Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sábado, 22 de julho de 2017

Como o Pastor Ailton José Alves define os termos santidade e mundo?



Por Eliseu Antonio Gomes

Neste vídeo acima, assistimos o Pastor Ailton José Alves, presidente da Assembleia de Deus em Recife - PE. Aparentemente, defende a condição  de santidade considerando que ser santo é estar separado dos pecadores, apesar de no início dizer diferente. Eu li no Novo Testamento que Jesus Cristo se aproximou dos pecadores para apresentar a misericórdia de Deus. Como o cristão pode evangelizar sem fazer o relacionamento interpessoal?

A conversão do crente não tem como finalidade apenas fazer com que a pessoa seja uma assídua frequentadora de templos, participe de dois ou três cultos por semana, toque instrumentos ali, cante ali, entregue suas ofertas e dízimos (não critico a atitude de contribuir financeiramente) e na companhia de outros crentes ouça o palestrante entregar mensagens. Tudo isso é admirável e deve ser feito com dedicação, considerando que tais atos são formas de cultuar ao Senhor. Além de cultuar a Deus, a conversão também tem o objetivo de que o convertido aborde pecadores e fale a ele sobre o plano da salvação. Por isso, refuto a mensagem do vídeo, quanto à definição de santidade. 

A revelação da Palavra nos mostra que é preciso ser santo, sim. Mas isso significa estar separado do pecado continuado e não dos pecadores. Para preservar a santidade, a atitude correta é não se deixar influenciar pelo estilo de vida dos pecadores. Quando o crente se separa fisicamente, é totalmente nula a sua ação de sal e luz, recomendada por Jesus Cristo. A função da luz é estar entre as trevas e brilhar; a missão do sal é se dissolver na comida e nunca permanecer escondido dentro do saleiro. Crente separado de pecadores não tem condições de cumprir o mandamento de pregar o Evangelho ao mundo.

O preocupante neste tipo de pregação é não deixar às claras o que é doutrina de Jesus Cristo e o que é doutrina humana, a imposição de usos e costumes da liderança denominacional sobre os membros da igreja. O que vai além do ensino genuinamente cristão é palha e feno, não possui valor espiritual ao cristão. Não edifica a alma, embora o discurso tenha ares de coisa espiritual, porque a base do ensino não é exclusivamente a doutrina de Jesus (ver 1 Coríntios 13.10-15).

Oremos por este pastor, para que tenha condições de viver o que prega até o seu último fôlego sobre a terra. Muitos homens religiosos já preconizaram ensino assim, e com o passar do tempo sua vida e ministério não permaneceram conforme o que foi ministrado. Exigiram o que nem eles próprios tinham a capacidade de viver, e envergonharam a si mesmos.

“A religião pura e sem mácula para com Deus e Pai é visitar os órfãos e as viúvas em suas tribulações (isto é, aflições, sofrimentos) e preservar-se da corrupção do mundo” – Tiago 1.17.

Mundo, o que é? O vídeo não tem a explicação do pastor. Relembremos, então. É o sistema comportamental diabólico que faz com que os crentes ignorem o mandamento divino para amar a Deus acima de tudo e todos; é o modo de vida que faz o crente deixar de amar o próximo, deixar de amar o inimigo, deixar de reagir fazendo o bem quando o próximo tem atitudes más; é o costume de não falar bem de quem é maldizente contra nós. De nada vale seguir a doutrina de uma denominação e não cumprir a doutrina de Jesus.

E.A.G.

4 comentários:

Maurício de Souza Lino disse...

Paz. Caríssimo, devemos ser santos, no meio do povo; ser de Deus, no meio do povo. Há alguns que querem se separar do povo, como esse pastor; há outros, que são proclamados santos, só depois da morte, e suas imagens são colocadas num altar, para serem adorados e venerados. Santo, não á aquele que não tem pecado, mas sim, aquele que vive constantemente em arrependimento e conversão a Deus. Temos o exemplo de Jesus e de seu procedimento neste mundo.Viver de modo santo é viver a vida humana, cheia de graça, que Jesus viveu. Nada é mais santo do que isso! Ela não nos afasta das pessoas, mas nos aproxima delas. Não é cheia de condenação, antes, é repleta de compaixão. A santidade é amor!
Nosso problema é que só vemos santidade em Jesus, porque Ele ressuscitou dos mortos. Se Ele estivesse aqui hoje, vivendo como Ele viveu, entrando nos lugares em que entrou, tratando as pessoas como tratou, permitindo-se tudo aquilo a que se permitiu, será que a "igreja" diria que Ele era Santo? Saudações fraternas.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Prezado Maurício.

Eu também penso que muitas pessoas religiosas, da nossa geração, não reconheceria Jesus como sendo Deus, Senhor e Salvador, caso Ele não encarnasse no passado, lá em Israel, mas aqui no século 21 e no Brasil. Penso assim, porque parece haver nessa gente muitos outros interesses maiores e antes da vontade de ser alguém que adore e Deus em espírito e em verdade.

Mas, que as hipóteses estejam de lado, que possamos orar por elas e por nós mesmos!

Abraço.

Anônimo disse...

Concordo com vocês , só que esse
pastor é um dos poucos que preserva os bons costumes, antes de vocês falarem desse homem conheçam ele . Ele está se referindo à amizade de mais com pessoas não crentes e a palavra da respaldo "que comunhão à entre a luz e as trevas? " por favor parem de ficar observando o o erro das pessoas e vão pregar pras almas ..

Eliseu Antonio Gomes disse...

Prezado Anônimo.

Confesso a você que não conheço pessoalmente o Pastor Ailton. E que conheço crentes de sua igreja, leitores deste blog. Assim como ocorre com outras lideranças, em nome dos “bons costumes” o alvo predileto dele são as irmãs, naqueles discursos sobre vestido longo e saia comprida, corte de cabelo, uso de maquiagem, colares e brincos, trazendo o equívoco ridículo da comparação com Jezabel.

Não o conheço pessoalmente, porém, existe farto material dele publicado na internet, dele no púlpito pregando. Em quase todas as pregações o Evangelho de Cristo está em segundo plano e a rigidez doutrinária de usos e costumes colocada em primeiro. São pregações acompanhadas de vã glória por forçar a questão de usos e costumes rígidos sobre os membros. A fala sempre deixa subentendida que as pessoas que não vivem conforme a rigidez que ele impõe são pessoas que desprezam a santidade, que são igrejas carnais regidas por falsos pastores ou pastores frouxos.

Basta assistir com atenção para saber quem este pastor é. Classifico-o como fanático religioso e fanfarrão, abusador da autoridade eclesiástica, um líder que corre o risco de terminar a carreira envolvido em grande escândalo. Isto não é o meu desejo para com ele, é a descrição do cenário de gente como ele, pois o orgulho precede a queda. E, infelizmente, quando ocorre o grande escândalo, as almas recém convertidas e os crentes carnais caem... Penso que alguns atos que levam ao escândalo público já acontecem, porém, ainda existe o êxito de escondê-los... Mas, chegará o momento em que não será mais possível colocar a sujeira debaixo do tapete vermelho que ele ama caminhar.

Jesus disse que “a boca fala do que está cheio o coração”. Assista-o acessando o YouTube e ouvirá e verá, através de seu próprio discurso quem é o verdadeiro Ailton.

Esta postagem serve de alerta aos incautos, que acreditam que usar o “uniforme religioso” que o pastor exige o faz santo e apto para entrar no céu. Ao pregador cabe ensinar a Bíblia como ela é, sem fazer acréscimos. Acrescentando coisas ao plano da salvação, este pastor corre o risco de perder a própria salvação, pois quem prega assim não faz discípulos para Cristo, mas para si mesmo. E diante de medonha situação, penso que quem queira realmente servir a Jesus, deveria desligar-se de seu ministério e ir atrás de pastores que apresentam o Evangelho com a seriedade que o Espírito Santo requer aos que se dizem pastores. É isso que recomendo aos que se queixam do modo como o Sr. Ailton "pastoreia".

Enfim, eu não faço este tipo de postagem com prazer, a necessidade de alertar os internautas é que me obriga a fazê-las. Prefiro publicar coisas do tipo que estão no link abaixo.

https://belverede.blogspot.com.br/2017/07/e-proveitoso-oferecer-o-outro-lado-do-rosto-para-ser-esbofeteado-is-the-sacrifice-of-offering-the-other-face-to-be-slapped-valid-es-valido-el-sacrificio-de-ofrecer-la-otra-cara-para-ser-abofeteada.html

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.