Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quarta-feira, 6 de maio de 2015

As incríveis e esquecidas promessas feitas no altar durante a emocionante cerimônia de casamento

Na postagem Pastor Jabes de Alencar e Nani Abílio eu escrevi sobre o divórcio e segundo casamento do fundador da Assembleia de Deus Bom Retiro, e  ontem um visitante deste blog manifestou-se lá sem se identificar. Tudo bem, aceito anonimato neste caso em que a pessoa fala de si mesma e não contra terceiros. A pessoa anônima disse ter se casado, tido um filho fruto deste matrimônio e em seguida se separado e agora estar frequentando a AD Bom Retiro porque ali não sofre julgamentos de ninguém. Com este argumento, declarou que entendia o que Jabes  e ex-esposa sentiam ao ler as críticas sobre a separação conjugal.

Na publicação anterior eu não fiz aprofundamento do que penso desta situação, apenas reportei o fato usando fotos, nesta resposta, que destaco nesta data, eu publico meu pensamento. 
________

Caro Anônimo (5 de maio de 2015).

O impacto ocorrido e a repercussão desenrolada pelo fato da separação do Pr. Jabes e seu novo casamento acontece em razão da grande representatividade que a pessoa dele exerceu com proeminência dentro do cenário evangélico em várias décadas. Importância e projeção como representante da classe de pastores.

Tenho carinho pelo Pr. Jabes e irmã Zilmar. Não conheço detalhes sobre a motivação deles para o fim do relacionamento de tantos anos vividos juntos - e nem tenho interesse em invadir a privacidade de ambos. Eu me entristeci ao receber a informação.

Dentro da Bíblia Sagrada, o matrimônio é um assunto sério, delicado e importantíssimo. Apesar de existir na sociedade brasileira atual gente admirada vivendo na condição de divorciadas e casadas outra vez, e até gente que está em nossos círculos de pessoas próximas que amamos, e este assunto ser um tema muito dolorido, delicado para muitos, cuja abordagem tem peso para causar lágrimas para tantos, nenhum explanador das Escrituras Sagradas está autorizado por Deus a silenciar-se. O pregador precisa de tato, amor, e coragem, dizer tudo o que há na Bíblia contextualizadamente sobre isso, pois antes de amar o próximo deve amar ao Deus da Palavra. 

Sabemos que existe da parte de Deus a permissão para que haja o divórcio na situação de imoralidade sexual, e isto precisa ser observado com atenção quando falamos do assunto. Entretanto, a exceção, que é divorciar-se, não ocupa o lugar da regra, que é "o que Deus uniu não separe o homem".

Veja:

1. No Antigo Testamento, livro de Gênesis, encontramos Deus criando o relacionamento interpessoal. E não foi entre amigos, entre patrões e empregados, entre colegas de trabalho ou escola, foi entre marido e esposa. As outras modalidades de relacionar-se na sociedade humana surgiram depois.

2. O Filho Unígênito de Deus, o menino Jesus, cresceu dentro da proteção de um casamento. O Pai celestial confiou ao casal José e Maria que o criassem até que Ele chegasse à fase adulta. Só após Jesus conhecer pessoalmente a significância de uma família estruturada, segundo os parâmetros do Criador ,é que iniciou a vida longe do lar.

3. A inauguração da série de milagres de Jesus Cristo aconteceu em uma festa de casamento. Não poderia ser em outro evento, pois assim Ele corroborou a importância que há em um homem unir-se com uma mulher e com ela tornar-se em uma só carne. Tal unicidade é algo profundo, pois duas pessoas transformadas em uma geram outras pessoas, almas passam a existir, surgem vidas novas cuja finalidade é amadurecerem e de maneira voluntária e consciente adorarem ao Criador por toda a eternidade.

Saiba que não tenho a intenção de pôr meu dedo em feridas. Desculpe-me ressaltar que você falou em feridas da separação conjugal. É necessário enfatizar que além de ex-marido você é um pai. Comentou aqui que casou-se e separou-se da mãe de seu filho. Então, espera-se de você e da sua ex a disposição para com muita seriedade honrar a responsabilidade de educar a criança, tanto para as coisas dessa vida quanto para as coisas de Deus, ensinar a servir ao Senhor e influenciar a ser um cidadão de bem.

Espera-se a mesma intensidade de consideração em todas as pessoas evangélicas separadas. Deve-se considerar bastante o sofrimento da criança que geraram no que concerne à ruptura da relação conjugal. As pessoas divorciadas devem buscar da parte do Senhor a sabedoria para conduzir a criança ao exercício da boa cidadania e a ser um cidadão do céu, apresentando a ela Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador.

Minha argumentação não é feita para apontar o meu dedo em riste contra quem estiver separado, divorciado, em segundo casamento, contra pais e mães ausentes. Mesmo constrangidos, não podemos silenciar diante do conteúdo bíblico, pois o Senhor nos pedirá contas de tudo que nos confiou semear.

Enfim, não acredito que possa existir alguém neste mundo que olhe para outra e diga: "este (a) é o (a) meu - minha futuro (a) ex-esposo (a)". Nada é premeditado, todos sonhamos em ter uma vida feliz ao lado de outra que corresponda o sentimento de amor. A crise de relacionamento conjugal acontece por outros fatores e algo que deveria ser controlado foge ao controle e cada um segue por caminhos distintos, esquecendo-se das incríveis promessas feitas um ao outro no altar durante a celebração dos laços matrimoniais. 

Abraço.

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.