Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

EBD 2012: Prosperidade e riquezas no Antigo Testamento - O rico Nabal e o pedido de ajuda de Davi

O presente artigo foi escrito com o objetivo de servir de subsídio aos estudantes da Bíblia Sagrada, principalmente aos que estão acompanhando as aulas da revista Lições Bíblicas, do 1º trimestre de 2012, especificamente à lição nº 2, a ser apresentada em de 8 de Janeiro, matéria entitulada A Prosperidade no Antigo Testamento, cujos comentários são de José Gonçalves.

A verdade prática da lição declara que  a prosperidade  no Antigo Testamento está diretamente relacionada à obediência à Palavra de Deus e à dedicação ao trabalho. O comentarista lembra que a prosperidade está ligada com solidariedade, espiritualidade, o bem-estar físico e à gratidão. Então, trago o exemplo de Nabal, muito rico mas que não tinha a prosperidade bíblica, era ingrato e avarento, não soube aproveitar a bondade de Deus em sua vida e sofreu terrivelmente por causa disso.

"E havia um homem em Maom, que tinha as suas possessões no Carmelo; e era este homem muito poderoso, e tinha três mil ovelhas e mil cabras; e estava tosquiando as suas ovelhas no Carmelo. E era o nome deste homem Nabal, e o nome de sua mulher Abigail; e era a mulher de bom entendimento e formosa; porém o homem era duro, e maligno nas obras, e era da casa de Calebe" - 1 Samuel 25.2-3.


Davi

Em 1 Samuel 24, temos a narrativa de Davi agindo com grande magnânimidade em favor do injusto rei Saul, que tem sua vida poupada.

Mas, em 1 Samuel 25, Davi age de maneira contrária, reage com rudeza e espírito vingativo contra um bem-sucedido camponês, que se nega a estende as mãos para ele e seu exército com benevolência e gratidão.

Durante seu exílio no reinado de Saul, em suas vagueações Davi ouviu que um próspero camponês tosqueava suas ovelhas nas adjacências do Carmelo, o tal homem era da linhagem de Calebe, pertencente à tribo que tinha pacto de paz com a tribo de origem de Davi, a tribo de Judá (Números 13.30-14.30; Josué 14.6-15).

O momento da tosquia era uma época tradicional de festa em que todos comiam e bebiam em conjunto e de graça, era período quando tradicionalmente se praticava hospitalidade em larga escala às custas do proprietário do rebanho tosquiado. Era um momento de celebração da prosperidade, os vizinhos e amigos eram convidados, os pobres, os excluídos e os mais necessitados eram sempre ajudados  (2 Samuel 13.23-24). Assim sendo, Davi enviou dez homens para pedir a ele que lhe enviasse comida, pensava em receber algo em  troca por ter protegido os servos do camponês e guardado seus rebanhos no campo, contra beduínos saqueadores e predadores naturais, e ouviu como resposta um "não" e muitos insultos - ele havia se esquecido ou se fez de esquecido quanto ao trato de proteção. Então Davi irou-se e planejou um ataque de 400 guerreiros contra o camponês ingrato, conhecido como Nabal e marchou em sua direção para vingar-se (1 Samuel 25.10, 15-16, 21).

Nabal: o homem de Belial

Belial significava indigno, um qualificativo que evoluiu para o significado malígno, e depois para Satanás (2 Coríntios 6.15, 1 Samuel 25.25).

Nabal era homem carmelita. Seu nome significa néscio e mau, talvez um apelido bem aplicado por possuir um comportamento péssimo. Sua pessoa tornou-se o exemplo de israelita áspero, louco, malcomportado, apegado aos bens materiais, insensível às necessidades do próximo, sem consideração pelos semelhantes e irreverente com Deus. Era insensato, negligente, ingrato e rústico (1 Samuel 25.25).

Embora Nabal fosse descendente de Calebe, que junto com Josué entrou na Terra Santa, deixando para trás toda a nação israelita liberta da escravidão do Egito, não existe nada de admirável em seu caráter.

Nabal era habitante de Maom, região próxima ao Monte Carmelo, circunscrita ao Hebrom, a herança de Calebe (Josué 15.13-19). Era rico em rebanhos e manadas, com posses no Carmelo. Seu coração era egoísta, não pretendia compartilhar as riquezas que Deus lhe deu com os necessitados. Ao ouvir a solicitação dos jovens enviados de Davi, agiu insultando e com grande desprezo  (1 Samuel 25.2, 10).

Desta situação entre Nabal e Davi, podemos entender que o Senhor não aprovou a mesquinhez do coração daquele homem rico.

Nabal era casado com Abigail e foi salvo por ela. Ele estava se embriagando e em orgia quando sua esposa intercedia por sua vida a Davi. Quando Abgail voltou e encontrou seu marido bêbado, esperou que o efeito da bebida forte passasse, vendo-o sóbrio relatou o que fez em seu favor e fez sabê-lo que havia sido bem-sucedida. Nabal, compreendendo que havia escapado de uma grande tragédia pela bravura feminina de sua mulher, talvez ressentiu-se muito, envergonhou-se por sua mulher ser capaz de  contornar a crise que o salvara da morte, e desfaleceu em estado apoplético, quem sabe em consequência do uso demasiado de bebida tenha sofrido um fulminante ataque cardíaco, ou entrado em coma por conta de um derrame cerebral e ficado insconsciente...  "Se amorteceu nele o coração e, ficou como pedra, passados dez dias ele morreu" 1 Samuel 25.37 b, 38 (ARA).

Do nome Nabal e suas características tolas, de riqueza e egoísmo, surgiu o termo em português "nababesco".

Abgail, esposa exemplar

A esposa de Nabal era um contraste do marido. Era gentil, bonita, inteligente. Ela se destacava como uma mulher sensata, ágil e bem articulada. Quando soube da visita dos mensageiros e do perigo que seu marido corria ao provocar a ira de Davi, porque na época de festança e fartura, por conta da tosquia das ovelhas recusou-se retribuir o favor de Davi enviando-lhe alimentos e desdenhando dele,  tomou a responsabilidade da crise em suas próprias mãos e tratou de agir imediatamente, com a intenção de evitar um inútil derramamento de sangue e a destruição da sua casa inteira.

Diante da emergência da situação, quando havia o risco de provocar a raiva de seu marido sobre ela por contrariar sua decisão, atinou que o maior risco era não fazer nada contra a iminente mortandade que pairava sobre sua casa. Com diplomacia, enviou empregados com as provisões que Davi pediu - pães, trigo, vinho, ovelhas, passas e figos - e foi com eles. Ao encontrar-se com Davi, agiu com responsabilidade, tato, expressou-se com palavras humildes e conseguiu aplacar a fúria contra seu marido. Davi entendeu e ficou impressionado com esta atitude, percebeu que ela era instrumento nas mãos de Deus no momento em que estava prestes a errar por estar com o ânimo exaltado e então logo se arrependeu do mal que planejava fazer contra Nabal. Declara: "Deus me impediu de fazer um grande mal" - 1 Samuel 25.34.

As palavras de Abgail e suas consequências positivas

O ponto alto do capítulo são as palavras de Abgail, assumindo a culpa de seu marido Nabal, conseguindo evitar que Davi o matasse sem razão, e se vingasse por motivo pessoal. Com certeza, Abgail reconheceu que Davi era o futuro rei de Israel (1 Samuel 25.24-31). Algum tempo depois Davi seria consagrado rei na região de Hebrom, a região em ela residia (Juízes 1.20; 2 Samuel 2.1-4).

Quando ela foi até ele com presentes, objetivando pedir clemência em favor de Nabal, sua sabedoria, coragem e bela aparência física, suas palavras poéticas e dignidade, chamaram-lhe a atenção e repercutiram positivamente.

Ao saber que Nabal havia morrido, Davi não se alegrou com a morte, reconheceu que Deus evitou que ele cometesse um grande mal e que lutou por ele. E sendo Abgail viúva, Davi quis recebê-la como esposa. E lemos: "E mandou Davi falar a Abigail, para tomá-la por sua mulher.' (...) 'E Abigail se apressou, e se levantou, e montou num jumento com as suas cinco moças que seguiam as suas pisadas; e ela seguiu os mensageiros de Davi, e foi sua mulher" 1 Samuel 25. 39 d, 42.

Ao casar-se com Davi, Abgail prosperou. Ela adquiriu nova posição social e uma rica propriedade. Juntamente com Ainoam, a jezreeelita, compartilhava da vida em Gate. As duas foram capturadas por amalequitas em Ziclague, e Davi as resgatou (1 Samuel 30.18). Foi mãe do segundo filho de Davi (2 Samuel 3.3; 1 Crônicas 3.11).

"A sua vida será atada no feixe dos que vivem" - 1 Samuel 25.29

A linguagem figurada é extraída do costume de amarrar objetos preciosos em feixes para protegê-los do dano. Deus cuida dos seus como nós cuidamos de nossos tesouros.

Abigail, quis dizer que ao Davi desistir de vingar-se de Nabal teria a sua vida guardada junto com a de todos que são do Senhor, dando a entender que ele alcançaria a vida no além, isto é, a imortalidade. A palavra vida em hebraico é 'nephesh" e tem a conotação de alma. E feixe é "tseror", um saquitel, lugar seguro onde são guardadas coisas preciosas e pode ser símbolo do registro do nome no Livro da Vida. Os hebreus costumavam gravar nas lápides de seus mortos a inscrição: Que a sua alma seja guardada no Livro da Vida.

"O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. O entendimento para aqueles que o possuem, é uma fonte de vida, mas a instrução dos tolos é a sua estultícia. O coração do sábio instrui a sua boca, e aumenta o ensino dos seus lábios. As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos" - Provérbios 16.21-24.

Confira todas as abordagens sobre as matérias da revista no blog Belverede: EBD 2012 primeiro trimestre: Verdadeira prosperidade - vida cristã abundante


E.A.G.

__________

Consultas:

Bíblia Vida Nova, 2ª impressão, 1996 (Edições Vida Nova).

A Bíblia Explicada, 12ª edição, 1997,  S. E. McNair (CPAD).

O Novo Dicionário da Bíblia - volumes I e II; 4ª edição, 1981 ( Edições Vida Nova).

Bíblia de Estudo NTLH, 2005 (SBB).

Dicionário Bíblico Universal A. R. Buckland & Lukyn Williams, maio de 2007 (Editora Vida).

2 comentários:

Lucas Antonio disse...

Paz do Eterno Deus. Parabens pelo seu blog, concerteza tem edificado muitas vidas. Continue neste incentivo. Se possivel visita meu blog e deixa o teu comentario pois ele é muito importante para mim! Te lembrando já estou seguindo o Seu blog. O meu endereço de blog é: http://unicristao.blogspot.com

Antonio Batalha disse...

Visitei seu blog, e dou-lhe os parabéns. Gostava que fizesse parte dos meus amigos na Verdade Que Liberta, se seguir meu blog siga de forma a que eu possa seguir também o seu blog. Desejo para si e para seus familiares um Ano-Novo cheio de saúde e união na graça de Jesus. Um abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.