Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Dois tipos de perseguições contra crentes

Existem dois tipos de perseguições contra os crentes em Cristo.

Perseguição religiosa

Era uma criança quando se apresentar como cristão evangélico na sociedade era correr o risco de ser visto como alguém louco. Sei de história de pessoas internadas em hospitais psiquiátricos por seus familiares, expulsos de casa, porque se declararam protestantes. O xingamento "doido" era feito por professores e por colegas da escola. Ser alguém "normal" naquela época era ser cristão católico.

Templos e casas de crentes eram apedrejadas, e nem se podia ir à delegacia reclamar. O que dizer do vizinho que às 15 horas de um domingo resolve jogar pedra nos vitrais de uma Assembleia de Deus, os cacos de vidros caírem sobre as cabeças de uma irmã e seu bebê de colo, o sangue deles escorrerem e o delegado se negar a abrir um Boletim de Ocorrência?

Eu também sou testemunha de muita gente orando, em lágrimas e muita dor, para que a perseguição religiosa contra os cristãos evangélicos acabasse. E a situação mudou no Brasil. Haver acabado aquele tipo de hostilidade é uma bênção. Será que Deus atendeu a oração dessa gente perseguida no passado do Brasil? Hoje, a discriminação religiosa, usando a violência, é praticamente zero. Eu creio que Deus ouviu as pessoas que oraram.

A perseguição com uso de violência acabou, mas existe a perseguição na esfera política. É forte, mas poucos crentes se dão conta dos trâmites que correm no Senado Federal, Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores. Diferente do delegado de antes, todo cristão possui poder de mudar a rota de intentos de políticos anticristãos. Temos o poder do voto, temos meios de fazer com que todos os que são contra nosso exercício de fé não entrem na vida pública ou sejam afastados dela. (Ao final da leitura, siga o link e se informe sobre isso).

Perseguição justa

O apóstolo Pedro fez a distinção entre perseguição por amor de Cristo e perseguição por falhas humanas:

"Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente. Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus" - 1 Pedro 2.19-20.

Observação: Deus não se agrada com o sofrimento do cristão, mas com a  firmeza dele, que se mantém  irredutível na fé e firme na fidelidade mesmo havendo a oposição.

“Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; (...). Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte” - 1 Pedro 4.14-16.

O apóstolo Paulo escreveu:

"Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência" - Romanos 13.1-5 (NVI).


Conclusão

Com frequência, pessoas procuram aconselhamentos nas igrejas. Algumas, ao contarem o problema que estão vivendo, é percebido que são responsáveis pela crise, não apenas a outra parte da questão. Às vezes quem se vê perseguido precisa examinar-se a si mesmo e reparar erros. Em alguns momentos o perseguidor  - embora venha a reagir erradamente - tem razão ao reclamar.

Enquanto existe vida existe esperança. Culpados ou inocentes, Deus nos ama e quer o nosso melhor. Então, sejamos sinceros conosco, sempre corretos com todos. Mantenhamos o coração voluntário para fazer o bem, pois essa é a vontade dEle, cultivemos o amor ao Senhor amando o próximo e seremos abençoados.

E.A.G.

Veja mais neste blog: Abaixo ao Jean Wyllys e ao PSOL

2 comentários:

Cintia Kaneshigue disse...

Excelente esclarecimento! Muitos "justos" se sentem injustiçados, mas são incapazes de enxergar as próprias falhas... Perseguição encontramos nos países onde ser cristãos é ser traidor de sua pátria! Agora todos cristãos precisam procurar estar informados com o que vem acontecendo na política brasileira, pois tudo tem rolado a espreita!

Blog Cristiano Santana - Uma Visão do Mundo disse...

Pois é irmão...

Entendo que o cristão costuma ser perseguido de duas formas.

De um lado há a perseguição pessoal que ocorre geralmente no trabalho, na escola, na vizinhança e até mesmo na igreja.

Do outro, há a perseguição do Estado, que é muito mais terrível, pois se baseia numa pretensa legitimidade de interferir nos modos de vida das pessoas.

Que o Senhor Jesus nos ajude a permanecer firmes.

Um grande abraço

Cristiano

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.