Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 19 de julho de 2011

Dízimo em dinheiro no Antigo Testamento

O dízimo era entregue em dinheiro pelos judeus também, eles não entregavam apenas grãos e animais no templo.

Pessoas contrárias ao dízimo costumam afirmar:

"Os dizimos só eram entreguem em alimentos e NUNCA foi outra coisa e se alguém conhecer na Biblia sobre algum dizimo que não era em alimentos, informe-me"

É bastante comum encontrar gente que é contra a prática dos dizimos nos tempos de hoje apresentar informação equivocada. Hoje, o que mais se informa sobre os dízimos, é que durante a Lei eles foram entregues apenas em ofertas de grãos e de animais. Talvez isso ocorra porque Malaquias 3.8-10 seja o texto mais recitado da Bíblia, muito mais que João 3.16! Mas, havia entregas em espécies também, em dinheiro. E isso era feito segundo a vontade do dizimista!

O texto bíblico que esclarece isso é Levíticos 27.31,34:

"Se alguém, das suas dízimas, quiser resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela. (...) Não se investigará se é bom ou mau, nem o trocará; mas, se dalgum modo o trocar, um e outro serão santos; não serão resgatados. São estes os mandamentos que o SENHOR ordenou a Moisés, para os filhos de Israel, no monte Sinai".

Resgatar: pagar certa quantia.

Deus permitiu aos judeus dar o dízimo em dinheiro.

E.A.G.

8 comentários:

Anônimo disse...

Deus fez, mandou ordenou que fosse de uma forma, para um determinado povo, numa época, mas...o homem sempre buscando um jeitinho de fazer a seu modo.

O social de Deus no dízimo, dentre outros coisas, era:
Aqueles que tinha posses, trabalhava com a terra, dar para aqueles que NÃO receberam terras. Simples, quem tinha dava e quem não tinha recebia.
Hoje, a gosto do homem, todos tem que dar e 10% do seu salário, em dinheiro.

Temos algo interessante agora, DÍZIMO em DINHEIRO no velho testamento.

Como a Bíblia não nos permite inventar, qual era a CONDIÇÃO para esse DÍZIMO em DINHEIRO?

RESPOSTA:
Acrescentar a quinta parte. Então em cima dos 10%, nos dias de hoje, as pessoas deveriam dar 12%, uma vez que, hoje não é possível cumprir com o mandamento da Bíblia. Se não épossível...

Continuam errando em querer trazer este dizimo para a igreja, os da NOVA ALIANÇA.

Anderson Galvão disse...

O que tem haver quinta parte com 10%? Além do mais foi um mandamento para os filhos de Israel no monte sinai! O dízimo simplesmente foi uma ordenança de Deus para sustento dos levitas, já que eles não tinham direito a herança. Onde 11 tribos sustentavam 1 das 12, e essa 1 tribo(Levi) ficava com 110% de tudo o que colhia. Além do mais isso também era repartido com os órfãos, com os estrangeiros, e com as viuvas. Isso não era somente um ato devocional! Era como uma lei civil! Além do mais só os levitas podiam recolher, inclusive nos dias de hoje os Judeus não dizimam porque não há levitas em Israel! No lugar dos dízimos eles fazem caridade. Nos dias de hoje quem recolhe dízimo não é levita, muitos São milionários e tiram de pessoas simples. Não repartem o dízimo com o necessitado conforme Deus também ordenou, e ainda dizem que quem não pratica é ladrão e vai para o inferno. Os dízimo recolhido nos dias de hoje tem origem do concílio de Macon em 585 DC. A igreja católica utilizou essa forma de arrecadação na época da Inquisição, inclusive escumungava quem não fazia.

Eliseu Antonio Gomes disse...


Prezado Anônimo [3 de junho de 2017 - 19h46].

Na época vigência da Lei de Moisés, Deus instituiu o dever de entregar dez por cento dos ganhos aos levitas. Na dispensação da Graça, não existe no Novo Testamento nenhum texto bíblico proibindo ao cristão colaborar financeiramente com a manutenção do templo entregando dízimos.

Acredito que, se a pessoa é sincera com Deus, sincera com o próximo e consigo mesma, observa essa questão e age com a liberdade que o Senhor lhe deu.

Quem é contra a entrega voluntária de dízimos no meio cristão, precisa se examinar, ter plena consciência de qual é a motivação que a transforma em gente contrária à prática do dízimo para o cristão. Sabemos que essa contrariedade não tem base neotestamentária. Se está sendo contrária por causa do amor ao dinheiro, deve tomar o máximo de cuidado, porque o NT esclarece que os avarentos não entrarão no céu.

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Anderson Galvão.

Eu observo que existe bastante pessoas usando a Internet para criticar pastores e a prática de entrega de dízimos entre os cristãos. Fazendo uma leitura cuidadosa daquilo que eles escrevem, e ouvindo com a máxima atenção o que publicam em vídeos, eu tenho a forte impressão que desconhecem a realidade do que estão escrevendo.

Talvez, a minha impressão seja pelo fato de que esses críticos de pastores e dízimos entre os cristãos não sejam zelosos com a própria comunicação que realizam. Pode ser que não se importem em cometer a injustiça da generalização. Conhecem um fato restrito e tratam como se fosse geral. Não se dão conta que a generalização é um fator de injustiça.

Você escreveu sobre os pastores:

• “Muitos são milionários e toram das pessoas simples”.

Eu sou uma pessoa que se converteu ao cristianismo há 35 anos, sendo que pertenço a família de cristãos evangélicos por parte de avós. Contudo, nesta condição o que tenho conhecido são pastores que trabalham em empregos seculares e dirigem cultos durante duas noites no meio de semana e aos domingos; não são pastores milionários. E entre os membros que entregam dízimos, conheço bastante gente que possui curso superior; algumas dessas pessoas dizimistas são ricas, outras são da classe média, existem pobres, mas nunca conheci alguém miserável entregando dízimos.

Aliás, percebi que todos os miseráveis que cruzaram meu caminho eram pessoas com discursos contra pastores e contra a arrecadação de dinheiro nas igrejas.

• Não repartem o dízimo com o necessitado conforme Deus também ordenou, e ainda dizem que quem não pratica é ladrão e vai para o inferno.

Respondo outra vez usando a minha história de vida. Repetindo: tenho 35 anos como cristão evangélico e possuo o histórico de avós crentes. Ou seja, eu sou do meio evangélico, não cheguei ontem, carrego uma bagagem sobre o que escrevo e falo.

Na igreja que eu congrego, o pastor jamais disse que aquele que não entrega o dízimo vai para o inferno. Ele ensina o povo a contribuir por gratidão e amor.

Aqui, nós somos testemunhas sobre como o dinheiro é usado:

1. Existe obra missionária;
2. Existe pagamento de aluguéis de templos;
3. Existe assistência de caridade.
4. O pastor da igreja que eu congrego tem seu emprego secular, não sobrevive com dinheiros de dízimos e ofertas.

Concluindo minha resposta, quero deixar esclarecido que não consideraria meu pastor em falta caso ele sobrevivesse dos valores da arrecadação na igreja.

Fico me perguntando a razão de essas pessoas que criticam pastores não lembrarem que nenhum padre trabalha em emprego secular. Será que não sabem que os padres vivem, e vivem muito bem, com o dinheiro arrecadado dos cristãos católicos?

Abraço. E obrigado por participar fazendo seus comentários.

E.A.G.

Anderson Galvão disse...

Irmao Elizeu, muito obrigado por se dispor a conversar comigo irmão! Não generalizo pastores e nem sou contra quem entrega o dízimo. Mas analisando nas escrituras não encontrei nenhum registro onde apóstolos ou o próprio Jesus receberam dízimos. O que se pode entender é que os fariseus entregavam dízimo aos levitas. E os sacerdotes que recebiam os dízimos não se entendiam nem com Jesus e nem com os apóstolos e nem com a igreja. Se os dízimos eram entregues aos levitas, era natural que nem Jesus e nem os apóstolos entregariam já que era um costume praticado entre os fariseus, sacerdotes e levitas. Além do mais Jesus era da tribo de Judá. Não tinha como Ele receber dízimos, assim como o apostolo Paulo era da tribo de benjamim e também não podia receber já que só os levitas foram ordenados a isso. Jesus recebeu ofertas as quais eram entregues no gasofilaço.Assim também Paulo pedia ofertas a igreja e não dízimos. Respeito o testemunho sobre sua denominação. Não tenho nada contra pastores. Sou generoso com a igreja que vou e gosto de contribuir. Mas não vejo clareza bíblica sobre o assunto em relação a igreja. Eu só queria um versículo da Bíblia onde está escrito que pastor, apóstolo, diacono ou presbíteros estão ordenados a receberem dízimo. Só explicando não mencionei pastores milionários, mas lideranças. Agradeço por responder meu comentário que Deus abençoe o irmão e a sua igreja.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Anderson.

Seu comentário mostra que você possui conhecimento bíblico. Mas apesar deste fato, não vejo que faça a contextualização básica sobre o assunto em que agora estamos focados. Qual? Jesus Cristo era judeu, assim como era Paulo, e ambos romperam com a religião judaica e deram início ao cristianismo. No início do cristianismo, não existia os templos evangélicos, como forma organizada de reunir os cristãos. E nem era possível que existisse tais templos religiosos, porque os cristãos eram extremamente perseguidos por causa de sua fé, e esta espécie de edifício seria o mesmo que dizer "estamos aqui, venham nos matar agora"..

Seu argumento: “Eu só queria um versículo da Bíblia onde está escrito que pastor, apóstolo, diacono ou presbíteros estão ordenados a receberem dízimo".

Pondere no contexto do dízimo antes de sua instituição no monte Sinai. Abraão e Jacó não entregaram dízimos motivados pela regra mosaica, o ato de ambos foi voluntário e devocional (Gênesis, capítulos 14 e 28). E é dessa mesma maneira, a voluntária, que os dizimistas cristãos devem agir, sem o peso da Lei de Moisés.

Você precisa levar em conta que não existe em todo o Novo Testamento nenhum texto que proíba cristãos de entregar dízimos na igreja em que congrega. E também, precisa considerar que o dízimo também é uma oferta, é uma contribuição. Em 2 Coríntios 9.7, Paulo recomenda a contribuir com alegria. Existem muitos crentes alegres ao entregar voluntariamente seus dízimos.

O apóstolo Paulo também faz menção da coisa material estar intrinsecamente ligada com a espiritual, ao falar sobre o sustento da liderança cristã pelos liderados:

<“Quem jamais vai à guerra à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta um rebanho e não se alimenta do leite do rebanho? Porventura, falo isto como homem ou não o diz também a lei? Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi, quando pisa o trigo. Acaso, é com bois que Deus se preocupa? Ou é, seguramente, por nós que ele o diz? Certo que é por nós que está escrito; pois o que lavra cumpre fazê-lo com esperança; o que pisa o trigo faça-o na esperança de receber a parte que lhe é devida” - 1 Coríntios 9.7-10.

Convido-o a ler mais sobre a minha posição quanto ao dízimo, em outros artigos publicados aqui no Belverede.

A Lei e a Graça - ofertas alçadas nas igrejas evangélicas
http://belverede.blogspot.com.br/2011/03/lei-e-graca-ofertas-alcadas-igrejas.html

Deus precisa de dinheiro?
http://belverede.blogspot.com.br/2012/06/deus-precisa-de-dinheiro.html

Dízimos para assistência social e salário pastoral
http://belverede.blogspot.com.br/2011/07/dizimos-para-assistencia-social-e.html

O dízimo e o Novo Testamento
http://belverede.blogspot.com.br/2011/09/o-dizimo-e-o-novo-testamento.html

O dízimo e o Novo Testamento - parte 2
http://belverede.blogspot.com.br/2011/09/o-dizimo-e-o-novo-testamento-2.html

Verdades e equívocos sobre o dízimo antes, durante e depois, da Lei de Moisés
http://belverede.blogspot.com.br/2010/02/verdades-e-equivocos-sobre-o-dizimo.html

Abraço.

Anderson Galvão disse...


No primeiro caso, quem recebe o dízimo são homens mortais; no outro caso é aquele de quem se declara que vive.
Pode-se até dizer que Levi, que recebe os dízimos, entregou-os por meio de Abraão,
pois, quando Melquisedeque se encontrou com Abraão, Levi ainda estava no corpo do seu antepassado.
Ora, daqueles sacerdotes tem havido muitos, porque a morte os impede de continuar em seu ofício;
mas, visto que vive para sempre, Jesus tem um sacerdócio permanente.
Hb 7 8.9.10.23.24.

Meu querido irmão desculpe se estou sendo persistente no assunto: Não estou debatendo, só quero um esclarecimento sobre o assunto. A bíblia relata que Abraão dizimou. Porem no caso de Jacó foi feito um voto sobre os dízimos. Não há registros bíblicos que relatem que Jacó entregou o dízimo já que ele não se encontrou com um sumo sacerdote como seu pai Abraão. Mas no capitulo 7 de hebreus especifica que quem recebe os dízimos Segundo a lei são os levitas descendentes de Abraão.hebreus 7.5:
Em outro contexto no mesmo capitulo está escrito que quem recebe dízimos são homens que morrem mas aquele que vive testifica(Levi) hebreus 7.8-9 no mesmo capitulo menciona Jesus como sumo sacerdote perfeito e eterno mostrando que o seu sacerdócio é superior ao levitico já que o sacerdotes descendentes de Arão eram mortais. Quem vivia para testificar os dízimos eram os levitas. Como Jesus sendo eterno receberia os dízimos já que quem recebia e testificava eram os levitas que eram mortais? Desde que Tito vesparziano destruiu o templo não há mais sacerdote em Israel e nem levita.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá.

"Não estou debatendo, só quero um esclarecimento sobre o assunto”.

Isto é ótimo, pois não uso o espaço de comentários deste blog para debater.

”A bíblia relata que Abraão dizimou. Porem no caso de Jacó foi feito um voto sobre os dízimos. Não há registros bíblicos que relatem que Jacó entregou o dízimo já que ele não se encontrou com um sumo sacerdote como seu pai Abraão

As Escrituras Sagradas não contém toda a vida dos personagens que cita, oferecem apenas os registros de fatos relevantes que edificam nossa fé. Está subentendido, de maneira muito clara, que Jacó ofereceu seu dízimo a Deus. Aos que recebem a Bíblia como a Palavra de Deus, tal detalhe não cabe dúvida alguma.

Mas no capitulo 7 de hebreus especifica que quem recebe os dízimos Segundo a lei são os levitas descendentes de Abraão. hebreus 7.5: Em outro contexto no mesmo capitulo está escrito que quem recebe dízimos são homens que morrem mas aquele que vive testifica(Levi) hebreus 7.8-9 no mesmo capitulo menciona Jesus como sumo sacerdote perfeito e eterno mostrando que o seu sacerdócio é superior ao levitico já que o sacerdotes descendentes de Arão eram mortais.

Para os cristãos, entregar dízimos na igreja é uma questão de manifestação de fé, de amor, de devoção, liberdade para cultuar e sentir prazer e alegria.

Jesus é sumo sacerdote, imortal, por este motivo é superior ao sacerdócio levítico. Os cristãos, pela fé, entregam seus dízimos para Cristo e não aos sacerdotes levíticos. Esta situação de entrega é motivo de escárnio por parte de antidizimistas, pois eles são incapazes de entender realidades espirituais, só conseguem interagir com as coisas pelos olhos carnais.

FRISE ISSO ► Os cristãos entregam os dízimos a Jesus, fazem a entrega na igreja que congregam, durante o culto a Deus, tendo em máxima consideração a promessa de Cristo, de que estará sempre presente onde dois ou três se reúnem em nome dEle (confira: Mateus 18.20 ).

“Quem vivia para testificar os dízimos eram os levitas. Como Jesus sendo eterno receberia os dízimos já que quem recebia e testificava eram os levitas que eram mortais? Desde que Tito vesparziano destruiu o templo não há mais sacerdote em Israel e nem levita”.

Nesta altura do seu comentário, mais precisamente neste trecho, quero dizer a você que está se esquecendo do contexto do assunto dízimos. Ora, Abraão e Jacó não entregaram dízimos aos sacerdotes levíticos, afinal, realizaram suas entregas numa época que era mais de 400 anos antes de vir a existir Arão, (repetindo: mais de quatrocentos anos antes, ) a pessoa que deu origem ao ofício sacerdotal dos levitas e de toda a tribo levita, às mulheres e homens da tribo de Levi.

A Bíblia Sagrada usa como recurso de linguagem a tipologia. E, Melquisedeque é um tipo de Jesus Cristo. Os cristãos não entregam dízimos segundo a Lei de Moisés, mas segundo o exemplo de Abraão, que não procedeu por força de lei, mas pela fé.

FRISE ISSO, TAMBÉM ► Tiago descreve o patriarca Abraão como o pai da fé dos cristãos, justamente ao entrar no assunto que o cristão demonstra sua fé através de ações, ao escrever que a fé sem as obras é fé morta. Portanto, o cristão vive seu cristianismo tendo na pessoa de Abraão o seu exemplo de fé, se sente seguro em expressar sua fé cristã entregando dízimos na igreja, considerando a promessa de Jesus estar presente no culto, como o sumo sacerdote perfeito, aquele que é superior a Melquisedeque e toda a linhagem levita (Tiago 2.21).

Caro amigo, o blog Belverede está próximo de completar dez anos no próximo dia 12 de junho. Nesta década que atravessamos, abortei este tema por diversos ângulos. Ofereci alguns links dos muitos posts que escrevi sobre dízimo. Caso esteja interessado em como abordo este tema, peço a gentileza de acessá-los.

Enfim, enfatizo que não vejo nossa troca de postagens como um debate. E que é bem-vindo a comentar sobre tantos outras pautas publicadas por aqui, crendo que não é uma pessoa que vive batendo em uma tecla só.

Deus continue a abençoar você.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.