Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

A PROSPERIDADE DE SALOMÃO E A SABEDORIA DO CRISTÃO

Alguns cristãos, desprezando textos bíblicos do Antigo Testamento, criticam quem os use para basear a  afirmação que é vontade do Senhor abençoar a Igreja de Cristo com prosperidade financeira. Recentemente, um desses críticos alegou que citar as riquezas de Salomão é afastar-se da técnica hermenêutica clássica do protestantismo clássico.
Ao ler comentário desse tipo, sobre a época de Salomão (Dispesação da Lei) ser diferente da nossa, o primeiro pensamento que surge em minha mente sobre as riquezas desse rei é que ela veio por iniciativa de Deus, sem que Salomão a pedisse.

Essa é a perspectiva hermenêutica principal a ser aplicada ao assunto prosperidade, citando as riquezas desse monarca.

Você deve se lembrar, Salomão orava pedindo sabedoria para governar bem o povo. Era um ato de amor, uma oração em que não pensava em si mesmo, mas no bem-estar de seus súditos. E Deus se agradou desse comportamento e lhe deu sabedoria e riquezas! Confira: 2º Crônicas, capítulo 1.

Ora, Deus não muda e nem faz acepção de pessoas, não trata os iguais de maneira diferentes (Romanos 2.11). Se não somos avarentos e nem possuímos ganâncias torpes, creio que podemos, sim, esperar que o Senhor agirá de maneira parecida.

Amar: essa foi a vontade de Deus na época de Salomão, que era o tempo da Lei de Moisés, e ainda é a vontade dEle para todos nós que vivemos na Dispensação da Graça (Levítico 19.18; Romanos 13.9).

É preciso amar os semelhantes! Esse princípio divino ainda não mudou. Precisamos que amar o proximo como a nós mesmos, isso é agradável a Deus. Então, assim como fez Salomão ao pedir sabedoria que lhe conferisse condições de fazer um bom governo, precisamos querer agir sabiamente em nossos relacionamentos interpessoais.

Aos que estão em posição superior aos demais em volta, condição parecida ao do monarca Salomão, que o desejo de seu coração seja o de fazer o melhor possível aos subalternos, jamais ser egoísta e usar a posição privilegiada em busca dos próprios interesses (1ª Coríntios 10.24).

Salomão escreveu o livro Eclesiastes. Veja o que escreveu sobre prosperidade:

“Eis aqui o que eu vi, uma boa e bela coisa: comer e beber, e gozar cada um do bem de todo o seu trabalho, em que trabalhou debaixo do sol, todos os dias de vida que Deus lhe deu, porque esta é a sua porção. E a todo o homem, a quem Deus deu riquezas e bens, e lhe deu poder para delas comer e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus” - Eclesiastes 5.18-20.

Ainda hoje, o propósito da bênção financeira é o compartilhamento, ajudar o semelhante de todas as formas possíveisl. E o dinheiro é uma das ferramentas que Deus nos dá para fazer isso.

Ontem eu lia Gênesis, ja tinha lido antes, mas fiquei maravilhado com o versículo que narra Deus como jardineiro, plantando flores para o homem. Leia em sua Bíblia, Gênesis 2.8. É um ato sublime, que pode ser considerado até poético. Esse é o Deus que servimos! Ele pensa em tudo, tudo que faz é bom e perfeito.

E.A.G.

O artigo está liberado para cópias, desde que sejam citados nome do autor e link (HTML) do blog.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.