Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 9 de maio de 2017

O mundo não quer agradar a Deus


A cidade de São Paulo com o Pico do Jaraguá na linha do horizonte, 

Por acaso, hoje pela amanhã, ao sintonizar o televisor em um telejornal, pude assistir uma apresentadora e uma jornalista noticiarem algo que é de grande interesse para quem irá se casar, ou está casado e já constituiu família e está em busca da casa própria.

No ano de 2017, que ainda nem chegou na metade, 81% dos imóveis financiados tem sido retomados pelos bancos. Averiguou-se que os compradores da casa própria veem o sonho se desfazer quando entram em inadimplência. Por conta da crise financeira e coisas da ordem pessoal, muita gente que solicita empréstimo bancário para adquirir sua casa própria não consegue chegar ao final das prestações e perde seus imóveis.

Uma pesquisa levantada no mercado imobiliário aponta que o sonho de ver o nome na escritura do imóvel torna-se inviável quando existem 360 parcelas do financiamento bancário a pagar e o desemprego chega sem bater na porta, momento em que não é mais possível cumprir o contrato de financiamento, havendo apenas o pagamento dos valores da entrada e, aproximadamente, dez ou doze prestações honradas. Nesta situação crítica os compradores tentam vender o imóvel, porém, os bancos já colocaram a residência para vendê-la em leilões.

Um dado da pesquisa nos faz entender que não é apenas a crise do desemprego que afeta a queda de vendas imobiliárias no mercado brasileiro e a consequente retomada do imóvel pelos bancos. Foi constatado que as pessoas casadas entram em financiamento de 27 a 30 anos, sendo que os casamentos no Brasil tem durado, aproximadamente, apenas 7 anos. No passado os casais faziam a compra da casa própria, com o comprometimento de pagamento das prestações até o final, mas na atualidade, devido ao fato de os casamentos durarem um pouco mais que meia década e o montante da prestação do imóvel ser estendido por três décadas, tornou-se mais difícil vender e comprar o teto do Lar Doce Lar.

Quando o divórcio acontece, deixa-se de pagar as parcelas da dívida – momento em que os bancos retomam o imóvel e o oferecem em leilões. Em nossa sociedade, infelizmente, salvo as valiosas exceções nos casamentos desfeitos, muitas pessoas se encaixam na descrição do apóstolo Paulo: elas são "amantes de si mesmas". Isto é, agem com o objetivo de agradar a si mesmas, não se esforçam para agradar ao outro e nem a Deus (2 Timóteo 3.1-5).

Enfim, o Criador providenciou o matrimônio para que os seres humanos não vivam em solidão, porém grande parte de indivíduos não leva a sério esta bênção.

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.