.____________________________________________

Este site tem a finalidade de, com toda a simplicidade das pombas, prudentemente, mostrar o que o crente em Jesus espera. Reflexão. Informação. Opinião. Troca de ideias. Blog idealizado por Eliseu Antonio Gomes. Criado em 12 de junho de 2007.

Research | Pesquisar artigos de Belverede

sábado, 26 de junho de 2010

As lamentações e esperanças do profeta Jeremias

Descrição do livro

Alguns estudiosos, baseados numa tradição antiga registrada na Septuaginta, apontam Jeremias como sendo o autor de Lamentações (2º Crônicas 35.25). Porém, não há unanimidade quanto a essa referência autoral.

Acredita-se que o livro de Lamentações foi escrito entre os anos 586 à 538 a.C., que compreendem a conquista e a destruição da cidade de Jerusalém pelos babilônicos e o decreto de Ciro, imperador da Pérsia, que permitiu a volta dos judeus à sua pátria (Esdras 1).

Lamentações não é um livro de prosa, foi escrito seguindo o modelo da poesia hebraica, chamada de paralelismo. Contém cinco poesias, em cinco capítulos correspondentes, todos acrósticos (versos começando com letras em sequência alfabética), exceto o último capítulo.

Cada capítulo tem vinte e dois versículos, número que foi escolhido tendo em vista o alfabeto hebraico, que é composto de vinte e duas letras. O capítulo 3 tem 66 versículos, isto é, três vezes vinte e dois.

No Antigo Testamento usado pelos judeus, o livro encontra-se entre os chamados cinco rolos, juntamente com os livros de Rute, Ester, Eclesiastes e Cantares. Com a tradução do Antigo Testamento para o grego, os Setenta resolveram colocá-lo logo após o livro de Jeremias.

Três expressões do pensamento hebraico encontram-se em Lamentações: profecia, ritual e sabedoria. O livro de Lamentações foi escrito no antigo ritmo das canções fúnebres israelitas.

O panorama em que Lamentações foi escrito


O país havia sido arrasado, e o povo havia sido levado prisioneiro. Para se ter uma ideia do que aconteceu em Jerusalém naquele ano, é necessário ler 2º Crônicas 36.11-21 e Jeremias 52.1-27.

A destruição do Templo foi tão intensa que nenhum traço do Templo original de Salomão, ou das poderosas muralhas da cidade real, têm sido encontrados por arqueólogos modernos.

O sofrimento extenuante do povo de Jerusalém, durante o estado de sítio, levou algumas mães às práticas do canibalismo, devoraram seus próprios filhos.

Lamentos


Em grego, o título de Lamentações é threnoi, cujo significado é chorar em alta voz. Lamentar-se é a expressão da queixa acompanhada de gemidos, gritos e choros.

As lamentações refletem a tristeza do autor em relação a situação espiritual, moral e física do povo de Israel. O choro é diante de Deus, em caráter intercessório em favor do seu povo. Nas páginas deste livro, basicamente é desvendada as profundezas da desgraça humana sob a perspectiva de uma nação inteira. Na leitura, experimentamos uma sensação esmagadora de desespero que pode envolver comunidades e até nações.

O motivo das lamentações

Chora-se pela queda da monarquia da Casa de Davi; destruição de Jerusalém e a deportação dos judeus para a Babilônia. Os ditos poemas são contos se lamentando pela destruição do Templo, a cessação do culto ao Deus dos judeus e a condição triste do povo em Jerusalém, a cidade assolada por Nabucodonosor.

O objetivo do livro é lembrar a primeira e também a segunda destruição do novo Templo pelos romanos em 70 d.C.. Lamentações é lido em voz alta até hoje pelos judeus ortodoxos no nono dia de abe, o quinto mês do calendário hebraico, que corresponde a julho-agosto.

Embora a nota dominante deste livro seja a tristeza, não deixa de haver nele expressões de confiança em Deus e esperança no futuro. O poeta, que acreditamos ser o profeta Jeremias, reconhece ser justo o castigo desta cidade e povo, embora caia, às vezes, em desespero, se conforta contemplando a bondade e fidelidade do Senhor.

Os cinco acrósticos dos poemas fúnebres revelam profundo sentimento de remorso. O povo entende que perdera sua terra natal em decorrência do pecado de Judá.

Esboço do livro:


Primeira capítulo: Os versos retratam as tristezas de Jerusalém. Jeremias lamenta pela humilhação, pecados e aflições do povo de Jerusalém.

Segundo capítulo: Deus castiga Jerusalém, mostra sua ira por causa do pecado. Há o cerco da cidade, a fome e a ruína de Jerusalém.

Terceiro capítulo: Os versos registram Jeremias desolado em meio ao castigo, apresentam sua esperança em meio a aflição e o convite ao povo a se voltar arrependido a Deus para obter misericórdia.

Capítulo quarto: Jerusalém está arrasada. A ira de Deus está aplicada. Os versos descrevem as grandes aflições de várias classes de pessoas.

Capítulo quinto: O profeta faz oração rogando misericórdia e restauração. Os males estão presentes tanto quanto muitas recordações tristes.


E.A.G.
___________

Este artigo é composto de compilações, cujas fontes são:

Conciso Dicionário Bíblico Ilustrado – 12ª edição / 1983 (IPB).

Bíblia de Estudo NTLH – edição 2005 (SBB).

Guia do Leitor – edição de 2005 (CPAD).
___________

Postagem com a intenção de servir como subsidio às escolas dominicais, cujas aulas usem a revista Lições Bíblicas: Jeremias - Esperanças em Tempo de Crise; comentarista Claudionor de Andrade (CPAD). Artigo dirigido à lição 13 – A Esperança na Lamentação.
.
Artigo liberado para cópias, desde que citados o autor e o link (HTML) deste blog.

Nenhum comentário:

Voltar ao início da página


Blog Belverede 12 anos de atividades - https://belverede.blogspot.com.br

Lições Bíblicas 2019

Tabernáculo: Símbolo da Obra Redentora de Cristo


EBD - Escola Bíblica Dominical.

13 Lições comentadas por Elienai Cabral (CPAD)

Entre 7 de Abril e 30 de Junho, as igrejas evangélicas que usam o currículo pedagógico da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) estarão lecionando as treze matérias da revista Lições Bíblicas, cujo comentarista é Elienai Cabral e o tema é O Tabernáculo: Símbolos da Obra Redentora de Cristo.

A vontade deste Blogueiro é trazer aos Leitores de Belverede postagens relativas aos assuntos abordados pelo articulista da CPAD. Se assim Deus permitir, é o que farei, pois é perceptível que o subsídio é algo de extremo interesse do povo cristão. Certa vez, um irmão moçambicano declarou ter enorme expectativa por esta espécie de postagem.

Abaixo, os nomes de 13 lições. As lições marcadas em negrito e sublinhadas possuem hiperligação, ao clicar sobre elas você será encaminhado para outro espaço deste blog, abrirá para você a página da postagem correspondente.

A nossa oração é para que cada publicação seja de bom proveito espiritual a todos, lembrando que cada uma delas não substituem o conteúdo criado pelo Pastor Elienai Cabral.

Não existe interesse comercial nesta iniciativa. Peço sua gentileza, divulgue estas matérias, tanto presencialmente quanto em suas redes sociais.

Sumário

Lição 7
O Lugar Santo

Lição 8
O Lugar Santíssimo

Lição 9
A Arca da Aliança

Lição 10
O Sistema de Sacrifícios

Lição 11
O Sacerdócio de Cristo e o Levítico

Lição 12
A Nuvem de Glória

Lição 13
O Sacerdócio Celestial

Introdução aos livros da Bíblia Sagrada.
Objetivo ainda em fase de conclusão.

Antigo Testamento
GênesisÊxodoLevíticosNúmerosDeuteronômioJosuéJuízesRute1 Samuel • 2 Samuel • 1 Reis • 2 Reis • 1 Crônicas • 2 Crônicas • Esdras • Neemias Ester • Jó • Salmos Provérbios • Eclesiastes • Cantares • Isaías • JeremiasLamentações • Ezequiel • Daniel • Oseias • JoelAmósObadiasJonas • Miqueias • NaumHabacuqueSofonias Ageu ZacariasMalaquias