Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sexta-feira, 24 de julho de 2015

A bem-aventurança do crente: o fardo de Cristo e o fardo do sofrimento

http://belverede.blogspot.com.br
Por Eliseu Antonio Gomes

Não temos dúvida, a condição financeira de uma pessoa cristã não é o selo de aprovação divina (se rico ou milionário e feliz) e nem é de reprovação/castigo (se for pobre, ou estar empobrecendo e ser infeliz). 

O argumento de que a condição de ser crente espiritual gera o estado para se viver bem financeiramente não tem nenhum suporte bíblico. Por outro lado, considero estranho encontrar cristãos cultivando a ideia de que o selo de boa espiritualidade de alguém é passar por agruras-mil neste mundo. 

Na semana retrasada, presenciei uma pessoa ao microfone em uma igreja apresentando a tese, muito comum no meio pentecostal, que os crentes em situação de má-sorte, vida atribulada, são os que alegram a Deus. Será que ela interpreta João 16.33 (o aviso "no mundo tereis aflições") como um rogo de praga de Cristo sobre os cristãos? A tal pessoa com microfone em punho, em tom efusivo, pediu que os crentes em aflições glorificassem a Deus! Será que esse pessoal pensa que o Pai celestial é sádico e a vontade dEle é que sejamos filhos masoquistas?

Convenhamos, o cristão tem o sobreaviso da Palavra de Deus: poderá sofrer por amor a Cristo, sim, é muito provável que aconteça a perseguição religiosa. Mas, a tal ideia de que todo tipo de sofrimento acontece apenas porque somos cristãos não é bíblica, é humana, é terrena. E diabólica!

Sabemos, segundo textos bíblicos, que muitos sofrem porque plantaram motivos para sofrer. Nem todo sofrimento ocorre pelo fato de ser um cristão fiel. Exemplos: 

• A pobreza e a fome podem existir na vida de alguns cristãos porque eles não se aplicaram como deveriam aos estudos e ao trabalho (Provérbios 19.15; Eclesiastes 10.18; 2 Tessalonicenses 3.10); 
• A esposa cristã que não usa a sabedoria em sua vida corre o risco de provocar a destruição das estruturas de seu casamento e de sua família (Provérbios 14.1; 1 Pedro 3.1); 
• A frieza da esposa para com o marido cristão pode ter como culpado o próprio marido que não sabe respeitá-la em público e/ou na intimidade (1 Pedro 3.7); 
• Crises de relacionamentos conjugais ocorrem no ambiente de lares cristãos porque marido e esposas não cultivam boa vontade um com o outro (1 Coríntios 7.3; Hebreus 13.4); 
• As coisas boas podem acontecer com muita dificuldade, ou jamais acontecer, na vida de pessoas cristãs, porque elas são filhos e filhas que não respeitam seus pais. Inclusive, podem perder a vida mais cedo por faltar com a honra aos seus progenitores (Efésios 6.2-3);
• A rebeldia de filhos dentro do lar pode existir por causa dos pais cristãos que os irrita com autoritarismo e/ou ausência (Efésios 6.4); 
• O crente cristão pode perder seu emprego porque não é bom funcionário (Efésios 6.5-7);
• A doença pode surgir na vida de crentes porque eles não cuidaram bem de seus corpos, no que tange à alimentação, intempéries, exagero ou falta de atividades físicas; relacionamentos sociais impróprios (1 Coríntios 3.16-17). 

E do modo contrário, muitos cristãos são prósperos e experimentam felicidade neste mundo porque a qualidade de ceifa que recebem é o resultado de suas semeaduras em conformidade com orientações do Senhor para suas vidas. É exatamente este o ensino que os apóstolos Pedro e Paulo deixaram registrado, com muita clareza, em suas cartas. Para quem quiser consultar os textos bíblicos em que me baseio, eis as referências: Romanos 13.1-4; 1 Pedro 2.19-21; 3.10-11; Gálatas 6.7-8.

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.