Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 22 de março de 2016

O destino final dos mortos

Lições Bíblicas. Lição 13: O final de todas as coisas - esperança e glória para os salvos. Elinaldo Renovato (CPAD)
Por Eliseu Antonio Gomes

"Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso" - Lucas 23.43.

O que será depois da morte? Os salvos que estiverem nos túmulos, na vinda de Jesus, ressuscitarão em corpo glorioso (Filipenses 3.21), e irão ao encontro do Senhor, juntamente com os salvos transformados (1 Tessalonicenses 4.16, 17).

Há uma dificuldade em lidar com a morte e a finitude da vida. Inconscientemente, o ser humano tem a "consciência" da eternidade.

Após a morte e antes da ressurreição, os salvos não irão direto para os céus, a habitação de Deus, eles irão para um "lugar intermediário", onde aguardarão a primeira ressurreição (Apocalipse 20.6).

O Estado Intermediário

A Bíblia revela a realidade da eternidade em poucas referências, mas nos permite vislumbrar o que está reservado aos salvos e aos perdidos após a morte física (João 5.28, 29; Daniel 12.2, Apocalipse 22.12-14).

As Escrituras mostram com clareza que o Estado Intermediário, também nomeado como Estado Eterno, é o estado entre a morte física e a ressurreição, tanto dos salvos como dos ímpios. A morte não acaba com a existência humana; inicia outra fase dela. Portanto, ouçamos a pergunta de Jesus, na parábola do rico insensato, e meditemos: "Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?" - Lucas 12.20.

As duas ressurreições

"Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo" - João 5.28-29.

a. A primeira ressurreição. 
É a ressurreição dos salvos, na primeira fase da vinda de Jesus. Apocalipse 20.6 nos mostra que é "Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos"
b. A segunda ressurreição.
O livro de Apocalipse, no capítulo 20 e versículo 6, esclarece que haverá uma segunda ressurreição, que será para aqueles que passarão pela "segunda morte", ou seja, os perdidos, os ímpios. O salvo só morre uma vez (se não participar do arrebatamento da Igreja). O ímpio morre duas vezes: a morte física e a morte espiritual. Ressurgirão na "ressurreição da condenação".

O Lugar dos Mortos

Baseados no texto capitulado em Lucas 6, que se refere a Lázaro e o rico, os judeus criam que o Lugar do Mortos está dividido em duas partes: o rico, no Hades, "ergueu os olhos", e viu Lázaro ao longe (em cima), no "Seio de Abraão".

Não se trata de um lugar físico, mas de estado ou situação dos mortos. Provérbios 15.24 define este "lugar" com dois "compartimentos": Um chamado Paraíso, que está nas regiões celestiais "para cima"; outro, chamado Hades, "para baixo".

Lázaro, no "Seio de Abraão" corresponde ao Paraíso, que é o lugar de espera, dos justos, antes da primeira ressurreição; o Hades, corresponde ao lugar intermediário e provisório dos ímpios, que aguardam o julgamento final e a condenação definitiva ao sofrimento no inferno.

Paraíso

"Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: "Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo" - Mateus 25.34.

A palavra "paraíso" é de origem persa, significa um parque ou jardim de prazer. Foi usada pelos tradutores da Septuaginta para descrever o jardim do Éden (Gênesis 2.8). Aparece três vezes no Novo Testamento (Lucas 23.43; 2 Corintios 12.4; Apocalipse 2.7).

O paraíso está reservado para aqueles que pela fé foram alcançados pela graça de Deus, deram lugar a uma nova natureza, passaram a agir com amor no coração, vivendo com o objetivo de fazer o bem para o outro. Serve de "lugar de espera" para os justos, que aguardam a primeira ressurreição, quando irão ao encontro de Jesus para viverem eternamente com o Senhor.

A Palavra de Deus diz que quando nos encontrarmos com Cristo estaremos imediatamente com Ele num estado de descanso (Apocalipse 14.13), de serviço (Apocalipse 7.15) e de santidade (Apocalipse 7.14).

O Sheol (inferno)

"Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai- vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos" - Mateus 25.41.

Sheol é um termo hebraico que às vezes significa tumba, ou lugar ou estado dos mortos, e outras vezes, um lugar ou estado dos mortos em que existe o elemento de miséria e castigo, mas nunca um lugar de felicidade ou bem-aventurança depois da morte. (Salmos 9.17; 49.15).

No Novo Testamento, o termo Sheol, é traduzido por Hades, significa "o mundo dos espíritos idos", descrito como um lugar destinado aos ímpios. É o destino de perversos em natureza, sem amor no coração, que vivem a vida com o objetivo de fazer o mal e a perversidade para o outro. Ali eles aguardam a "segunda ressurreição", quando irão para o juízo do trono branco, o Juízo Final. E receberão o castigo por suas obras e serão lançados definitivamente no inferno (Salmos 9.17; Apocalipse 20.15; 21.8; 22.15).

Ideias equivocadas acerca do Estado Intermediário

A vida após a morte dá margem para muitas especulações. As teorias do estado intermediário, ou situação após a morte, não significa um estado de purificação, retorno eterno, ou de uma inconsciência sem fim. Para se ter uma ideia das especulações que proliferam ao longo da história da humanidade, veja:

• Purgatório
A Igreja Católica prega que há o Purgatório, lugar onde os fiéis, mesmo que não vivam em corrupção, têm de passar, para purgar-se os pecados chamados "veniais". Afirma que mesmo os mais fiéis passarão por um processo de purificação antes de tornarem-se aptos para entrar na presença de Deus.
A Bíblia não autoriza esse ensino, tal doutrina católica foi aceita por volta do século XII e posta em prática após o Concílio de Tentro no século XVI.
• Reencarnação (Espiritismo, Hinduísmo, Budismo e outras religiões orientas)
O Espiritismo, e adeptos de outras religiões orientais, ensina que após a morte ocorre o processo de reencarnação, que se consiste em períodos de purificação. Tal doutrina declara que as pessoa reencarnadas recebem outra identidade, podem reencarnar como seres humanos, animais, plantas ou coo um deus.
A Bíblia condena esta crença herética. Disse Jesus: "Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida" - João 5.24. A declaração de Cristo está com os verbos no presente, assim descarta a ideia de que alguém possa ser salvo após a morte física por meio de reencarnações (Confira: 2 Coríntios 6.2; Romanos 8.1).
O Espiritismo ensina que é possível comunicar-se com espíritos de pessoas falecidas por intermédio de um médium. Deus proíbe tal prática: Levíticos 19.31; 20.6, 7; Deuteronômio 18.9-12; Isaías 8.19-22. Na passagem bíblica do rico e Lázaro, vemos que não é permitida a comunicação dos vivos com os mortos (Lucas 16.27-30).
• Sono da alma
Os Adventistas do Sétimo Dia ensinam que as pessoas, após a morte física, passam para um estado chamado "sono da alma": a crença de que a alma permanece em um estado inconsciente até a ressurreição. Para isso, tomam ao pé da letra textos como o de Mateus 9.24 e João 11.11, que dizem que Lázaro dormia, bem como a filha de Jairo.
A equivocada interpretação da Bíblia pode ser refutação com as citações de Abraão, Isaque e Jacó em Mateus  22.32, que declara que Deus é Deus de vivos e não de mortos; e, Lucas 16, que em cujo relato apresenta o rico plenamente consciente, solicitando ajuda ao Pai Abraão.

Conclusão

Enfim, o estudo da Escatologia é muito edificante aos cristãos em todos os tempos. Diversos sinais dão a entender que a vinda de Jesus é um evento que pode ocorrer a qualquer instante. Que estejamos aguardando o retorno do Messias; o arrebatamento da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

E.A.G.

Ensinador Cristão, ano 17, nº 65, janeiro a março de 2016, Rio de Janeiro (CPAD).
Lições Bíblicas Adultos - O final de Todas as Coisas: Esperança e glória para os salvos, Elinaldo Renovato, página 96, 1º trimestre de 2016, Rio de Janeiro (CPAD). 
O Final de Todas as Coisas - Esperança e glória para os salvos, Elinaldo Renovato, páginas 144, 145,146 1ª edição 2015, Rio de Janeiro (CPAD).

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.