Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quarta-feira, 4 de abril de 2012

O crente e a confusão


"Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos." -  1 Coríntios 14.33.

O apóstolo Paulo escreveu este versículo se referindo à ordem e descência que todos os crentes em Cristo devem  manter durante o culto ao Senhor. Mas, é certo que Deus não é Deus de confusão em todos os ambientes e momentos.

Relativo às coisas espirituais, nada é confuso quando a origem está em Deus.

Dúvidas

Jesus Cristo, fazendo alusão ao Salmo 121, prometeu aos cristãos: "Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito" - Marcos 11.23.

Se existe dúvida dentro de nós, essa incerteza é de origem humana ou malígna, precisa ser urgentemente refutada. Então, o certo a fazer para estar livre das interrogações, concernente às promessas divinas, é buscar esclarecimento dentro da Palavra de Deus, que é luz para o nosso caminhar. Através da consulta à Palavra de Deus, encontramos todas as respostas que precisamos para prosseguir em passos firmes. Confira: Salmos 17.5; 37.23; 119.105.

O crente em Cristo não pode suscitar dúvidas no próximo, precisa ser catalizador de respostas. Ver as seguintes passagens bíblicas: Mateus 5.37, 2 Coríntios 1.16-18. 


"A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração." - Colossenses 3.16.

Injustiças, contendas, tristezas

O reinado de Deus é exercido em justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Romanos 14.17).

Para considerar-se uma pessoa que segue ao Senhor, precisamos estar na condição de pessoas justas em todas as situações que vivemos. E isto só é possível quando usamos imparcialidade, tendo como regra de fé e conduta as Escrituras Sagradas, que é a constituição do Reino de Deus. A imparcialidade do justo é total, até ele mesmo deve julgar-se imparcialmente (1 Coríntios 11.28). Os injustos não entrarão no céu (1 Coríntios 6.9).

Para considerar-se uma pessoa que segue ao Senhor, precisamos ser pacificadores. Quem não é capaz de conter a raiva, vive a criar contendas, não pensa nas consequências do que faz, ainda não é seguidora do Conselheiro e Príncipe de Paz, Jesus Cristo (Isaías 9.6).

É claro que existem muitas situações que nos causa indignação, porém, a ira jamais poderá ser determinante para que tomemos atitudes. O crente precisa ter domínio próprio nos momentos de indignação, reagir de acordo com a vontade de Deus (Gálatas 5.22;  2 Pedro 1.6).

"Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros" - Salmo 45.7.

Conclusão

Quando o crente usa a Palavra de Deus para praticar a imparcialidade e faz isso sendo alguém que sabe se controlar, a consequência seguinte é produzir alegria. Sim, sendo justo o cristão dissipa a confusão, produz alegria para si, para quem está em volta e alegria em Deus (Salmo 118.15; Jeremias 15.16).

E.A.G.

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Passei e vi seu blog e gostei, quero deixar um convite: Isto é, se o desejar, gostava que fizesse parte dos meus amigos virtuais no meu blog Peregrino e Servo. É um blog evangélico, falamos de várias coisas, e é a intenção ajudar a cada pessoa a ser mais feliz, este blog foi feito a pensar na sua felicidade, pretende também aproximar mais a criatura do seu Criador. Obrigado.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.