Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sábado, 12 de março de 2016

Bem-aventurados os pobres de espírito

Bem-aventurado os pobres de espírito (  ). Menina descalça, com pés no gramado, vê lagarta sobre folha em planta no jardim. Ilustração de Donald Zolan.
Jesus falou: "Felizes são os pobres de espírito". Estranhamos estas palavras; achamos que felizes são os ricos, belos, habilidosos, inteligentes, os que não precisam de nada, nem de ninguém.

"Pobre", indica alguém que não tem absolutamente nada, Jesus não diz que pobre é santo por ser pobre, mas fala do homem que reconhece que depende de Deus para tudo.

Não é o "ter" e o "fazer" que definem  sua identidade e valor; não são suas posses nem suas habilidades, mas o caráter. Devemos viver para Deus e seu Reino, não para nós mesmos. Jesus nos convida a reconhecer nossa dependência dEle. A felicidade, segundo Cristo, começa quando deixamos tudo para segui-lo. Quando todos os recursos somem e nada mais pode ser retido, quando a salvação não pode vir de suas mãos, então o homem pode encontrar a felicidade. O pobre de espírito entende que sua vida não tem propósito fora do Criador. Não há um só recurso que não tenha origem no Criador; nem sequer existiríamos sem Ele.

"Pobreza de espírito" também indica o reconhecimento de que há em nossa vida, coisas que gostaríamos de apagar. Os humildes de espírito se deixam ensinar; reconhecem que precisam de cura e não justificam seus erros. Reconhecer as suas falhas é o início de um processo de cura e libertação interior. Pobreza espiritual é arrependimento na forma mais profunda.

Os pobres de espírito são aqueles que se rendem a Deus. Para eles, Deus é o real tesouro. Deles é o Reino dos Céus, o qual acontece sempre onde prevalece a vontade divina. Se o ego impera, não há Reino. Somente quem reconhece sua condição de pobreza deseja render-se a Deus e ao seu Reino. E onde a vontade de Deus se cumpre, ali há vida, ordem, paz, propósito e felicidade. Felizes são os pobres de espírito.

Fonte: Smilinguido - Agenda 2013, Josias Brepohl / Jaqueline J. Vogel Firzlaff, mensagem dedicada ao mês de março, Curitiba (Luz e Vida). 

4 comentários:

Pr. Edilson Siqueira disse...

Parabéns pela bela reflexão. Deus o abençoe cada dia mais. Abç

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá, pastor.

Agradeço por suas palavras amigáveis. Porém, devo passar os créditos. O artigo tem origem na Agenda Smilinguido – ano 2013, publicação da editora Luz e Vida, com assinatura de Josias Brepohl e Jaqueline J. Vogel Firzlaff.

Próximo da virada de 2015 para este ano corrente, ao fazer uma inspeção para desfazer de algumas coisas em casa, encontrei a caderneta, que havia comprado para minha caçula. Entre as anotações dela, observei que haviam artigos escritos pela editora em cada entrada de mês – bons artigos! Então, como a Palavra de Deus não envelhece, resolvi publicá-los no blog, para edificação espiritual de todos os leitores.

Abraço, com a paz do Senhor.

AhoraéChegada AhoraéChegada disse...

Belo Post amigo!
Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.
Filipenses 3:20,21
Fique com Deus
http://ahoraechegada.blogspot.com.br/

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá, irmão e amigo.

Concordo com suas afirmações.

Eu só não entendi seu "mas".

O uso da conjunção ("mas") seria para apontar que entende ser situação adversa a condição de uma pessoa ser rica financeiramente e ao mesmo tempo ser pobre de espírito?

Bem, entendendo você de uma ou de outra maneira, exponho a minha posição neste assunto - posição esta que está registrada em diversas postagens neste blog, assinaladas com as tags "dinheiro" e "prosperidade".

No meu modo de entender, é possível que exista quem tenha muitíssimas posses materiais e ao mesmo tempo seja pobre de espírito. Eu penso dessa maneira após refletir sobre os ensinos bíblicos e relatos de personagens neotestamentários.

Lembra-se da passagem em que Jesus cita que é mais fácil o camelo passar pelo fundo da agulha? Está em Marcos 10.17-27. Ao final da lição sobre riqueza com avareza, Cristo diz que tudo é possível para Deus. O que a sentença expressada por Jesus nos ensina é que uma pessoa rica neste mundo também se converte e pode entrar no céu, pois os que são realmente convertidos não colocam o coração por inteiro ao serviço de bens materiais; elas confiam em Deus, que lhes dá a farta provisão, e nesta confiança depositada no Dono de todo ouro e toda prata, são capazes de possuir riquezas com nobreza e generosidade.

Não podemos nos esquecer de Joana, esposa de Cuza, procurador de Herodes, e suas companheiras. Essas mulheres foram abençoadas por Cristo e o serviram com seus bens, espontaneamente (Lucas 8.3).

Lembremos também de José de Arimateia, aquele que superou a vergonha de se identificar como seguidor de Cristo, demonstrou coragem no momento em que os discípulos que caminharam próximos de Jesus fugiram apavorados, pediu a Herodes o corpo crucificado do Senhor e cedeu o seu túmulo para que fosse usado para que o Mestre recebesse sepultamento digno (Lucas 23.50-53).

Joana e suas companheiras, e José de Arimateia, foram pessoas abastadas e crentes fiéis. Eram portadoras de fé, eram crentes fiéis ao Senhor apesar de seus bens materiais. Administraram o que estava posto em suas mãos sem nenhum egoísmo e irresponsabilidade. Usaram suas condições financeiras privilegiadas como meio de fazer a vontade de Deus prevalecer neste mundo tenebroso.

Essas pessoas demonstraram serem espirituais, ao contrário do péssimo exemplo do filho pródigo/perdulário/esbanjador/gastador, que pensou só em si, desejou viver a sua vida divertindo-se em festas e libidinagens, não quis trabalhar e acabou com toda a herança que teve (Lucas 15.11-13).

Podemos, ainda, observar o Antigo Testamento. Entre muitos outros registros da Bíblia, vejamos Jó. Toda a trajetória do livro tem como viés provar que Jó era crente fiel a Deus com e sem as riquezas - riquezas postas em suas mãos por Deus. Depois da constatação que Jó mantém sua fidelidade ao Senhor após perder a saúde e o poder aquisitivo, Deus o faz voltar a ser rico outra vez, permitindo-lhe administrar poder aquisitivo em dobro do que possuía antes de empobrecer e adoecer Para conferir, ler o livro de Jó, capítulo 28.

Obrigado por mais essa participação aqui no blog Belverede!

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.