Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 19 de maio de 2015

Entre os doze apóstolos do Cordeiro está Matias ou Paulo?

Por Eliseu Antonio Gomes

Desde quando Eva deu ouvidos ao blá-blá-blá da serpente e Adão prevaricou em sua obrigação de fazer valer o que Deus ordenara, o pecado está entre nós. Assim sendo, no decorrer dos anos, observamos que até nas melhores intenções humanas parece existir o erro. 

Não era Urim e nem Tumim

Vejamos o início da igreja no relato de Atos 1.26. Pedro achou por bem escolher outro para o posto vago deixado pelo traidor Judas Iscariotes. Todos os dez apóstolos concordaram com Pedro e votaram em favor de Matias. Mas, Jesus não o chamou ao apostolado, Jesus chamou Paulo, conforme podemos ler em Atos 9.15.

Existe no meio cristão quem aceite a Matias como um autêntico apóstolo de Jesus, mesmo tendo sido escolhido através do método de sorteio. Há quem acredite que Pedro e seus companheiros de apostolado usaram as pedras Urim e Tumim, porém, não era possível o uso das duas pedras por parte dos apóstolos, pois elas eram usadas apenas pelos sacerdotes judeus, que as guardavam em sua indumentária de culto, portanto, Pedro e os demais não tinham acesso a elas.

É fato que Cristo encontrou-se com Saulo na estrada de Damasco e o enviou aos gentios. A terminologia da palavra enviado é apóstolo. É fato que Cristo não enviou Matias, e que Matias era apenas um entre os discípulos. A palavra discípulo significa aluno.

Filho abortivo?

Alguns que defendem a autenticidade do ministério de Matias como apóstolo, citam o texto de Paulo em 1 Coríntios 15.3-11, onde ele escreveu considerar-se filho abortivo. 

Reparemos no detalhe das palavras de Paulo e todo o contexto da carta aos crentes de Corinto. Naquela geração dos primeiros anos da era cristã, aos olhos humanos, talvez Saulo fosse o menos provável a ser um cristão. Paulo escreveu considerar-se COMO um filho abortivo fazendo um comparativo relativo à rejeição que sofria por parte dos cristãos. Rejeição esta muito parecida com as mães que abortam os fetos.

A menção de provável aborto era apenas a definição que descrevia o sentimento de tristeza no coração de Paulo, por sofrer a rejeição de seus irmãos de fé, nada tinha a ver com uma rejeição de Cristo.

Ora, não dizemos que aqueles que conhecem a Jesus por meio de nosso ministério é um filho na fé? Paulo teve um encontro direto com Cristo, não houve ninguém que o evangelizasse porque todos o desprezaram devido ao medo que ele impunha como perseguidor da Igreja, por isto comparou-se a um infeliz ser abortivo.

A institucionalidade religiosa

Aqueles que defendem Matias como um autêntico apóstolo de Cristo, citam também Atos dos Apóstolos, capítulos 11, 13, 14 e 15. Narrativas que apresentam o momento em que Paulo se sujeitou aos apóstolos, talvez incluso ali o próprio Matias. 

Mas estes textos narrativos não alteram o fato de Paulo ter a experiência pessoal do seu chamado ao apostolado diretamente da parte do Senhor no caminho de Damasco. Não muda o fato de Matias estar entre os doze sem que fosse chamado diretamente por Cristo. E não muda o fato de que o registro que Lucas escreveu sobre o episódio do sorteio, em que Matias foi considerado pelos homens como apóstolo, não existe a informação que Pedro e os outros 10 tivessem recebido resposta de Deus. 

No momento em que lançaram sorte, Lucas narra que 11 homens entraram em consenso e entre si escolheram Matias, não há se quer a menção do Espírito Santo naquela escolha. Confiram: Atos 1.15-26.

O divino colegiado dos doze

Percebemos que nas Escrituras existem algumas fixações por números. Sete, dez, doze... A Bíblia os trata com relevância (não entendo muito bem a razão, apenas constato isso). Através dos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João e de Atos dos Apóstolos está esclarecido que no ministério terreno de Jesus foi escolhido o número 12 ao grupo de pessoas autorizadas a lançar os fundamentos da Igreja. E em Apocalipse 21.14 está comprovado isso, pois João relata ter visto "os doze apóstolos do Cordeiro".

Conclusão

Então, fica a pergunta: na revelação espiritual João viu entre os doze Matias ou Paulo?

E.A.G.

Um comentário:

Com Deus tudo é possivel. disse...

Importante o assunto, principalmente nos dias atuais, quando muitos arvoram ser apóstolos. Matias foi uma escolha de homens, enquanto Paulo foi por Cristo e o Espírito Santo, por isso foi o grande baluarte do Evangelho, fazendo-o chegar até os dias de hoje. Suas cartas, sua vida de abnegação, somente um homem cheio do Espírito Santo conseguiria fazer o que ele fez

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.