Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

O pastor, o evangelista e a fama

Malafaia aceita posar ao lado de
 assembleiano do ministério AD Belenzinho
 na Expo Cristã 2011 - SP
Não devemos querer agradar todas as pessoas sempre e em tudo, mas ao Senhor sim.

Cheio do Espírito Santo e de ousadia, o apóstolo Pedro disse aos religiosos judaicos que importa obedecer a Deus e não aos homens.

O contexto dessa frase sobre obediência e desobediência (agrado / desagrado) refere-se à proibição que o apóstolo havia recebido, queriam que ele parasse de pregar o Evangelho. Os sacerdotes judeus queriam impedir que a liderança cristã parasse de anunciar Jesus como Senhor e Salvador. Mas alguns interpretam a frase de Pedro equivocadamente. Usam a conotação de uma intenção de ser agradável às multidões com o objetivo de conquistar a fama pela fama, o comportamento de ser simpatico a qualquer preço para receber massagem de ego. (Atos 5.29).

Pedro, obedecendo ao Senhor, fez o papel do bom evangelista. Pregou a Palavra, desagradando os líderes judaicos e obedecendo a Deus. Com a pregação dele, o Espírito convenceu três mil pessoas de uma vez só a se tornarem servos do Todo Poderoso, e o número passou para quase 5 mil almas em pouquíssimas horas.

Em obediência a Deus, Pedro, o humilde pescador galileu, ficou popular entre os israelitas e estrangeiros, entre todos da sua geração. Conferir: Atos 2.41; 4.4.

Isto posto, vamos para a questão da administração da popularidade, surgida ao pregar o genuíno Evangelho do Senhor.

Jesus deu atenção para sua imagem. "E aconteceu que, estando ele só, orando, estavam com ele os discípulos; e perguntou-lhes, dizendo: Quem diz a multidão que eu sou? E, respondendo eles, disseram: João o Batista; outros, Elias, e outros que um dos antigos profetas ressuscitou. E disse-lhes: E vós, quem dizeis que eu sou? E, respondendo Pedro, disse: O Cristo de Deus - Lucas 9.18-20.

Quando mais jovem, usei os púlpitos para pregar. Algumas vezes pessoas vieram a mim com um carinho imenso, dando depoimentos de fatos bons que aconteceram na vida delas por causa da ministração da Bíblia Sagrada feita por mim. Sei que foi o Espírito em mim, transfiro essa glória ao Senhor.

Imagine quem faz uso de uma televisão para anunciar o Evangelho, quantas pessoas são alcançadas e ficam afeiçoadas e gratas. Deus usa bastante os televangelistas famosos através da alta projeção  de visibilidade que eles têm.

O Evangelho produz fama aos que o anunciam. O pregador tem rosto, tem nome. Quem prega a Palavra e é usado para a libertação dos perdidos, ganha a afeição de quem foi abençoado por intermédio de seu ministério.

A fama do ministro da Palavra é inevitável quando Deus o usa. Cabe ao homem que está em notoriedade cuidar de sua imagem pessoal, com vista a não servir de tropeço a ninguém e não ser envergonhado.

"Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" -  2 Timóteo 2.15.

Ser famoso não é uma situação má, se a notoriedade é usada para expandir a mensagem do Evangelho.

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.