Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 13 de junho de 2017

Você sabe o que é glaucoma?



Dados de 2012 traz a estimativa que cerca de 1 milhão de pessoas podem ser portadoras de glaucoma no Brasil.

O que é glaucoma.

O glaucoma é uma doença ocular capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo, pois 80% dos glaucomas não apresentam sintomas no início da doença. É uma enfermidade crônica que não tem cura, mas, na maioria dos casos, pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo. Quando mais precoce for o diagnóstico, maiores serão as chances de se evitar a perda da visão.

Fatores de risco.

Existem fatores de risco que oferecem o aparecimento da doença, como por exemplo, idade avançada, hipertensão arterial, miopia elevada, raça negra e hereditariedade.

Como o glaucoma se desenvolve.

O glaucoma se forma quando a pressão elevada no interior do olho, no decorrer de alguns anos, danifica fibras nervosas do nervo óptico. O olho contém um líquido (humor aquoso) que circula continuamente no seu interior. Esse líquido é produzido continuamente e escoado através de uma região denominada ângulo da câmara anterior. No glaucoma há uma diminuição no escoamento desse líquido, o que faz com ele se acumule dentro do olho, provocando o aumento da pressão intra-ocular.

Como descobrir a doença?

O glaucoma pode ser detectado somente após o exame oftalmológico cuidadoso, em que o médico faz a medida da pressão intra-ocular, o exame de fundo do olho e, quando necessário, solicita o exame de campo visual.

Como pode ficar a visão de uma pessoa com glaucoma?


O portador do glaucoma não tratado começa a perder a visão periférica, ou seja, quando o indivíduo olha para frente, enxerga nitidamente os objetos que estão distantes, porém, não vê o que está nas laterais. Seria como se o olho estivesse observando através de um tubo. Nos estágios mais avançados, a visão central também é atingida.

Como o glaucoma é tratado?

Geralmente o tratamento é feito com colírios, recorrendo-se al laser ou cirurgias, conforme recomendação médica, de acordo com o tipo de glaucoma e estado no nervo óptico do paciente.

Qual o intervalo ideal entre consultas para o controle do glaucoma?

Só o médico é capaz de determinar o intervalo, pois depende do paciente, da agressividade da doença e da fidelidade do paciente ao tratamento, entre diversos outros fatores.

Qual é a pressão intra-ocular normal? E a pressão intra-ocular ideal?

Estudos demonstram que a pressão intra-ocular normal é entre 10 e 21 mmHg, mas cada paciente responde de modo diferente a mesmos níveis de pressão. Há pacientes que apresentam glaucoma com pressão normal e outros com pressão alta, portanto, cada paciente tem a sua pressão ideal, que deve ser definida por um oftalmologista.

Como funcionam os medicamentos usados no glaucoma?


Os colírios usados no tratamento do glaucoma têm dois principais mecanismos de ação, ou diminuem a produção ou aumentam a drenagem do líquido que circula dentro do olho, chamado humor aquoso, com a finalidade de baixar a pressão intra-ocular.

Existe relação entre a pressão intra-ocular e o uso de corticóides?

O uso de corticóides sem recomendação médica aumenta a pressão intra-ocular, importante fator de risco para o desenvolvimento dos danos glaucomatosos.

Existe relação entre a pressão intra-ocular e o consumo de líquidos, inclusive bebidas alcoólicas?

A ingestão rápida de grande quantidade de líquidos pode elevar a pressão intra-ocular temporariamente. Não existe relação entre bebida alcoólica e glaucoma. Pessoas coom desatenção à saúde têm pior prognóstico do glaucoma.

Como deve ser a alimentação ideal para o portador de glaucoma?

Não há evidências científicas de que alterações na alimentação beneficiem ou prejudiquem o curso da doença.

TESTE SEU RISCO DE SER PORTADOR DE GLAUCOMA


Este é um teste adaptado pela Associação Brasileira dos Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma (ABRAG), do site do Glaucoma Fundation. Não apresenta caráter de diagnóstico. Pessoas acima de 40 anos devem se submeter a exames oftalmológicos regularmente. 

Faça a soma de números:

Os resultados 0 a 4, indicam que o risco de apresentar o glaucoma é semelhante à média da população. E de 5 ou mais, o risco de apresentar o glaucoma é maior que a média da população.

Histórico familiar
Valor da resposta: 0 - Se não há incidência conhecida de glaucoma na família.
Valor da resposta: 2 - Se houver filho portador de glaucoma.
Valor da resposta: 4 - Se pai, mãe ou irma tem glaucoma.
Raça
Valor da resposta: 0 - Branca.
Valor da resposta: 1 - Indígena.
Valor da resposta: 1 - Oriental.
Valor da resposta: 3 - Negra.
Idade.
Valor da resposta: 0 - Menos de 40 anos.
Valor da resposta: 1 - Se estiver entre 40 e 49 anos.
Valor da resposta: 2 - Se a idade for entre 50 e 59 anos.
Valor da resposta: 3 - 60 anos ou mais.
Outras doenças.
Valor da resposta: 1 - Diabetes.
Valor da resposta: 1 - Miopia.
Valor da resposta: 1 - Uso irregular e contínuo de corticóide.
Valor da resposta: 3 - Doença no olho.

COMO USAR COLÍRIOS

Consulte o oftalmologista, ele enxerga melhor do que você. Não use colírios sem a indicação médica. Alguns colírios podem causar aumento da pressão intra-ocular, levando ao desenvolvimento de danos glaucomatosos.

O colírio é a forma mais comumente utilizada para o tratamento do glaucoma.


Guarde o frasco sempre fechado, de acordo com as instruções do Laboratório Fabricante, em lugar fresco, evitando expor o medicamento à fonte de calor ou à luz solar (dentro do carro, bolso da calça ou camisa etc). O calor e a luz provocam alterações na composição do medicamento, tornando-o ineficaz.

Modo de usar:
• Lave bem as mãos.
• Puxe suavemente a pálpebra inferior, formando uma bolsa.
• Instile a gota de colírio na bolsa formada (veja quantidade na receita médica).
• Evite tocar a ponta do frasco na mão, nos cílios ou na pálpebra.
• Feche os olhos suavemente e, com os olhos fechados, oclua o canal lacrimal por 1 minuto.
• Só instile gotas, além do número recomendado pela receita médica, se tiver certeza de ter errado a instilação da dose.
• Se utilizar mais do que um colírio e coincidir o horário de aplicação, aguarde, no mínimo, 10 minutos entre eles.

DICAS

Caso utilize mais do que um colírio para tratar a doença, identifique-os com etiquetas ou fitas coloridas e faça uma tabela, deixando-a em lugar visível. Isso facilitará  a administração.

Adapte os horários às suas atividades diárias. Exemplo: café da manhã, jantar etc. O glaucoma é controlado pelo uso correto e regular do medicamento, inclusive no dia da consulta.

Nunca deixe de usar ou troque seu colírio sem o consentimento do médico oftalmologista.

Marque a data de retorno às suas consultas e deixe-as em lugar visível. É nessa ocasião que o médico avaliará seu tratamento pois o efeito do colírio poderá diminuir com o passar do tempo.

Caso tenha dificuldades na aplicação do colírio, peça auxílio para um familiar ou conhecido.

Glaucoma tratado precoce e adequadamente permite visão por toda a vida.

Crer em Deus está nos genes, afirma neurocirurgião nobel de medicina
Diabetes mal controlada aumenta o risco de problemas nos olhos e nos pés
Prevenção ao câncer de mama
Medicina confirma que a fé faz bem para a saúde
O que é halitose?
Saúde pra valer
Ator do filme Batman declara que está curado de câncer e agradece a todos por ter orado por ele

Este artigo é uma reprodução de texto extraído do panfleto A Prevenção do Glaucoma. realizado pela ABRAG, com apoio da Prefeitura de São Paulo e Sociedade Brasileira de Glaucoma. Site: www . abrag . org . br 

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.