Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O beijo técnico de Fernanda Montenegro contra Marco Feliciano presidente da CDHM

Nasci em 1965. Não cresci rico e nem pobre. Nada faltava ou sobrava. Comecei a trabalhar cedo porque tinha a certeza impregnada dentro de mim que o trabalho enobrece, também porque era normal o adolescente na faixa dos catorze ter um emprego, além disso sempre gostei do dinheiro honesto conquistado com o suor do meu rosto – era um imenso prazer ajudar em casa: a pagar a conta de luz elétrica; da água encanada; da feira do sábado... Mas, sem nunca ter sido cobrado por meus pais para que agisse assim.

Nos idos da segunda metade dos anos 70, surgiu um hit nas rádios e televisões, que eu ouvi e me senti identificado de pronto: Soy latino americano, composição de Zé Rodrix cantada por ele.

.Lembrando duas coisas:

1 - Minha família era composta de pais evangélicos da Assembleia de Deus, não éramos incentivados a ouvir músicas seculares;
2 - Não estava convertido, naquela época a minha visão era apenas física, não conhecia a esfera espiritual, não compreendia muito bem que há uma eternidade no porvir além-túmulo.

 

Dois dias atrás, depois de algumas postagens no Belverede, assistia a Rede Brasil durante a madrugada, passava um filme (ruim!) e essa  música estava lá. Em seguida surgiu o programa Espelho [1], cujo entrevistador é o ator Lázaro Ramos. Ele recebeu a atriz Fernanda Montenegro, que vi ao longo da minha vida como uma pessoa diferenciada no meio artístico, por seu estilo ponderado de ser e talento para interpretação cênica. No momento final da entrevista, surgiu na tela o link da página do programa. Então, resolvi interagir e liguei meu computador. Escrevi:

“Olá! A dignidade poderia chamar-se Fernanda Montenegro! Aprendi a admirar essa mulher como pessoa, assistindo suas entrevistas. E como atriz vendo suas atuações no cinema, especialmente Central do Brasil e Casa de Areia. Parabéns pela entrevista, que assisti na madrugada de 2 de Abril de 2013, uma das melhores que tive a oportunidade de acompanhar. 
E.A.G. 
http://abrindoefechandoparenteses.blogspot.com.br/”

Hoje, na entrada das primeiras horas da madrugada, estava fazendo a moderação da comunidade UBE Blogs enquanto conversava online com alguns membros no chat. A conversa fechava acordo para reproduzir o artigo Socializar é aceitar as diferenças [2], que aborda a necessária tolerância entre pessoas com comportamentos diferentes, enquanto minha família se recolhia ao descanso. Minha esposa ligou o notebook em nosso aposento e de lá não se conteve e gritou para mim, na sala, o seguinte; “Abra a página do MSN e veja o que alguns artistas estão fazendo num protesto contra o Pr. Marco Feliciano!”. 

Acessei o portal e vi algo extremamente sensasionalista. A pauta Marco Feliciano provoca ares de sensacionalismo na Imprensa. Não é o sensacionalismo costumeiro dos programas policiais. É algo diferente, menos refinado que fotos de cadáveres estirados em poças de sangue num chão sujo. A página em destaque no portal naquele momento apresentava um slide show com fotos provocativas (ao final deste artigo, clique na imagem para ver a íntegra).

RIO — Fernanda Montenegro (83 anos) beija na boca colega de profissão, Camila Morgado, de 77, durante entrega da sétima edição do prêmio da Associação dos Produtores de Teatro do Rio (APTR), no palco do Imperator, no Méier.


Lá estava a dama. A digna Fernanda Montenegro, senhora viúva, beijando outra senhora na boca publicamente, e também um casal de atores masculinos fazendo o mesmo (a pergunta recorrente é; será que os galãs da Globo são todos gays?). 

Lembrei do que havia escrito sobre aquela senhora no site do programa da entrevista. Não mudei de opinião sobre ela. Qualquer ser sensato adere ao óbvio e ululante, sabe que tudo tem as suas proporções, nunca será possível armazenar um litro d’água num copo de 300 ml, então nunca devemos esperar mais do que alguém é capaz de oferecer. Sei que a atriz é uma pessoa dentro de um sistema que é muito maior que ela e que apesar de sua grandeza é só mais uma peça dentro da engrenagem de um motor frio e insensível.

Quem não sabe que quem faz teatro e cinema no Brasil vive de patrocínio, e que alguns patrocinadores, produtores e diretores de TV e cinema estão em sua maior parte engajados nas causas da Militância Gay? Vivem do dinheiro dos cofres públicos, abertos pelos governos ultra-liberais. Quem não sabe que este sistema tem voz em algumas mídias até então consideradas importantes? Quem desconhece que essa mídia é mestre em levantar e derrubar carreiras de artistas? Fernanda Montenegro sabe de tudo isso.

Digo "mídias consideradas importantes” porque na verdade não importam muito. Essas mídias pensam que são poderosas formadoras de opinião, sem de fato ser em 100%. Toda essa campanha, usando atores da Globo para se beijarem publicamente, tem resposta certa no tempo certo. Em alguns momentos, a resposta é inaudível, imperceptível, mas ela existe e se aproxima como o gotejar silencioso das primeiras rachaduras que precedem a explosão barulhenta de uma comporta rompida pelas forças das águas contidas numa enorme represa. Não estou falando de violência, falo da obviedade social, do comportamento civilizado de gente oprimida, da causa e do efeito. Quem se faz de formador de opinião de massas sem ser, é consequentemente colocado de lado por quem o ouve, é descartado e levado ao limbo do esquecimento. O tempo mostrará quem perderá mais prestígio perante o público, quem perderá mais clientes, quais empresas entrarão em falência primeiro, quais deputados serão os mais desprezados nas próximas eleições.

Yo soy un hombre espiritual hispano! E todas essas pessoas envolvidas em campanhas da Militância Gay, gente trabalhadora que merece descansar e ter lazer, deveriam ponderar que a existência não termina quando o corpo perece, há um futuro onde o espírito deverá prestar contas de tudo o que a alma quis experimentar. Deus é amor e por isso cobra justiça. Não existe injustiça na essência do amor. E se as escolhas são diferentes daquilo que o Criador nos estipula, então, "ai"... 

E.A.G.

1 - http://programaespelho.blogspot.com.br/2013/03/programa-espelho-nesta-segunda-as-21h30_31.html
2 - http://www.ubeblogs.net/2013/04/socializar-e-aceitar-as-diferencas.html

2 comentários:

Lucilene Batista de Brito Shirota disse...

Irmão Eliseu, sem dúvida um dos melhores artigos que li seu, excelente! Suas colocações foram ótimas e corretas, penso assim como o senhor.
A situação do homossexualismo tomou uma força inacreditável, pois neste momento acontece várias liberações judiciais no mundo todo em relação ao casamento homossexual e outros ´´direitos`` que eles buscam, ou seja, era só uma questão de tempo, apenas uma questão de tempo de vermos nosso planeta se tornando uma Sodoma e Gomorra pública e na boa, nada podemos fazer pq está escrito na palavra do Senhor que esse dia chegaria pois faz parte do comprimento dos últimos dias.
Está se aproximando o momento de todos nos encontrarmos com ele e prestarmos conta de nossas vidas, por isso não podemos fraquejar em continuar a pregar a palavra, ainda que uma cadeia ou leões venham nos devorar, o amor de Deus não tem fim e não pode se calar.Que Deus abençõe o senhor!

castrodiantedotrono disse...

VARÃO, SINCERAMENTE DE TODO O MEU CORAÇÃO PARABÉNS. QUE PENSAMENTO BRILHANTE TRANSMITI ESTE SEU ARTIGO, TRAZ TRANQUILIDADE AOS NOSSOS CORAÇÕES QUE CLAMAM AS VEZES POR JUSTIÇA INSTANTÂNEA. NADA MELHOR DO QUE O TEMPO PARA NOS MOSTRA O QUE SE FOI PLANTANDO NOS DIAS DE HOJE. PARABÉNS NOVAMENTE; ACHEI FANTÁSTICA ESSA SUA COLOCAÇÃO DOS FATOS. DEUS EM CRISTO JESUS TE ABENÇOE, FIKE NA PAZ.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.