Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Jesus, o cristão e o Salmo 37.4


Quando nos deparamos com algumas pessoas desacostumadas com novidades, algo que nunca ouviu ou leu no meio evangélico, possivelmente recebemos dela uma contra argumentação falando em lavagem cerebral ou coisa do tipo. Isso já aconteceu comigo algumas vezes, porque não sou aquela pessoa que vive a repetir o que está sendo veiculado no meio cristão.

Às vezes choco pessoas. Isso acontece porque meu conteúdo de postagens é fruto do meu relacionamento com Deus, gosto de produzir o novo de Senhor, busco aquilo que li na Bíblia, não costumo repetir o que ouço ao ir às igrejas, não costumo repetir o que ouvi pastores pregando, apesar de ser membro de uma instituição eclesiástica, Eu ouço pregações como os bereianos faziam, conferindo se elas estão de acordo com as Escrituras, mesmo reconhecendo a autoridade do ministério pastoral.

Eu penso por mim mesmo. Sou dono das minhas faculdades mentais. Todos os artigos que assino não são colagens. São o resultado das minhas leituras bíblicas, estudos de maneira devocional e sistemático.

Salmo 37.4

Deus quer conceder os desejos do coração daqueles que se agradam dEle. Essa afirmação tem base bíblica, encontra-se num dos Salmos escritos pelo rei Davi.

O Salmo 37.4 me diz agrada-te do Senhor e Ele concederá os desejos do meu coração.

Não é por acaso, lembro que isso é a Palavra do Deus Soberano para nós. Isso não foi uma falha comunicativa do Espírito para nós. É verdade, é clara, é promessa que se cumpre.

Deus concede suas bênçãos para quem entronizou Jesus Cristo em seu coração. Jesus lavou meu coração, me permitiu nascer de novo. Então vivo as promessas divinas. Estou na paz do Senhor. Essa é a vontade soberana de Deus para mim, para todos.

A operação de Deus em quem tem Jesus

“Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade - Filipenses 2.13

Gosto dessa mensagem do apóstolo Paulo, ela preenche a minha fé e descreve meu relacionamento com Deus.

Esse é o meu relacionamento com o Senhor, desde que recebi Jesus Cristo em meu coração. O versículo é perfeito para a fé que eu vivo hoje. Deus quer o que eu quero. Ao viver o Salmo 37.4, não ajo contra a vontade de Deus, mas segundo o que Ele quer.

É importante aceitar a soberania de Deus como ela é. Deus quer se mostrar o ser bondoso com aqueles que servem a Jesus Cristo de corpo, alma e espírito.

Quando o "eu" morre, Cristo vem fazer morada na pessoa. E essa nova fase não é a morte da personalidade de ninguém, é a morte da força de rebelião contra a vontade de Deus. E Deus não tem vontade de fazer com que as almas que se rendem a Cristo e se tornam seus filhos sejam gentes frustradas e derrotadas. O novo nascimento não impede que você seja uma pessoa realizada, de bem com essa vida.

Deus é soberano

É importante compreender como é e qual é a significância da Soberania de Deus.

A Soberania do Senhor quer dizer autoridade e vontade absoluta, ou seja, se alguém é soberano tem o controle sobre os outros, faz o que bem entende e como quer e quando quer.

Deus é Soberano, Ele faz tudo que quer, quando, como, e quanto quer. E nesta condição, Deus quer conceder aos que se curvam ao senhorio de Jesus a realização de desejos que estão no coração deles. Isso não significa que o servo de Jesus decide as coisas no lugar do Criador. Não existe inversão de posições, o controle absoluto continua nas mãos do Senhor.

Jesus apresentou a oração do Pai Nosso aos cristãos. Ele ensinou a orar reconhecendo que é preciso que se concretize a vontade de Deus em nossas vidas, pois é Ele é Soberano e não nós.

A oração do Pai Nosso não está em contradição com o Salmo 37.4. A vontade de Deus é conceder os desejos do coração daqueles que se agradam dEle. De pessoas que são convertidas, que são lavadas no sangue se Cristo, que nasceram da água e do Espírito.

Paternidade celestial

Uma das figuras que Jesus usa para descrever o relacionamento dos servos de Deus com Deus é a figura paternal. Deus é Pai, o nosso Pai Celestial (Mateus 6.26).

Como pai, sei que fazer o que é a minha obrigação é prova de amor (sou obrigado a proteger: vestir, alimentar, dar suporte de educação escolar), e me sinto bem em cumprir esse compromisso. Mas o que me faz mais feliz é ver a felicidade dos rebentos quando lhes dou lazer, doces, brinquedos. Eu nunca dei uma peça de roupa, um caderno, um lápis, um prato de feijão e arroz como presente, e nunca darei, apesar de na minha mente jamais pensar em deixar de dar essas coisas. Presentes são os desejos dos coraçõezinhos delas, presentes são momentos de lazeres, os doces, os brinquedos. Elas terão isso, sem faltar o meu compromisso de sustento.

Como pai, eu tenho muito prazer em propiciar prazer aos meus rebentos. Sentiria-me triste se apenas pudesse vestir alimentar, dar suporte de educação.

Deus também vai além do compromisso de Pai Celestial, do compromisso de sustentador. O Salmo 37.4 mostra que Ele sente prazer em dar prazer aos seus filhos, Ele gosta de ver o sorriso estampado nos olhos que lhes é fiel.

Blasfêmia?

Algumas pessoas sentem dificuldade em compreender a soberania do Senhor no relacionamento dEle com os salvos em Cristo.

Elas chegam a considerar a declaração do Salmo 37.4 uma espécie de blasfêmia, mas não existe blasfêmia alguma. O salmista escreveu uma das muitas promessas que estão na Bíblia, uma das muitas promessas divinas escritas sob a inspiração do Espirito Santo.

O cristão que faz uso dessa promessa não manda em Deus, não vive a filosofia egocentrista, não pratica o tal do “euvangelho”.

É preciso abandonar a ideia que Deus ser soberano significa que Ele é opositor, que devido a superiodade faz oposição a tudo, que é  Deus chato, que sempre se comporta como um estraga-festas.

Quem não aceita o relacionamento de paz entre Deus e os convertidos a Cristo deveria rasgar todas as páginas da Bíblia que contém promessas.

Pensamentos de paz

A soberania de Deus está apresentada em Jeremias 29.1 e Filipenses 4.6-7. Eu, na posição de servo pratico o que estes textos revelam. E sou bem-aventurado por causa disso. E quero que muitos irmãos e irmãs em Cristo sejam também.

É importante reconhecer os pensamentos de paz que nosso Deus soberano tem, eles são reais, alcançam e envolvem quem tem Jesus entronizado no coração.

"Pedí, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente?" - Mateus 7.7-10.

O Deus que eu creio é dono de tudo, e quer o meu melhor! Eu creio, e tenho a experiência, que Ele pode me capacitar a ter o que há de melhor nesta vida e depois de tudo de bom que eu viver aqui ainda me conceder a vida eterna com Ele lá no céu.

Conclusão

Não deixe de viver as promessas de Deus porque alguém inventou uma terminologia, como “euvangelho”, uma palavrinha que não encontramos nos dicionários. O “eu” reprovável é a prática de pecar. Se você se converteu, então não possui mais prazer para pecar. E apegar-se ao que é bom para você não é pecado, porque Deus manda você amar-se. "Amai o próximo como a si mesmo" - Gálatas 5.14.

Não basta ter fé e dizer que Deus existe, é preciso viver a vida cristã se comportando de acordo com a existência dEle. E isso só é possível sendo obediente aos mandamentos e crendo nas promessas divinas aos obedientes e recebendo-as. Ame-se.

Será que o amor deseja que você durma rodeado de ratos, pulgas e baratas, num casebre de madeira, cheio de goteiras durante os períodos de chuvas e situado à beira de um rio poluído? Ou será que o amor quer para você viva abrigado com sua família numa boa residência, com dependências apropriadas para dormir, almoçar, assistir televisão, estudar e ter seu lazer?

O Senhor age em sua vida segundo a sua fé nEle. A promessa do Salmo 37.4 é uma janela para você conversar com Deus e lançar sobre Ele toda a sua ansiedade, crendo que Ele cuida de você. Pense nisso, pense no exercício do amor próprio ao orar, não esqueça que esse amor não é uma opção, é um mandamento divino.

Receba Deus como Pai em seu coração, Ele começará a fazer coisas inexplicáveis em sua vida cristã, seu viver será melhor com Deus sendo visto como Ser Bondoso.

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.