Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

DENZEL WASHINGTON DEFENDE ÚLTIMO EXEMPLAR DA BÍBLIA NO FILME THE BOOK OF ELI

No roteiro, Eli (Denzel Washington) é um viajante que está na estrada há 30 anos, em direção ao oeste da América, depois de uma guerra cataclísmica que transformou a terra num deserto total. O mundo tornou-se uma civilização sem lei, onde as pessoas precisam matar ou ser morto. As estradas estéreis pertencem a bandos de assassinos que roubam e matam por água, um par de sapatos, um isqueiro, ou apenas por diversão. Eli é um homem pacífico, que só age em legítima defesa, e se torna um guerreiro com incríveis habilidades de matar quando é desafiado. Depois da guerra e do "Big Flash", Eli é guiado por um poder superior a um livro escondido e recebe a tarefa de proteger o livro e levá-lo ao seu destino final. Eli protege o livro com a própria vida, porque sabe que só através dele existe a esperança para o futuro da humanidade. Este livro é um exemplar da Bíblia Sagrada, na tradução King James.

Fora das telas, Denzel Washington é filho de pastor e se identifica como um cristão evangélico.

E.A.G.


8 comentários:

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz!

Ainda bem que não era a "bíblia de batalha espiritual e vitória financeira"...

Já pensou ele arriscar a vida para defender uma perversão dessa?

Seria realmente o fim do mundo!!

Um abração!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Marcos

Bem, no caso deste paralelo que criou, acredito que seria mais conveniente colocar lado a lado as traduções, o correto seria citar a tradução. No caso, a Bíblia de Estudo que citou possui a tradução Nova Versão Internacional.

Você está fazendo juízo. Então pergunto-lhe, já comprou a Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira? Leu? De onde vem a sua opinião? É própria ou trazida de outra pessoa?

Abraço.

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz!

Graça a Deus eu não comprei esta perversão. Não costumo comprar "bíblias" com estas chaves hermenêuticas. Para mim, chave hermenêutica só existe uma: Jesus. Qualquer outra alquimia, outra interpretação das escrituras que não vislumbre unicamente Jesus, é uma perversão.

Aliás, olhando a bíblia a partir de Jesus descobrimos no Evangelho aquilo que importa: Buscar o reino de Deus e sua justiça em primeiro lugar e ele cuidará de nós, muito mais que os lírios e as aves do céu.

Jesus não nos mandou ficarmos preocupados e nem buscarmos "vitória financeira", mas os valores do Seu Reino como graça, perdão, misericórdia e amor não fingido. O mais ele cuidará de nós. Simples assim.

Mateus 6: 25 a 34 não me dá nenhum motivo para comprar uma bíblia com esta. Este texto, além de todo o Evangelho, me mostra que devemos olhar a bíblia a partir dos valores do Reino de Deus e sua Justiça. E isso se dá unicamente a partir de Jesus.

Por isso não compro esta perversão e nem quero ler, pois o que ela enfatiza, Jesus não enfatizou e nem encarnou. Basta ler os Evangelhos.

Graças a Deus que no filme Denzel não ariscou sua vida por uma bíblia como essa...

Ufa!! Nem tudo está perdido!!

Um abração!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Marcos

Muito bom o que escreveu!

Diante do que li escrito por você, tive a cuiriosodade de abrir a Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira, para ver o que Morris Cerullo escreveu para o trecho bíblico de Mateus 6.25-34.

Com vocabulário diferente, Cerullo escreveu a mesma mensagem que você digitou para mim.

Uma parte: "Jesus explica também que existe um propósito mais elevado, o qual devemos buscar, em vez de desejar ver as nossas necessidades satisfeitas. Assim, atrairemos bênçãos sobre a nossa vida e veremos soluções para os problemas. Isso se dá pela intervenção sobrenatural de Deus a nosso favor. Se agirmos assim, diz Jesus, as necessidades se tornam CUIDADO DE DEUS, 'em todas essas coisas' [aquilo que precisamos] (nos) 'serão acrescentadas' " - página 1170.

Você tem o mesmo pensamento de Morris Cerullo, interpretam Mateus 6.25-34 de igual modo.

Então, concluo que ou você é um pervertido ou está equivocado quanto a Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira e Morris Cerullo.

Prefiro ficar com a segunda hipótese, você está se equivocando.

Abraço.

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz!

Muito bom que você escreveu também, e que me dá mais a certeza que Jesus não é a chave hermenêutica dessa "bíblia".

Graças a Deus que Denzel defendeu a bíblia King James!! Ufa! que alívio...

Com certeza, não tenho o mesmo pensamento Morris Cerrulo, meu irmão.

Primeiro, que este comentário tem contradições seríssimas. Se temos um próposito mais elevado, ou seja, buscar os valores do Reino de Deus e sua Justiça, para que então a ênfase interpretativa na "vitória finaceira" em toda a bíblia? É curioso, contraditório e um sinal de esquizofrenia "evangélica".

Segundo, por que ele não falou dos valores do Reino de Deus e Sua Justiça? Esse é o problema quando Jesus não é a chave hermenêutica.

Está claro que a ênfase de Jesus está na busca dos valores do reino, e não em "atrair benções para nossas vidas", muito menos Ele promete neste texto "solucionar nossos problemas".

O que Jesus diz é que o Pai cuida de nós, apesar dos dissabores da existência, e por isso devemos andar despreocupados.

"Deus não é solucionar de problemas, mas é um solucionador de pessoas. Ele não prometeu fazer a nossa vida melhor, mas nos fazer homens e mulheres melhores", muito bem afirmou o querido Pr. Ed René Kivitz.

Não é "atrair bençãos" numa clara barganha, mas confiar no cuidado de Deus. Discordo completamente dessa interpretação do Cerrullo.

Não atraímos bençãos, mas Jesus diz que já somos abençoados pela Sua Graça em cuidar de nós.

Jesus não está dizendo que devemos fazer algo para "atrair bençãos de Deus", mas que Deus já cuida de nós, como cuida dos lírios e aves dos céus. Está tão claro, que até uma criança pode entender.

Infelizmente, o que vemos nesse comentário do Cerullo é uma barganha com Deus muito disfarçada, e nenhuma menção nos valores do Reino e Sua Justiça.

Este comentário transcrito por você só veio confirmar mais ainda que está bíblia é uma perversão.

Não estou equivocado, meu irmão, pois prefiro, como ensinou Jesus, buscar os valores do Reino de Deus e não os valores monetários do reino deste mundo.

"Buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.

Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra."

Prefiro ficar com esta afirmação de Paulo que valorizava o Reino de Deus e não tinha barganhas a fazer.

Um abração!

Marcos Wandré disse...

Graça e Paz!

Só mais uma coisa que esqueci no último comentário:


Creio que estamos debatendo sobre idéias. Isso é bom e saudável. Gosto de debate neste nível.

Portanto, não leve o debate para o lado pessoal, insinuando que eu posso ser um "pervertido".

Não vou nem me ater muito na leviandade de tal afirmação, mas no cunho pessoal e agressivo que você usou contra mim.

Insinuar que alguém é "pervertido" sem sequer conhecer a pessoa e sua vida, além de leviano, é pouquíssimo inteligente.

Estou debatendo idéias. Fiquemos neste nível.

Depois você reclama do Leonardo Gonçalves do púlpito cristão...

Um abraço!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Marcos Wandré.

Eu vou me situar:

Fiz um artigo sobre um filme de Hollywood onde menciono o ator evangélico Denzel Washington e uma tradução das Escrituras, a King James.

Não citei a Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira em meu artigo.

Situando você:

Você surgiu e citou a Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira no espaço de comentários de meu meu artigo. E ao citá-la também aplicou a ela o substantivo feminino perversão duas vezes.

Depois, você citou Mateus 6.25-34 e fez uma interpretação de texto contendo a mesma linha interpretativa de Morris Cerullo, que é o autor das notas teológicas contidas na Bíblia de Estudo Batalha Espiritual e Vitória Financeira, que você mesmo aplicou o termo perversão.

Não fui eu quem trouxe o vocabulário perversão ao assunto.

Concluindo:

Se você está com pensamentos semelhantes ao Morris Cerullo, então está parecido com ele.

Quem usa a perversão ou se assemelha à perversão é um pervertido. Não é?

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Marcos

Você faz uma pergunta e coloca sua opinião em seguida:

“Para que então a ênfase interpretativa na "vitória financeira" em toda a bíblia? É curioso, contraditório e um sinal de esquizofrenia evangélica. Está claro que a ênfase de Jesus está na busca dos valores do reino, e não em "atrair bênções para nossas vidas", muito menos Ele promete neste texto "solucionar nossos problemas".

Amigo, se quer saber se existe ênfase e contradições nesta Bíblia de Estudo, compre-a e leia-a. Pare de ficar no campo das conjecturas, perdendo seu tempo assim, falando do que lhe é desconhecido.

“Segundo, por que ele não falou dos valores do Reino de Deus e Sua Justiça? Esse é o problema quando Jesus não é a chave hermenêutica".

Se quer saber se Morris Cerullo aborda os valores do Reino de Deus e Sua Justiça nesta Bíblia de Estudo, se de fato existe o problema, compre-a e leia-a.

“Discordo completamente dessa interpretação do Cerrullo (...) Infelizmente, o que vemos nesse comentário do Cerullo é uma barganha com Deus muito disfarçada, e nenhuma menção nos valores do Reino e Sua Justiça. Este comentário transcrito por você só veio confirmar mais ainda que está bíblia é uma perversão" .

Você PENSA (apenas pensa, pensa, pensa...) que discorda completamente de Morris Cerullo. Você aplicou a mesma exegese em Mateus 6.25-34. Que discordância é essa?

Saiba, eu trouxe parte do que Cerullo escreveu. Não posso publicar todo o conteúdo porque não há permissão do detentor dos direitos autorais para que faça isso, ele permite citações parciais. Eu costumo respeitar o direito alheio.

Se quer saber o restante do que Morris Cerullo escreveu sobre o trecho bíblico que citou, e que combina com o o que você opinou, compre a Bíblia de Estudo e leia-a.

Saiba, quero dizer que não pretendo discutir com você sobre a Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira, se pretende insistir em continuar falando dela sem conhecê-la.

É fato. Você tem pensamentos semelhantes aos de Morris Cerullo, está interpretando o techo bíblico igual ele, não sabe disso porque não conhece a Bíblia de Estudo que critica.

Ao opinar que a obra que ele escreveu é uma perversão e fazer comentários parecidos com os dele nesta mesma obra, você mesmo direciona a você o adjetivo pervertido, esta constatação minha não possui leviandade. Não considero a BBEVF uma perversão, nem Cerullo e nem você. Mas se sua opinião (que publicou aqui neste debate) é certa e a minha errada, então...

Talvez, não seja um alívio eu dizer que seu posicionamento é semelhante aos de muitos críticos da Bíblia Batalha Espiritual e Vitória Financeira. A condição em que está é a mesma de muitos críticos de Cerullo, eles também são parecidos com ele, mas não descobriram ainda.

Estou dentro do campo das ideias. E são as mesmas ideias que você trouxe a este debate, com o vocabulário que trouxe ao debate.

Até este momento eu dispensei a você toda a atenção ao assunto seu (Morris cerullo / BBEVF / perversão), que está distante do tema que criei ao tópico.

Enfim, você é bem-vindo neste blog. Mas, para que no futuro possamos desenvolver um debate racional, produtivo, edificante, penso que será importante que escolha tópicos cujos temas conheça o assunto, e atenha-se a discorrer dentro dele.

Fique com Deus.

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.