Objetivo

Este site tem a finalidade de, com toda a simplicidade das pombas, prudentemente, mostrar o que o crente em Jesus espera. Reflexão. Informação. Opinião. Fotografia. Troca de ideias. Blog idealizado por Eliseu Antonio Gomes. Criado em 12 de junho de 2007.

Select the language

Arquivo | 13 anos de postagens

Pesquisar este blog

sábado, 17 de julho de 2021

Provérbios 11.1 - Quando a balança engana

No Livro de Provérbios, a sessão que tem início no capítulo 10.1 e termina em 22.16, a autoria de todo o conteúdo é atribuída ao rei Salomão. São treze capítulos, que contém 375 provérbios. O sábio trata dos mais variados assuntos, recomenda a honestidade, o trabalho, a bondade e a verdade; condena a preguiça, a mentira, a falta de juízo e o pecado. 

O capítulo 11, é construído na forma literária identificada como paralelismo, apresenta uma infinidade de verdades que se mantêm individualmente por si só, sem a necessidade de ser uma linha de raciocínio em progressão coerente. Como em muitos outros capítulos do livro, Salomão dispara conselhos abundantemente, com o objetivo de o leitor alcançar a sabedoria.

Para a nossa meditação, focamos Provérbios 11.1: "O Senhor detesta balanças desonestas, mas o peso justo é o seu prazer." Com muita clareza este texto aborda o tema integridade, como código moral ou padrão absoluto, fala sobre o modo que Deus quer que sejamos. 

Hoje em dia, agências governamentais certificam pesos e volumes em bens e serviços. Uma agência cuida de você quando sai às compras. No caso de realizar a compra de um galão de gasolina, atesta a você que receba um galão de gasolina. Outra agência assegura a idoneidade de uma transação comercial quando o consumidor compra artigos alimentares no supermercado, se ele receberá o peso e o volume indicados na embalagem. 

Para fins de ilustração, vamos usar o texto do versículo 1 no ambiente de um açougue, onde a carne é cortada, pesada, embrulhada e etiquetada com uma descrição que comprova o corte e o preço da carne com base no peso. O uso de pesos injustos ou imprecisos por donos de lojas desonestos tem sido o padrão de comportamento de muitos negociantes ao longo dos séculos. 

Em nossa analogia usando o comércio no açougue, um açougueiro, usando um "falso equilíbrio", engana um cliente ao apresentar um corte de carne como pesando mais do que realmente pesa. O ato é "abominação ao Senhor". Salomão lembra aos leitores do Livro de Provérbios que Deus se agrada de pessoas que são íntegras, empenhadas em agir com honestidade; gente cuja palavra é tão vinculativa quanto um contrato assinado.

A aplicação do versículo 1 vai além da questão de pesos e balanças. O que está em questão é o caráter, afinal, o significado literal de “integridade” é completude ou inteireza. Cabe ao cristão afastar-se de atitudes desonestas, evitar falar ou fazer coisas que provoquem enganos. A personalidade do cristão deve ser constituída de integridade, o crente precisa ser pessoa correta e honesta em todos os aspectos da sua vida.

Você é honesto, sincero e franco nos negócios? Você é uma pessoa de palavra? Deus se agrada ao ver seu povo vivendo em honestidade e conservando o caráter íntegro em todas as circunstâncias. O desafio de cada um de nós é ser uma pessoa íntegra. Ele não aceita nada menos do que a verdade e a sinceridade, em palavras e ações.

E.A.G.

Autoria: Pastor Travis D. Smith. Artigo extraído e adaptado de The Heart of  a Shepherd - https://bit.ly/3xOabfI

Nenhum comentário: