Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Charb: cartunista morreu sem noção do que é liberdade e opressão

Visando o relacionamento interpessoal pacífico, a Bíblia alerta a todos: "A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira" - Provérbios 15.1.

O atentado terrorista na França, em 8 de janeiro, contra Stephanie Charbonnier, conhecido como Charb, editor e cartunista da revista Charlie Hebdo, traz à tona a necessidade de reflexão sobre como deve ser exercida a liberdade de imprensa. As palavras-chaves são; respeito e ética.

Agora existe um motivo para breve parada e reflexão, é momento de repensar sobre como deve ser exercida a liberdade de imprensa. Por quê? Porque liberdade sem limites não é liberdade, é opressão. O que a maior parte dos jornalistas pedem não é ser livre para noticiar o fato, mas livres para oprimir usando veículos de massa com alcance de larga escala, tripudiar abertamente tudo e todos aqueles que não pensam como eles pensam, ofender em público quem eles consideram seus desafetos e gente que vai contra seus interesses políticos e financeiros.

Charlie Hebdo, exemplo 1:

Liberdade de imprensa para ofender a fé alheia? Mesmo que o ofensor seja um jornalista este tipo de atitude não é jornalismo. Em novembro de 2012, a capa da revista de Charbonnier zomba do cristianismo trazendo a representação da doutrina da Trindade em coito homossexual a três. Qual seria o propósito de publicar isso? Informar? Não, apenas escarnecer dos crentes.


Charlie Hebdo, exemplo 2: 

Ninguém deveria ser livre para desrespeitar o luto de quaisquer pessoas. Quando o cantor Michael Jackson faleceu, Charbonier parece ter pensado em aumentar a tiragem da sua Charlie Hebdo e não amenizar a dor dos familiares, que perderam um filho, um pai, um irmão, um primo... Manchete: "Michael Jackson finalmente branco."


Charlie Hebdo, exemplo 3:

Ilustração da capa em julho de 2013, trouxe um desenho mostrando um muçulmano sendo alvejado a balas, associado a manchete "Alcorão é uma merda, não para balas". Qual seria o motivo de criar esse conteúdo, senão lucrar alto com uma zombaria contra todos os muçulmanos?




Conclusão

Eu Eliseu Antonio Gomes, como cristão evangélico, e alguém que crê na doutrina da Trindade, afirmo que sou contra a violência.

Devo lembrar aos que gostam de irritar o próximo e escarnecer de Deus o que está escrito na Bíblia: "Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna" - Gálatas 6.7-8.

E.A.G.

2 comentários:

EDILSON MORAES disse...

O uso da violência não se justifica em quaisquer das circunstâncias. O fato ocorrido na França é o resultado de uma ação terrorista impetrada ao que tudo indica pelo grupo "Estado Islãmico" que vem assombrando o mundo, em especial aos cristãos, com assassinatos de inocentes, inclusive de crianças. Todavia, o que a mídia vem fazendo nestes últimos dias, é uma tentativa de desqualificar os valores divinos e cristãos. Fala-se muito em liberdade de expressão pelo uso truculento e ditatorial dos veículos de massa, expondo abertamente imagens e textos que denigrem a opção religiosa das pessoas. Está na hora de uma discussão sobre os limites dessa tão propagada "liberdade de expressão". Ao ver o noticiário, tive a mesma percepção do querido irmão, autor do texto.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Edilson.

Assim como você, eu acredito na possibilidade de que os assassinos de Stéphane Charbonnier (Charb), e outras pessoas ligadas a revista semanal "Charlie Hebdo", tenham ligação com o Estado Islâmico. Mas, precisamos enfatizar que ainda não existe comprovação de que realmente seja.

Assim como você, eu penso que o uso da violência não é justificável jamais.

E, nós dois entendemos do mesmo modo que a “liberdade de expressão” que a imprensa reivindica na verdade é uma reivindicação de licença para oprimir, com palavras, via veículos de comunicação, todas as pessoas que julgarem “inimigos”.

Obrigado por visitar o Belverede e opinar.

E.A.G.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.