Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Amar o marido, para Cristo

Amar o marido, para Cristo. A Mulher Controlada pelo Espírito. Beverly LaHaye. Editora Betânia.
Por Beverly Laheye

Onde estão os homens crentes? Desde que a igreja começou, é provável que tenha havido milhões de mulheres crentes casadas com homens incrédulos. Parece-me que após casa palestra que faço sou procurada por cinco ou seis mulheres que pedem oração para seus cônjuges. Este tipo de esposa precisa de um amor especial, dado por Deus. Há ocasiões em que algumas delas chegam a espantar- se de ainda poderem continuar em frente; certamente, é preciso muita graça e sabedoria divinas para se poder viver com alguns homens de que tenho ouvido falar. Mas Deus é fiel! Nada é impossível! Ele ama com amor eterno, e seu amor se entristece por causa de um cônjuge não crente. Afinal, ele morreu pela alma daquele homem.

Viver uma vida santa

Muitos maridos têm sido conquistados para Cristo por causa da atitude de constante fidelidade da esposa para com ele. A mulher não deve tentar modificar o marido. A mulher não deve tentar modificar o marido; ela precisa aprender a aceitá-lo exatamente como é. Alguns maridos se tornam muito exigentes e até impertinentes quando o Espírito Santo começa a convencê-los de pecado. Geralmente, este período é de muito sofrimento e provação para a família, principalmente para a esposa. Ele precisa ser cercado por oração e compreensão; ela precisa da plenitude do Espírito Santo para permanecer firme e calma. É desígnio de Deus que a mulher se submeta ao marido, mesmo que ele não seja crente.

"Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, 2 considerando a vossa vida casta, em temor" - 1 Pedro 3.1-2.

"O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos, 4 mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas" - 1 Pedro 3.3-4. 

Compreenda-o

O marido incrédulo tem uma grande necessidade de compreensão e companheirismo - não tente competir com ele. Ele certamente não precisa de uma esposa murmuradeira; ele precisa ter a seu lado uma mulher de atitude positiva e construtiva. Procure ver o que o torna feliz e o que lhe causa sofrimento. Qual é a melhor maneira de reanimá-lo? Não converse sobre os problemas dele fora de casa. E, acima de tudo, não fique constantemente falando de Deus para ele - antes fale com Deus a respeito dele.

Procure agradá-lo

A mulher cujo marido não é crente deve ser a melhor dona de casa das redondezas. Ela deve cozinhar com o objetivo de agradar o marido. Seu trabalho de casa dever banhado em amor e oração. Alguns homens criticam muito a esposa crente. É dever dela fazer tudo que puder para agradar ao marido, e, ao fazê-lo, ela lhe transmitirá uma mensagem positiva. No entanto, mais importante do que o que ela faz, é a atitude que ela tem. Ela deve ser agradável, uma pessoa de agradável convívio. 

Respeite-o

Você precisa ser extremamente cautelosa em obedecer e respeitar seu marido. Existem alguns casos raros em que a esposa não pode submeter-se ou obedecer ao marido, e isto é quando ele lhe pede para fazer algo que é absolutamente contrário às Escrituras. Existem alguns exemplos disso: adultério, mentira, roubo, etc. Muitas vezes, algumas mulheres argumentam que Deus mandou-as desobedecer o marido em determinada questão. Contudo, não apresentam um mandamento definido das Escrituras sobre o assunto. Esta submissão pode implicar em que você seja obrigada a se desligar da classe da escola dominical ou até mesmo parar de frequentar os cultos. Mas lembre-se de que sua obediência e submissão, quando são inspiradas por uma atitude correta, serão de maior influência para ganhá-lo para Cristo, que sua assistência a um estudo bíblico.

Examine-se a si mesma

Você prega para ele? Será que você consegue entregar seu marido nas mãos de Deus e deixar as consequências das ações dele com o Pai celestial? Você ensina seus filhos a respeitar o pai? Será que você trabalha tanto na igreja, que acaba ficando fora de casa grande parte do tempo? Você o critica e é fria com ele? Talvez você precise confessar e pedir perdão ao seu marido pelas suas atitudes e atos errados.

Já pensou na outra faceta da submissão? Muitas mulheres ficam irritadas quando se toca neste assunto. Só conseguem pensar em seus direitos pisados. Será que nunca lhe ocorreu que Deus não teria pedido para submeter-se ao seu marido, a menos que ele tivesse necessidade de seu respeito e admiração? Os homens mais frustrados que conhecemos não são os que fracassaram na carreira ou nos estudos, mas, sim, aqueles cujas esposas não os respeitam e não se submetem a eles. Em muitos casos, o homem merece respeito da esposa, mas ela é tão dominadora, que recusa a submeter-se a ele. Ambos são um fracasso no casamento.

Eu e meu marido observamos certa vez uma santa mulher que amava seu marido para o Senhor. Primeiro, ela começou  a ir à igreja sozinha. Entrava e saía do salão despercebida, e não se demorava muito após o culto. Por isso era difícil travar conhecimento com ela. Mais tarde viemos a saber que ela assistia ao primeiro culto da manhã e depois saía logo para poder chegar em casa no momento de ser-lhe o desjejum. Ela passava o domingo todo com ele, "fazendo o que ele quisesse". Esta mulher ra uma crente silenciosa. Amava o Senhor profundamente, mas quando foi solicitada a ensinar uma classe de escola dominical, declinou polidamente. Aquela recusa não significava uma falta de interesse, mas, sim, que seu principal dever no momento era ser uma boa esposa e cônjuge para seu marido incrédulo. Ela se recusou também a unir-se à igreja, sem o marido, já que sentia que deveriam estar unidos na questão do arrolamento na igreja. Quer ela tivesse razão ou não ao tomar tal atitude, o certo é que ela demonstrou um belíssimo espírito e um grande desejo de ser uma mulher santa.

Ficamos a observá-la, e, durante quase sete anos, ela continuou assim, uma pessoa submissa, fiel e servidora. Num certo domingo de Páscoa, seu marido anunciou-lhe que iria levantar-se mais cedo que de costume para ir à igreja com ela. Esta iniciativa partiu inteiramente dele, e se constituiu no começo de uma nova vida para quele homem. Pouco depois, ele recebeu o Senhor Jesus, e o casal se tornou um em Cristo. Hoje eles são fiéis membros da igreja, e participam de várias de suas comissões. Essa senhora pode olhar para trás e contemplar sem remorso os anos de espera e adoração silenciosa. Ela não se lamuriou, nem pregou para o marido, nem o abandonou para ir aos cultos, em vez disso levou uma vida bela e condizente com sua fé, diante dele.

Fonte: Capítulo 6 do livro A Mulher Controlada pelo Espírito, Beverly LaHeye, páginas 56-59, quinta edição 1981, Belo Horizonte (MG), Editora Betânia. 

Acesse a loja virtual da Editora Betânia e adquira um exemplar de A Mulher Controlada pelo Espírito: http://goo.gl/rQhl6x 

2 comentários:

Léia Silva disse...

Bom dia.
Bem parecido com o que postei hj na página @fizemosumaaliança.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá, Leia.

Provavelmente estamos com a mesma Fonte (Espírito Santo).

A ideia desta postagem surgiu a partir de um aconselhamento conjugal, na semana passada. E A Mulher Controlada pelo Espírito foi o livro sugerimos para a esposa, que pedia o conselho.

E como acredito que diversas pessoas passam por circunstâncias parecidas, me pareceu bem fazer esta publicação.

Abraço, na paz do Senhor.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.