Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

A conversão cristã e a prosperidade

A leitura bíblica  

Como ler, estudar  e usar a Bíblia Sagrada corretamente? Ler com a mente aberta e vazia, sem pensamentos preconcebidos, desejando receber a informação bíblica e a edificação espiritual. Com a intenção de usar o conteúdo lido de maneira imparcial. Para conferir se a pregação que recebe está ou não de acordo com a Palavra de Deus.

O leitor que tem contato com as Escrituras Sagradas da maneira e intenção certas encontra na leitura o sustento absoluto que o conduz à vida eterna, a instrução divinamente inspirada para que ele se aperfeiçoe plenamente e esteja sempre preparado para todas as boas ações nesta vida (2 Timóteo 3.16-17).

Deus e o ser humano (em carne e ossos)

"Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais." Jeremias 29.11.

Há quem esteja acostumado a espiritualizar passagens bíblicas a ponto de esquecer que o Espírito pairava sobre as águas quando Deus criava a matéria (Genesis 1.2). E neste esquecimento considera que tudo que esteja ligado ao mundo material é oposto ao lado espiritual. 

É um equívoco pensar assim. Deus quer o nosso bem estar em todos os sentidos: espiritual, físico e psicológico. É uma pena que exista quem pense que o Criador fez o homem (tricotômico: corpo, alma e espírito) e que Ele enviou Jesus só com a missão de salvar o espírito. 

Passagens bíblicas neotestamentárias sobre o interesse divino em nosso bem-estar físico

 "E aconteceu que, no sábado segundo-primeiro, passou pelas searas, e os seus discípulos iam arrancando espigas e, esfregando-as com as mãos, as comiam. E alguns dos fariseus lhes disseram: Por que fazeis o que não é lícito fazer nos sábados? E Jesus, respondendo-lhes, disse: Nunca lestes o que fez Davi quando teve fome, ele e os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e tomou os pães da proposição, e os comeu, e deu também aos que estavam com ele, os quais não é lícito comer senão só aos sacerdotes?" - Lucas 6.1-4.

"Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo."
- Lucas 6.38.  A figura dessa passagem é o cesto de sementes. Cheio, mas não apenas cheio. É cheio e sacudido para que as sementes se descoloquem e se fixem uma perto das outras e não sobre espaço vazio dentro do cesto. Depois de sacudir o cesto o volume de sementes abaixa e é posto mais sementes sobre tudo. Nova sacudida e outra vez o volume desce. Quando não resta mais espaço vazio entre as sementes, a nova porção post sobre elas transborda... Essa bela ilustração é uma promessa divina para quem ama a Deus e ao próximo, doa aquilo que tem, faz ofertas patrocinando ações de evangelismo e missões da igreja.

"E dizia-lhes uma parábola..."
- Lucas 6.39. Seguem as parábolas do O Cego e o Argueiro, O Mestre e os Discípulos, A Casa Edificada na Rocha.

As coisas materiais servem às espirituais. Aquele que ganha o salário mínimo não tem condições de financiar uma família em missões, mas quem goza de bens em fartura, sim... Tira de suas finanças o suficiente que possa sustentar não apenas uma família, mas várias famílias em campo missionário.

Durante a leitura bíblica, a prática da boa homilética nos recomenda ir ao contexto abrangente. Sobre a relação de Deus conosco, enquanto ainda estamos neste corpo composto de  matéria, não existe sustentação exegética nenhuma para pensar que o verso 38 do capítulo 6 do Evangelho de Lucas contenha conotação espiritualizada. Vemos que o escritor Lucas fez uma compilação de relatos agrupados de maneira ordenada, separando as seções por temas. Note que o contexto da ilustração do cesto não é uma parábola, o capítulo é iniciado com o tema fome, aborda a necessidade física do corpo, fala da necessidade que o nosso corpo tem de comer

O reino de Deus e seus súditos

Buscai o Reino de Deus e a sua justiça e todas as demais coisas vos serão acrescentadas" - Mateus 6.33.

O apóstolo Paulo descreveu o reino de Deus: não é comida e nem bebida, é justiça, paz e alegria no Espírito (Romanos 14.17). Mas, há quem tenha radicalizado e deixado de beber e comer regularmente pensando que assim seria mais espiritualizado. Qual o resultado? Gastrite, úlcera, anemia, raquitismo, e cemitério nos casos mais graves.

Buscar o reino de Deus significa aceitar a Jesus Cristo no coração como o único Rei, o único Senhor. Esta prática se consiste em cumprir os mandamentos de amar a Deus e ao próximo, mesmo que esse próximo seja o pior inimigo (1 Timóteo 6.15; Lucas 6.46; Mateus 5.43-44). Viver como um autêntico cidadão do Reino de Deus implica em negar servir aos desejos da carne e seguir a caminhada cristã segundo o fruto do Espírito (Mateus 16.24; Gálatas 5.16-23).

Quando procedemos exatamente da maneira que Jesus quer que procedamos, continuamos a viver neste mundo com suas leis civis, que precisam ser acatadas por nós, e ao mesmo tempo vivenciamos plenamente  o reinado de Deus em nossas vidas cristãs.

O reino de Deus e a justiça divina

No Antigo Testamento, o Salmo 15 contém a descrição mais clara do que significa ser justo. É ser uma pessoa que ama a Deus, e demonstra esse amor fazendo o bem ao próximo.  

O Novo Testamento também segue este princípio: 

"Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma." - Tiago 2.15-17.

"Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, não pode amar a Deus, a quem não viu." -  1 João 4.20.  

O apóstolo Paulo ao comentar sobre Jesus, deescreve-O como o Deus que se fez homem (2 Timóteo 2.5). Ao falar sobre a justiça de Deus, descreve o justo como alguém que crê que Cristo esteve entre nós em pessoa de carne e sangue, morreu e no coração crê que Ele ressuscitou, e confessa que Ele é o seu Senhor. "Mas a justiça que vem da fé diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? {isto é, a trazer do alto a Cristo;} ou: Quem descerá ao abismo? {isto é, a fazer subir a Cristo dentre os mortos}. Mas que diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé, que pregamos. Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo; pois é com o coração que se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação - Romanos 10.6-10. 

O reino de Deus e a promessa de acrescimento 

"E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna" - Marcos 10.29-30.

Ame a Jesus Cristo em seu coração, acima de seu amor pela família e amigos, sem deixar de amá-los (1 Timóteo 5.8), e Deus honrará sua atitude com bênçãos de multiplicação. Ame a Deus acima das posses terrestres, sirva ao Senhor através delas e com elas e creia na promessa de bênção terrestre (Lucas 16.13)

Mateus 6.33 recomenda que busquemos em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça e declara a consequência de quem faz isso. Quem assim faz não precisa ficar ansioso com seu futuro, quanto às roupas e a comida necessárias. A segunda parte do texto fala em  "acréscimos". O que isto significa? Prosperar é ter acrescimento. Aquele que considera a Jesus Cristo como único Senhor, confessa sua consideração sobre Ele a todos em sua volta, recebe acréscimos de tudo o que tem. O cidadão cristão pobre melhora, o rico melhora, o bilionário melhora.

Doutrinas estranhas


Como é o nome dessa teologia que apresenta Deus como um Ser que não se importa com o bem-estar do ser humano, só deseja beneficiar o espirito do homem que Ele criou e despreza a psiquê e o corpo, que Ele também criou?

A Bíblia Sagrada é repleta de simbologias. Um símbolo negativo jamais representa algo positivo. E vice versa. Como o céu é representado na Escrituras? Lugar de sofrimento ou de alegria? De miséria ou de regalo? O céu é descrito como um lugar cujas ruas são de ouro e cristais, em que não existe nenhum motivo para derramar lágrimas. Se é assim, por qual motivo o "irmão espiritual", que critica tanto quem deseja bênçãos de prosperidade, também não recusa andar nas pavimentações luxuosas lá do céu? Sugiro que os tais orem: "Dispenso entrar no céu porque lá existe 'carnalidade celestial'."

Conclusão


A vida de todas as pessoas é o resultado do que elas acreditam. Isto vale enquanto vivemos como cidadãos na Terra e também refere-se aos posicionamos na esfera espiritual. Quem não acredita que seja capaz de dirigir um automóvel jamais será um bom motorista. E quem não acredita que Deus está interessado em seu bem-estar material, jamais será beneficiado com bênçãos desta ordem, porque tudo que não é por fé é pecado, a descrença é desagradável ao Senhor (Romanos 14.23; Hebreus 11.6).

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.