.____________________________________________

Este site tem a finalidade de, com toda a simplicidade das pombas, prudentemente, mostrar o que o crente em Jesus espera. Reflexão. Informação. Opinião. Troca de ideias. Blog idealizado por Eliseu Antonio Gomes. Criado em 12 de junho de 2007.

Research | Pesquisar artigos de Belverede

sábado, 26 de junho de 2010

As lamentações e esperanças do profeta Jeremias

Descrição do livro

Alguns estudiosos, baseados numa tradição antiga registrada na Septuaginta, apontam Jeremias como sendo o autor de Lamentações (2º Crônicas 35.25). Porém, não há unanimidade quanto a essa referência autoral.

Acredita-se que o livro de Lamentações foi escrito entre os anos 586 à 538 a.C., que compreendem a conquista e a destruição da cidade de Jerusalém pelos babilônicos e o decreto de Ciro, imperador da Pérsia, que permitiu a volta dos judeus à sua pátria (Esdras 1).

Lamentações não é um livro de prosa, foi escrito seguindo o modelo da poesia hebraica, chamada de paralelismo. Contém cinco poesias, em cinco capítulos correspondentes, todos acrósticos (versos começando com letras em sequência alfabética), exceto o último capítulo.

Cada capítulo tem vinte e dois versículos, número que foi escolhido tendo em vista o alfabeto hebraico, que é composto de vinte e duas letras. O capítulo 3 tem 66 versículos, isto é, três vezes vinte e dois.

No Antigo Testamento usado pelos judeus, o livro encontra-se entre os chamados cinco rolos, juntamente com os livros de Rute, Ester, Eclesiastes e Cantares. Com a tradução do Antigo Testamento para o grego, os Setenta resolveram colocá-lo logo após o livro de Jeremias.

Três expressões do pensamento hebraico encontram-se em Lamentações: profecia, ritual e sabedoria. O livro de Lamentações foi escrito no antigo ritmo das canções fúnebres israelitas.

O panorama em que Lamentações foi escrito


O país havia sido arrasado, e o povo havia sido levado prisioneiro. Para se ter uma ideia do que aconteceu em Jerusalém naquele ano, é necessário ler 2º Crônicas 36.11-21 e Jeremias 52.1-27.

A destruição do Templo foi tão intensa que nenhum traço do Templo original de Salomão, ou das poderosas muralhas da cidade real, têm sido encontrados por arqueólogos modernos.

O sofrimento extenuante do povo de Jerusalém, durante o estado de sítio, levou algumas mães às práticas do canibalismo, devoraram seus próprios filhos.

Lamentos


Em grego, o título de Lamentações é threnoi, cujo significado é chorar em alta voz. Lamentar-se é a expressão da queixa acompanhada de gemidos, gritos e choros.

As lamentações refletem a tristeza do autor em relação a situação espiritual, moral e física do povo de Israel. O choro é diante de Deus, em caráter intercessório em favor do seu povo. Nas páginas deste livro, basicamente é desvendada as profundezas da desgraça humana sob a perspectiva de uma nação inteira. Na leitura, experimentamos uma sensação esmagadora de desespero que pode envolver comunidades e até nações.

O motivo das lamentações

Chora-se pela queda da monarquia da Casa de Davi; destruição de Jerusalém e a deportação dos judeus para a Babilônia. Os ditos poemas são contos se lamentando pela destruição do Templo, a cessação do culto ao Deus dos judeus e a condição triste do povo em Jerusalém, a cidade assolada por Nabucodonosor.

O objetivo do livro é lembrar a primeira e também a segunda destruição do novo Templo pelos romanos em 70 d.C.. Lamentações é lido em voz alta até hoje pelos judeus ortodoxos no nono dia de abe, o quinto mês do calendário hebraico, que corresponde a julho-agosto.

Embora a nota dominante deste livro seja a tristeza, não deixa de haver nele expressões de confiança em Deus e esperança no futuro. O poeta, que acreditamos ser o profeta Jeremias, reconhece ser justo o castigo desta cidade e povo, embora caia, às vezes, em desespero, se conforta contemplando a bondade e fidelidade do Senhor.

Os cinco acrósticos dos poemas fúnebres revelam profundo sentimento de remorso. O povo entende que perdera sua terra natal em decorrência do pecado de Judá.

Esboço do livro:


Primeira capítulo: Os versos retratam as tristezas de Jerusalém. Jeremias lamenta pela humilhação, pecados e aflições do povo de Jerusalém.

Segundo capítulo: Deus castiga Jerusalém, mostra sua ira por causa do pecado. Há o cerco da cidade, a fome e a ruína de Jerusalém.

Terceiro capítulo: Os versos registram Jeremias desolado em meio ao castigo, apresentam sua esperança em meio a aflição e o convite ao povo a se voltar arrependido a Deus para obter misericórdia.

Capítulo quarto: Jerusalém está arrasada. A ira de Deus está aplicada. Os versos descrevem as grandes aflições de várias classes de pessoas.

Capítulo quinto: O profeta faz oração rogando misericórdia e restauração. Os males estão presentes tanto quanto muitas recordações tristes.


E.A.G.
___________

Este artigo é composto de compilações, cujas fontes são:

Conciso Dicionário Bíblico Ilustrado – 12ª edição / 1983 (IPB).

Bíblia de Estudo NTLH – edição 2005 (SBB).

Guia do Leitor – edição de 2005 (CPAD).
___________

Postagem com a intenção de servir como subsidio às escolas dominicais, cujas aulas usem a revista Lições Bíblicas: Jeremias - Esperanças em Tempo de Crise; comentarista Claudionor de Andrade (CPAD). Artigo dirigido à lição 13 – A Esperança na Lamentação.
.
Artigo liberado para cópias, desde que citados o autor e o link (HTML) deste blog.

Nenhum comentário:

Voltar ao início da página


Blog Belverede 12 anos de atividades - https://belverede.blogspot.com.br

Introdução aos livros da Bíblia Sagrada.
Objetivo ainda em fase de conclusão.

Antigo Testamento
GênesisÊxodoLevíticosNúmerosDeuteronômioJosuéJuízesRute1 Samuel • 2 Samuel • 1 Reis • 2 Reis • 1 Crônicas • 2 Crônicas • Esdras • Neemias Ester • Jó • Salmos Provérbios • Eclesiastes • Cantares • Isaías • JeremiasLamentações • Ezequiel • Daniel • Oseias • JoelAmósObadiasJonas • Miqueias • NaumHabacuqueSofonias Ageu ZacariasMalaquias