Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

QUANDO AS MULHERES PASTOREIAM OS HOMENS DEIXAM DE SER OS CABEÇAS DO LAR?

"Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo" - Efésios 5.23
No decorrer dos debates que tenho encontrado na Internet, tenho visto que quem se coloca contra o pastorado feminino usa o argumento que o marido é o cabeça da mulher, então, por este motivo as mulheres não devem ser pastoras.
Tal exegese é falha. Dizer que o homem deve ser cabeça no ambiente da Igreja não é uma afirmação correta. O Cabeça de igreja é Cristo, não é o pastor.
Não há interpretações adaptando a Palavra às pastoras. Quando mulheres pastoreiam, não existe nenhum desvio da Palavra, ou adequação ao tempo, porque não há nenhuma proibição bíblica quanto ao ofício feminino no pastorado.
Este tópico visa esclarecer sobre o papel masculino e feminino no ambiente da Igreja e do lar.
Situações diferentes
Não existe como fazer paralelo entre a condição do homem e da mulher dentro da igreja e dentro do lar. Em casa o marido é o cabeça... Na Igreja é Cristo. Em casa, existe a relação interpessoal e conjunção carnal. Na Igreja, homens e mulheres, separados física e de maneira independente um do outro, se relacionam com Cristo espiritualmente.
O homem é tratado na Bíblia como o cabeça da mulher dentro do contexto do casamento, como marido Enquanto que na igreja não existe a figura de mando de maneira direta de qualquer ser humano. Se a figura pastoral pregar corretamente, devemos obedecer à Palavra, se ela pregar heresias, devemos rejeitá-la e continuar obedecendo à Palavra, pois o nosso Cabeça é Jesus. Seguimos a Cristo, não seguimos seres humanos. Então, seja homem ou mulher pastoreando, Cristo é quem manda em nós.

Dizer que o homem é o cabeça na igreja é perigoso. Não é possível fazer doutrina sobre isso. Muito cuidado, pois é a doutrina católica, a mesma que instituiu o papado. Na Igreja Católica colocaram o papa como líder masculino infalível. Os católicos consideram as encíclicas papais infalíveis e com autoridade superior à Palavra de Deus.
Superioridade e inferioridade
Os machistas ojerizam a simples ideia de haver mulher pastoreando deixando subentendido que o sentimento de asco existe porque pensam que se isto acontecer eles passarão a ser inferiores a elas na igreja. Ledo e crasso engano!
Primeiro, é um erro considerar a submissão como sinal de humilhação. Deus procura humildade em todos nós, principalmente em quem esteja em função pastoral, pois deve ser exemplo entre todos os fiéis. Seja pastorado masculino ou feminino.
A figura de quem pastoreia não é uma figura de superioridade, segundo as Escrituras é posição de inferioridade. Quem quiser ser o maior deve ser o servo de todos.
Na Igreja, se o marido é o pastor, então deverá se comportar como ser inferior à mulher, pois quem quiser ser o maior seja o menor, ORDENOU Jesus.
O exemplo de Priscila e Aquila
Os machistas se esquecem de Priscila, esposa de Aquila. Todas as vezes que o casal é citado, em Atos e nas cartas de Paulo, o nome de Priscila aparece primeiro, antes do nome de seu marido. Isto dá a entender que ela tinha maior destaque e importância ministerial. Ademais, há o registro de que ela chamou Apolo e o repreendeu. Ela tomou atitude de pastoreio.
Uma mulher exortou o irmão Apolo! Oras, logo ele que tinha um nome que originou o termo apologia!
Conclusão
Não há um só versículo que proíba a mulher pastorear. A prova disso é que o assunto é debatido há muito tempo e ninguém conseguiu contestar usando textos bíblicos devidamente contextualizados.
E.A.G.

2 comentários:

CARLOS disse...

O IRMÃO TAMBÉM NÃO PROVOU QUE DEVE-SE TER PASTORA NA IGREJA ATUAL.SÓ USOU ARGUMENTOS TENDENCIOSOS.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Carlos

O fato que eu quis mostrar é a linha machista que reina dentro do meio cristão.

Eu quis tocar em uma vertente que tem décadas dentro das igrejas, uma argumentação muito falha, que está baseada em interpretação truncada onde só existem textos bíblicos que nada tem a ver com o papel pastoral nas igrejas.

Está claro na Bíblia que é pecado matar? E adulterar? E mentir? Estas coisas não deixam dúvidas. Desde Gênesis ao Apocalípse encontramos referências apontando que são erros, pecados.

Por quê? Porque são importantes para Deus, Ele não quer que cometamos estes pecados.

Se o pastorado feminino realmente fosse um pecado, será que Deus deixaria alguma dúvida? Não! Mil vezes não!

Se fizesse isso, poderíamos fazer uma comparação dEle com uma pessoa que coloca na mesa vasos de água, com inscrições ÁGUA e vasos de veneno, com inscrições VENENO e outros vasos sem incrições alguma. E o sedento o beberia!

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.