Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Crentes evangélicos avessos às igrejas

"Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo" - 1 Coríntios 12.27.

Quando a alma se converte ao Senhor, ela passa a ser membro do Corpo de Cristo, os membros são dependentes uns dos outros.

No passado brasileiro, acostumamos a ver os católicos nominais, aquelas pessoas que se diziam católicos apostólicos romanos, mas não frequentavam as missas. Nos dias atuais, observa-se que muitas pessoas se dizem evangélicos nomimais, gente que diz ter aceitado a Cristo como Senhor e Salvador, porém, rejeitam praticar a fé em movimentos cristãos institucionalizados, vivem sem uma denominação evangélica para ouvir a Palavra de Deus e participar da comunhão no ritual de Santa Ceia.

"Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns..." - Hebreus 10.25.

Uma parte dos crentes desigrejados demonstra estar decepcionada com líderes evangélicos, outra, mostra forte sentimento de rejeição às orientações de lideranças.

É certo afirmar que Jesus Cristo não fundou uma instituição eclesiástista. Mas, abordando a opção de ser cristão e manter-se em isolamento, de antemão, pretendo dizer que ao abrir os Evangelhos facilmente verificamos diante de nossos olhos que Cristo não pretendia o isolamento do cristão; Jesus comissionou os discípulos a anunciar o Reino dos Céus orientando-os a não irem sós, mas de dois em dois pregando as Boas Novas da salvação. Também pediu a eles que se reuníssem no Cenáculo, e ao obedecerem essa ordem eles receberam o batismo com o Espírito Santo.

A ideia de que alguém possa ingressar na Igreja e rejeitar a convivência com seus irmãos de fé é inconcebível. O isolameto anula a oportunidade de crescimento mútuo, a chance de desvendar novos horizontes, novas perspectivas. A prática da vocação que o cristão escolhe progride quando existe o convívio em comunidade. Nenhum cristão é capaz de ter saúde espiritual sem outros cristãos por perto. Para ensinar, antes é necessário ter a humildade de se colocar como aprendiz. Timóteo e Tito recebiam aprendizado pastoral do apóstolo Paulo.

A vida intramural no dia a dia no templo é importante. Através da experiência de relacionamento com pessoas da mesma fé é que surge a chance de ministrar e receber ministrações de conhecimentos básicos à caminhada cristã saudável.

Não considero possível um cristão obedecer à ordem de Cristo de "amar uns aos outros" sem que  outros possam receber seu amor. A proximidade faz com que uns cooperem com os outros em suas necessidades. Juntos têm o cuidado de lidar com as preocupações do próximo e em conjunto apresentá-las a Deus (Gálatas 6.1-2; 1Pedro 5.7).

Reflita mais no Belverede: Crentes desigrejados, certos ou errados?


E.A.G.

3 comentários:

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro Elizeu Gomes,

Graça e Paz!

Excelente seu texto.
Estou postando um link no Point Rhema, no afã de contribuir com a reverberação do assunto.

Um grande abraço,

Pr. Carlos Roberto

Joao Cruzue disse...

Artigo muito proveitoso.

Pior que uma Igreja ruim, é um crente desviado, de tanto falar mal da Igreja.

Abraço,

Orlando disse...

Eliseu, concordo que o isolamento em qualquer setor da vida não é a melhor opção, todavia, maus entendidos em relação ao tema eclesiologia deve ser repensado para não cairmos onde o catolicismo caiu a muito tempo - formalismo, ritualismo, eclesiolatria por exemplo!

Um bom debate sobre o assunto pode ser visto neste nosso texto;

http://souteologico.blogspot.com.br/2011/05/natureza-da-igreja-questao-dos-sem.html

Abraços

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.