patologias  osteoporose e a osteoartrite e outras adquirem doenças ósseas mais tarde na vida. Cuidar corretamente da saúde na juventude é fundamental para envelhecer plenamente bem. 


As condições neurológicas degenerativas são muito comuns na terceira idade e acometem, geralmente, pessoas com mais de 65 anos, sendo consequência de muito dos hábitos adotados ao longo dos anos. Além dos problemas no esqueleto, existem outros. Os mais comuns são: doença de Parkinson; doença de Alzheimer; hipertensão; diabetes; câncer. É válido pensar na prevenção, escolhendo alimentação saudável, praticando atividades físicas e realizando exames médicos regularmente. Então, não viva o dia de hoje como se não pudessem ocorrer consequências ruins amanhã.

Além do bem-estar físico, temos uma alma e um espírito que também precisam da nossa atenção. Veja o aconselhamento bíblico.

Eclesiastes 11 - Liberdade com responsabilidade

9. "Alegre-se, jovem, na sua mocidade, e que o seu coração lhe dê muita alegria nos dias da sua juventude. Ande nos caminhos que satisfazem ao seu coração e agradam aos seus olhos; saiba, porém, que de todas estas coisas Deus lhe pedirá contas. 

10. Afaste do seu coração a mágoa e remova de seu corpo a dor, porque a juventude e a primavera da vida são vaidade. 

Eclesiastes 12 - A honra ao Senhor em todo tempo

1. Lembre-se do seu Criador nos dias da sua mocidade, antes que venham os dias maus, e cheguem os anos em que você dirá: "Não tenho neles prazer." 

2. Lembre-se do Criador antes que se escureçam o sol, a lua e as estrelas, e as nuvens voltem depois da chuva. 

3. Lembre-se dele antes do dia em que tremerem os guardas da casa, os seus braços, e se curvarem os homens que no passado eram fortes, as suas pernas, e cessarem os moedores da sua boca, por já serem poucos, e se escurecerem os que olham pelas janelas, os seus olhos. 

4. Faça isso antes que as portas da rua se fechem e o ruído das pedras do moinho se torne difícil de ouvir; quando você se levantar à voz das aves, e todas as harmonias, filhas da música, começarem a desaparecer; 

5. quando você tiver medo do que é alto e se espantar no caminho; quando florescer como a amendoeira, e o gafanhoto lhe for um peso; e quando você perder o apetite. Porque o ser humano vai à morada eterna, e os pranteadores andarão rodeando pela praça. 

6. Lembre-se do seu Criador, antes que se rompa o fio de prata, e se despedace o copo de ouro, e se quebre o cântaro junto à fonte, e se desfaça a roda junto ao poço, 

7. e o pó volte à terra, de onde veio, e o espírito volte a Deus, que o deu."


Texto bíblico extraído da tradução Nova Almeida Atualizada [SBB].

domingo, 15 de maio de 2022

Alegria na fotografia

Alegria estampada na fotografia

Denise Cardoso - Amigo


Conselho aos que vivem o hoje como se não houvesse amanhã

A Tempestade
Artista: John William Waterhouse

Construímos nosso futuro hoje, mas são poucos que consideram essa obviedade. Não haverá no amanhã paz aos que semeiam discórdia entre pessoas, armazenam ódio, fazem pouco caso da necessidade alheia.


Por Angela Cripaldi.

"São tantas pessoas queridas partindo, terminando seu ciclo terreno. Muitos vão sem podermos dar um abraço de despedida.

O estrito sentido do termo hipocrisia na fala de Jesus Cristo

O estrito sentido do termo hipocrisia na fala de Jesus Cristo
"Por que você vê o cisco no olho do seu irmão, mas não repara na trave que está no seu próprio? Ou como você dirá a seu irmão: "Deixe que eu tire o cisco do seu olho", quando você tem uma trave no seu próprio? Hipócrita! Tire primeiro a trave do seu olho e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão" - Mateus 7.3-5. 

Em nossa cultura, o termo "hipócrita" é comumente usado no pior sentido que ele tem, que é o ato de dissimular. Mas, no Sermão do Monte, o nosso Senhor

sábado, 14 de maio de 2022

Daniel Berg e a Assembleia de Deus na Vila Carrão - São Paulo/SP

O ano célebre da Assembleia de Deus no Brasil é 1911, a data histórica é 19 de novembro, o dia em que os missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg, missionários suecos, dirigidos pelo Espírito Santo de Deus, desembarcaram em Belém do Pará. 

A origem histórica da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São Paulo ocorreu dezessete anos depois. Aconteceu no dia 15 de novembro de 1927, quando Daniel e Sara Berg e família chegam à capital paulista, e passam a morar em uma casa alugada na Vila Carrão. Ali realizaram o primeiro culto com a presença do casal Simon e Linnéa Ludgren, nesta ocasião, ambos eram missionários na cidade de Santos, município do litoral de estado de São Paulo.

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Como aproveitar o tempo com inteligência

O único bem distribuído de maneira absolutamente igual entre os seres humanos é o tempo. Nem todos possuem a mesma quantidade de dentes ou cabelos. Uns têm mais e outros menos saúde, força, conhecimento, inteligência, criatividade, dinheiro etc. Mas os dias de todos nós são de vinte e quatro horas, e horas de sessenta minutos. Dois milhões e quinhentos e noventa e dois segundos mensais. Que fortuna!

Sendo verdadeiros

O cristão verdadeiro tem o seu coração aberto ao Senhor, é praticante de todas as diretrizes do Reino de Deus, é submisso ao querer de Deus em seu viver porque sabe que é amado e o ama.  


A vida que Cristo traz ao cristão é a grande mensagem do Novo Testamento, designada com palavras, que expressam o seu sentido mais profundo. É vida porque nos possibilita viver com a vida de Deus [Romanos 6.3-11]; é graça porque nos faz participantes da vivência do Senhor [Romanos 1 João 3.9]; é regeneração porque nos faz nascer para as coisas espirituais [Gálatas 6.14; Efésios 4.20-24; Tito 3.3; 1 Pedro 1.23].

I - O ATO DE DAR ESMOLAS E A HIPOCRISIA

1. Definição de hipocrisia.

Hipócrita e hipocrisia são derivadas do grego, significando um hipócrita a pessoa que faz o papel de ator no teatro. Nas referências do Antigo Testamento, os termos hebraicos fazem supor que se trata de profanação ou alguém profano. No Novo Testamento, em muitas passagens a palavra é empregada trazendo o significado de atos conscientes [Mateus 6.16] e inconscientes [Mateus 7.15].

A palavra "hipócritas", da maneira como é usada em Mateus 6.1-4, descreve pessoas que fazem atos bons apenas por aparência, não por compaixão ou quaisquer outros motivos nobres.

2. A justiça pessoal.

Mateus 6.1-18 dedica-se ao tema da religiosidade autêntica oposta à hipocrisia. Em três exemplos bem paralelos, Jesus fala da prática de dar esmolas, orar e jejuar. Em cada caso, a motivação da conduta religiosa deve ser agradar a Deus e não às outras pessoas. 

3. As três práticas da ética cristã.

"Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste. Quando, pois, deres esmola, não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa" - Mateus 6.1-2.

Vivemos num tempo em que, para muitos, há uma grande distância entre o dizer e o fazer, pregar e praticar, falar e dar o exemplo correto. Observando isso, diante de um líder cristão Mahatma Gandhi, disse: "Eu admiro o vosso Cristo, e não o vosso cristianismo".

• Esmola [Mateus 6.2-4]. 

O ato de dar esmola está prescrito na lei de Moisés, e os profetas dão grande ênfase a ele. Na versão King James em inglês, Mateus 6.1,2 faz menção sobre o ato de dar esmolas, que segue nos versículos 3 e 4, com a seguinte orientação: "Tu, porém, quando dares a esmola, ignore a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará." 

Os mais antigos manuscritos gregos apresentam o termo "vossas justiças" [ten dikaiosynen] em vez de "vossas esmolas" [ten eleemosynen]. Isto faria do primeiro versículo uma introdução mais ampla para as três discussões seguintes sobre dar esmolas [2-4], oração [5-15] e jejum [16-18]. 

Entre os judeus, a assistência social era tão importante que a palavra hebraica para "justiça" adquiriu o significado de "dar esmolas", pois esmolas são justiças [Salmos 112.9; Provérbios 10.2). Os judeus chamavam a caixa de esmolas para os pobres de "caixa da justiça". Diziam que era dever deles dar esmolas aos pobres [Provérbios 3.27]. 

A prática da ética cristã é o mesmo que praticar a Palavra de Deus. A Bíblia é o código de Deus para o homem, nela, de um lado, encontramos os estatutos e as normas das quais os interesses humanos, egoístas e carnais são contrariados e condenados. Não adianta ser religioso, praticar a filantropia e ser  equilibrado ao falar se não guardar-se da corrupção do mundo [Tiago 1.27; Hebreus 12.14].

Dar esmolas é um dever no qual todos os discípulos de Cristo, de acordo com a sua capacidade, devem auxiliar o necessitado de modo abundante. Jesus advertiu os seus discípulos contra a atitude de fazer doação com trombetas, isto é, anunciando o assistencialismo, "como fazem os hipócritas em lugares públicos" [Mateus 6.2]. 

• Oração [Mateus 6.5-15]. 

Neste ensino, indicou que uma oração que demonstre ostentação deve ser evitada. Os hipócritas sentiam prazer em orar em pé, para serem vistos pelos homens. E Cristo declarou que por este motivo já haviam recebido galardão. O que é melhor? A recompensa das criaturas ou a recompensa do Criador?

Jesus também deu aos discípulos um modelo clássico de oração, que ficou conhecido como o Pai Nosso ou a Oração Dominical [6.9-13]. Nela, Cristo mostra os elementos louvor e adoração, deixa margem para a vontade soberana de Deus prevalecer sobre a nossa vontade, esclarece que o cristão verdadeiro prioriza a manifestação do reino em sua vida; faz pedidos e súplicas por perdão, sendo estas solicitações e súplicas vinculadas ao perdão que concede aos outros.

O Mestre enfatizou a importância da oração em oculto [Mateus 6.6]. Advertiu contra o uso de vãs repetições na oração [6.7]. Algumas pessoas inconscientemente repetem nomes e assuntos para o Senhor diversas vezes na oração pública, isso é uma repetição desnecessária. O nosso Pai Celestial sabe que estamos falando com Ele, e sabe o que precisamos antes mesmo que falemos [6.8]. 

• Jejum [Mateus 6.16-18]. 

Jejuar não é uma obrigação em si, mas um meio para nos preparar para as outras obrigações. O jejum é um meio de reprimir a carne e os seus desejos, é um ato de mortificação do ego e uma maneira de nos humilharmos sob a mão de Deus. A oração está entre a atitude de dar esmolas e o jejum, como sendo a vida e a alma de ambos. Jejuar é um dever exigido dos discípulos de Cristo, quando Deus, em sua providência, o requer, e quando o jejum se fizer necessário como a solução para algum problema: "Dias… virão em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão" [Mateus 9.15]. 

• Ana jejuava bastante [Lucas 2.37];

• Cornélio jejuava e orava [Atos 10.30];

• Os primeiros cristãos jejuavam [Atos 13.3; 14.23].

Jesus não condenou o fato de os fariseus jejuarem duas vezes por semana, mas a atitude deles vangloriando-se por fazê-lo e se considerarem superiores aos demais por esta prática [Lucas 18.12]. Cristo cita-os como hipócritas porque eles desfiguravam o semblante para que as pessoas em sua volta notassem que estavam jejuando. E por este motivo declarou que eles "já receberam a sua recompensa".

As instruções de Jesus, colocadas em termos modernos, são as seguintes: Quando jejuar, penteie os cabelos e lave o seu rosto. Não tenha a aparência triste para demonstrar que você está jejuando. Ao contrário, jejue por causa do bem espiritual dos outros e de si mesmo. Observe que Jesus diz que Deus tem uma recompensa reservada ao praticante de jejum discreto.  

II - AUXILIANDO O PRÓXIMO SEM ALARDE

1. Qual é a motivação do seu coração?

A obrigação de praticar o bem é muito importante, pode ser considerada necessária e excelente; porém, pode ser usada pelos hipócritas para servir ao seu orgulho. Os seus atos podem ser bons, mas seus motivos vazios. Os atos vazios são a única recompensa de quem os pratica, mas Deus recompensará os que são sinceros em sua religiosidade e fé.

É verdade que ser realizar boas obras não é garantia de entrar no céu; mas também é verdade que não podemos ir para o céu sem demonstrar o fruto da nossa salvação.  

"A religião pura e sem mácula para com o nosso Deus e Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se incontaminado do mundo" - Tiago 1.27. A palavra "religião" vem do latim "religionis", que, por sua vez, deriva do verbo "religare", que carrega o sentido de "ligar outra vez". O ser humano separou-se de Deus ao pecar. Tiago usa uma dialética perfeita para mostrar o que é ser um religioso agradável aos olhos de Deus: o verdadeiro religioso interessa-se pelo sofrimento alheio ao mesmo tempo em que cuida do espírito, zelando pela santidade pessoal. Através da prática da religião verdadeira o pecador arrependido pode reatar sua ligação com o Senhor. Mas, quem liga ou desliga o homem com Deus não é a religião, é Jesus Cristo, o único mediador entre Deus e os homens [1 Timóteo 2.5].

2. O que buscamos quando auxiliamos o próximo?

No século 1, os órfãos e as viúvas tinham poucos meios de sustento econômico. A menos que houvesse um membro da família disposto a cuidar deles, eles seriam reduzidos a mendigar, a vender-se como escravos, ou a passar fome. Ao cuidar dessas pessoas, a igreja colocou a Palavra de Deus em prática. Quando socorremos os necessitados sem pensar em receber algo em troca mostramos, verdadeiramente, o que significa servir aos outros. Para evitar que o mundo nos corrompa, precisamos nos comprometer com o sistema ético e moral de Cristo, e não com o sistema do mundo. Não devemos nos adaptar ao sistema de valores mundanos, que se baseia no dinheiro, no poder e no prazer. A fé verdadeira não significará nada se estivermos contaminados pelos valores mundanos.

Em Mateus 25.31-46, recebemos a informação que Deus separará os crentes fiéis dos incrédulos e daqueles que fingem segui-lo. A prova real de nossa fé é nossa conduta em obediência e sinceridade. Tratar todas as pessoas com quem nos deparamos como se elas fossem Jesus não é uma tarefa fácil. 

Tudo o que é possível fazer em benefício do próximo demonstra o que realmente consideramos sobre o senhorio de Jesus para nós: Alimentem os famintos, cuidem dos doentes, deem aos sem-teto um lugar para se abrigarem. De que forma e em que intensidade nossas ações nos diferenciam dos incrédulos e daqueles que fingem seguir a Deus?

Paulo, em 1 Timóteo 5.3 recomenda prestar assistência social. Não é sem razão que ele frisa a expressão de fato, em relação às viúvas. Isso deve provavelmente à constatação de que naquela igreja muitas viúvas não eram realmente necessitadas. Com essa expressão, ele mostra uma clara definição do que deve ser entendido por carente ou necessitado. Conta-se de um rapaz que tinha por parte de seu chefe a confiança para indicar uma pessoa desempregada para uma vaga na empresa em que trabalhava, este rapaz ao se deparar com uma pessoa em situação de mendicância ofereceu a ela a chance de ganhar o emprego. Quando o oferta foi feita ao mendigo, este ao invés de agradecer e alegrar-se, proferiu ofensas e afastou-se do rapaz.

3. A maneira de ofertar segundo Jesus.

O cristão sincero vive grande perigo. A hipocrisia é um pecado sutil; a vanglória se introduz no que fazemos antes que consigamos estar cientes da sua presença em nosso coração. 

III. DEUS CONTEMPLA O BEM QUE REALIZAMOS

1. O Deus que tudo vê.

2. O Deus que recompensa.

CONCLUSÃO 

Recapitulação: Jesus ensina aos seus seguidores que devem praticar os seus deveres religiosos: a caridade, a oração e o jejum. Cristo adverte sobre o perigo da hipocrisia no jejum, ao dar esmolas e ao orar. Devemos fazer essas coisas para servir a Deus e aos outros e não para receber elogio e ser o centro das atenções serem visto [Mateus 23.5]. Cristo afirma de maneira contundente que aquele que exibe tais ações recebe o galardão deste mundo, isto é, o louvor das pessoas que o vê, e não tem nada a receber de Deus.

A lição de Jesus Cristo, registrada em Mateus 6.1-4, nos adverte versículos contra a hipocrisia dizendo "guardai-vos". O motivo de sermos solicitados a ter cuidado indica que toda forma de hipocrisia é pecado. Proteja-se da hipocrisia, porque se ela reinar em você, irá destruí-lo espiritualmente.

Ter uma vida religiosa composta de fingimento é comparável à existência sem sentido do pescador que se apaixona pela rede e perdeu o desejo de pescar. 

E.A.G.

_______

Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal. 1ª Edição 2015, página 1562.Bangu, Rio de Janeiro-RJ [Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD].

Comentário Bíblico Beacon - Mateus a Lucas. Volume 6. Edição 2006. Páginas 62, 63. Bangu, Rio de Janeiro-RJ [Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD].

Lições Bíblicas - Tiago : a prática da vida cristã. Elinaldo Renovato de Lima. 1º trimestre de 1999. Lição 4: A prática da Palavra de Deus. 24/01/99, página 18. Bangu, Rio de Janeiro-RJ [Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD].

Manual de Aplicação Pessoal. 1ª Edição 2013, página 398. Bangu, Rio de Janeiro-RJ [Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD].

Manual Bíblico Vida Nova. David S. Dockerye. Edição 2010, páginas 583. Brooklin Paulista. São Paulo [Edições Vida Nova].

A presente publicação receberá atualizações em seus títulos e subtítulos. É criada aos internautas em geral e aos cristãos que lecionarão e serão alunos da Escola Dominical, que tem como currículo a revista Lições Bíblicas, 2° trimestre 2022, cujo tema é Os Valores do Reino de Deus - a relevância do Sermão do Monte para a Igreja de Cristo, que tem o Pastor Osiel Gomes como comentarista das trezes lições.

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Existe gente super crente?

Em todas as circunstâncias, o cristão precisa estar preparado para discernir o que escuta e lê, nem todas as citações sobre Deus, Cristo e a doutrina cristã estão de acordo com as Escrituras Sagradas. O inimigo de nossas almas se aproxima sorrateiramente de cada um de nós, faz uso de formadores de opinião com destaque na mídia, como usuários de redes sociais da internet, artistas, professores universitários e jornalistas com o fim de arrastar a alma daquele que crê em Cristo ao secularismo, radicalismo religioso e desvios doutrinários relativos ao cristocentrismo. Apresenta diversas

O tentador no Éden

Romanos 16.20: "E o Deus de paz, em breve, esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês".
Sou propenso a aceitar a ideia de alguns intérpretes da Bíblia, que explicam o seguinte: A serpente do Éden falava naturalmente, e Satanás usou a capacidade que o Criador deu ao animal para induzir Eva ao erro. 

Caso não falasse, a mulher teria dificuldades para aceitar a conversa. Por surpresa, por espanto, por perceber algo fora do normal. E o inimigo está usando o mesmo método hoje em dia... Suas induções ao pecado surgem das sugestões e confusões bíblicas trazidas por fontes que não estranhamos que falem conosco.

Artigo sobre o casal criado por Deus no Éden ► Eva: o primeiro ser humano feminino na face da Terra