Select the language

Research | Pesquisar artigos de Belverede

sábado, 22 de setembro de 2018

Impalpável, invisível, inodora, e algumas vezes paralisantes


Por Eliseu Antonio Gomes

Em determinados momentos, ela aparece como se fosse uma cócega indesejável. Em outras ocasiões ela é alucinante, paralisante, e para alguns chega a ser enlouquecedora. Ela vem por instantes ou permanece presente insistentemente durante horas, dias, meses e anos.

Na maioria dos casos, ela aparece trazida por estado corpóreo de anormalidade. A situação anômala se manifesta num processo inflamatório. 

Você já deve ter percebido, eu estou tentando descrever a dor. 

Restrita aos sentidos do seu portador, gotas de dipirona podem servir como solução, mas em outros é necessário que um médico faça ministração de um fármaco narcótico potente e inclusive haver a intervenção cirúrgica. 

Há também a dor na alma. Expressão de angústia provocada pela tristeza moral, remorso, agonia pela despedida involuntária de alguém muito amado, incompreensão de si mesmo e até causada por ver a infelicidade de outro indivíduo. Nesta situação, ouvidos amigos, hábeis para lidar de modo compreensivo com pessoas, servem para aplacar tal sofrimento. Estes estão em nosso círculo social, nas igrejas, nos ambulatórios daqueles que se formaram em psicologia. 

A Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus. E Deus é o Criador do ser humano e de tudo o que é existente, criou o que está ao alcance de nossos olhos e o que jamais conhecemos. O Todo Poderoso vê e sente a dor que todos os indivíduos sentem e tem ao dispor de todos nós a oportunidade de estar livre da sensação corporal aflitiva. Ele enviou seu Filho único para nos salvar. Nos relatos dos Evangelhos, todos os encontros que Jesus Cristo teve com enfermos e pessoas falecidas, os resultados foram curas e ressurreição. 

Artrite reumatoide, disenteria, enteralgia, lombalgia, nevralgia, odontalgia, otalgia, e até o fator psicogênico, e outros distúrbios podem ser superados com o uso da medicina e/ou fé em Deus. O melhor escape do pesar, de intensidade pequena ou insuportável, seja físico ou decorrente de medo, expectativa não alcançada, estado de espírito abatido pelo remorso, está em Jesus Cristo, o único Senhor e Salvador. Ele interfere curando tanto as dores da alma e do corpo. 

O profeta Isaías anunciou a missão de Jesus Cristo, esclarecendo o propósito de efetuar curas, e consequentemente livrar os enfermos do acometimento de dores. 
“Mas ele foi traspassado por causa das nossas transgressões e esmagado por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos sarados" - Isaías 53.4-5. 
Ninguém deve desprezar a Ciência. Entre os autores dos quatro Evangelhos, Lucas era médico. E Jesus disse: "os sãos não precisam de médico, e, sim, os enfermos" (Marcos 2.17). Então, convém usar os recursos da medicina e jamais esquecer que a misericórdia divina poderá interagir sobrenaturalmente sobre o problema..E quando isto ocorre, havendo laudos comprobatórios da ação divina, os registros de antes e depois da cura, o nosso Deus é glorificado maravilhosamente. E isto acontece com bastante regularidade! 

Dirigindo-me agora aos cristãos evangélicos, digo para não se sentirem ofendidos, pois minha proposta não é ofender ninguém. Passo a comentar sobre o texto de Paulo, encontrado em 1 Coríntios 11, versículos 28 ao 30: “Que cada um examine a si mesmo e, assim, coma do pão e beba do cálice. Pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si. É por isso que há entre vocês muitos fracos e doentes e não poucos que dormem”. 

A celebração da Ceia do Senhor, ou Santa Ceia, é o momento de relembrar o sacrifício vicário de Cristo, o momento em que Ele trocou de lugar com todos os pecadores para que os pecadores encontrassem a misericórdia de Deus e recebessem o perdão pelos pecados cometidos. O crente que não reverencia ao Senhor neste momento solene, que participa da mesa mas não tem a disposição de parar de pecar, comete escárnio contra Aquele que oferece comunhão aos que se esforçam para viver em santidade. A consequência dessa atitude é não receber o alívio de suas dores, continuar doente e inclusive padecer vitimado por enfermidade de todo tipo, desde o infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca ou pulmonar, pneumonia, diabetes mellitus, ou qualquer outro mal. 

Não interprete 1 Coríntios 11.28-30 considerando apenas o momento em que você ora, pedindo perdão por seus pecados e agradece pelos elementos de culto e ingere o pão e esvazia o cálice. É preciso expandir o alerta bíblico ao cotidiano de cada um de nós. Qual é o nosso comportamento longe do templo? É preciso lembrar que Deus espera que vivamos em comunhão uns com os outros, pois o amor que praticamos em favor do próximo é o atestado incontestável que o amamos. E amando a todos, Deus ordena em nosso favor a bênção e a vida eterna. Confirme isso lendo as seguintes passagens das Escrituras Sagradas: 
Salmos 133.1-3: "Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! É como o óleo precioso sobre a cabeça, o qual o desce pela barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes. É como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali o SENHOR ordena a sua bênção e a vida para sempre. 
Observação: Arão era o sacerdote da religião judaica, o óleo derramado sobre sua cabela tipifica a liturgia, e a unidade dos irmãos aponta para a qualidade de profissão de fé de quem vive a liturgia do culto ao Senhor. 
1 João 4.20: "Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas odiar o seu irmão, esse é mentiroso. Pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê". 
Sobre a citação do termo "ódio": no idioma original do Novo Testamento, tal sentimento também é considerado pela atitude de indiferença, não é apenas os acessos de ira e comportamentos de maledicência e ações de maldades. 

Neste mundo, descrentes e crentes atravessam momentos de aflição, e eu não tenho como dizer que nunca me senti aflito por causa de doenças e dores. Também devo lembrar que em todas as circunstâncias precisamos viver pela fé, porque os que retrocedem desagradam profundamente ao Senhor (Romanos 1.17; Hebreus 10.38). 

Deus abençoa aqueles que verdadeiramente o honram. Na dor e na saúde, não se esqueça: "Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado; ele salva os de espírito oprimido. Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra" - Salmos 34.18-19. 

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.

O tempo passa.