Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Deus ama a prosperidade de seus servos

"Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O SENHOR seja engrandecido, o qual ama a prosperidade do seu servo". Salmo 35.27.

Na Tradução NTLH, lemos o verso em apreço da seguinte forma: "Porém que gritem de alegria os que desejam que eu seja declarado inocente! Que eles digam sempre: “Como é grande o SENHOR! Ele está contente porque tudo vai bem como o seu servo".

Definição

A prosperidade pode ser levada para qualquer área da vida, mas é comum ligar este termo somente às finanças bem-sucedidas, empreendimentos de sucesso. Ela não significa apenas isso. Na Bíblia Sagrada, a prosperidade significa “ir em aumento”; progredir; crescer, desenvolver-se.

A prosperidade abrange vários sentidos. Tanto no plano espiritual quanto financeiro, no campo da saúde e no campo da fé. Tem a ver com a saúde e a vida social.

O que o salmista quis expressar? Afirmou que a vontade de Deus é que o crente prospere em tudo. Afirmou que Deus fica alegre quando vê que um justo seu cresce, progride, se desenvolve. Ele se alegra quando progredimos, quando crescemos, quando prosperamos.

Jesus e Pedro


Jesus foi próspero quando criança, pois Ele "crescia em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens." - Lucas 2.52.

Pedro foi prosperou no sentido espiritual. Em determinado momento de seu ministério sua própria sombra curava (Atos 5. 15). Vemos um grande progresso na vida dele: no início de seu ministério, como discípulo, foi voluntarioso, mostrou-se violento e sem fé ao lançar mão da espada e decepar a orelha de um soldado romano e em seguida negar conhecer a Jesus.

O grupo dos apóstolos

Quantos apóstolos existiram na Igreja Primitiva? Doze. Mas nós temos conhecimento, com alguns detalhes, apenas sobre João, Pedro e Paulo. O Espírito Santo não nos permitiu saber tudo sobre o grupo inteiro. Portanto, não é possível afirmar que todos os apóstolos foram pobres em toda a vida deles.

O que sabemos e podemos declarar concretamente sobre a vida financeira de Mateus após a ascenção de Jesus? E das vidas de André, Tomé, Filipe, Bartolomeu, Judas Tadeu, Tiago Zebedeu, Tiago Alfeu e Simão Zelote e Matias (substituto de Judas Iscariotes)?


Quase nada sabemos da vida dos apóstolos. Não há dados conclusivos, pouco ou nada sabemos sobre eles, seja na Bíblia ou textos extra-bíblicos. Então, não há uma resposta concreta sobre a vida financeira deles após Jesus Cristo ser elevado ao Céu. Assim sendo, qualquer afirmação sempre será hipotética.

O equilíbrio espiritual do apóstolo Paulo

Filipenses 4.11-12: "Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece".

Paulo recebeu e preservou as forças de Cristo na vida dele. Aprendeu o segredo de viver contente em toda e qualquer situação. Aprendeu a adaptar-se a todas as circunstâncias. Sabia o que era passar necessidade e o que era ter fartura. Estar bem alimentado. Ter fome. Ter bastante. Passar necessidade.

Precisamos ter o mesmo equilíbrio de Paulo. Sendo milionários ou pobres, os sentimentos de avareza e inveja não podem ter lugar em nossos corações. Nosso coração deve dar lugar ao sentimento de alegria, independente do saldo bancário que possuímos.

A prosperidade financeira e o pão conquistado com o suor do próprio rosto

A verdadeira prosperidade vem do trabalho honesto.Quando abrimos a Bíblia, logo no primeiro capítulo vemos uma ação. Trabalho da criação! Deus trabalhando! Temos que ser imitadores de Deus e trabalhar também.

Há quem peça explicações sobre haver gentes ímpias tão prósperas financeiramente, com excelentes empregos, salários altos, enquanto que servos do Deus Altíssimo passam dificuldades. A prosperidade acontece na vida do ser humano de uma única forma: com o suor da dedicação. Os ímpios de esforçam estudando e trabalhando. Então, colhem os frutos de seu labor.

A prosperidade bíblica não significa apenas acúmulo de dinheiro. Há milionários que não são próspero, são infelizes pela perspectiva das Escrituras Sagradas. Apesar do dinheiro no banco, não sentem paz interior, não têm paz com o próximo, vivem insatisfeitos e sem alegria. Jesus é quem nos abençoa e não as riquezas!

"E a todo o homem, a quem Deus deu riquezas e bens, e lhe deu poder para delas comer e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus" - Eclesiastes 5.19

O condenável amor ao dinheiro

"O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males" - 1ª Timóteo 6.6.

Na Bíblia lemos claramente que o amor ao dinheiro, e não o dinheiro, é condenado. O dinheiro não é bom ou mau.

E sabe o que isto significa? Quer dizer que muitos seres humanos sem tê-lo já erram, pecam.


Se o coração da pessoa é ganancioso e avarento -  em  estado de extrema miserabilidade ou cheio de riquezas -  pode se tornar extremamente mau. Movido pela cobiça e avareza, com o objetivo de obter e/ou manter a posse do dinheiro, muitas pessoas são capazes de invejar, mentir, roubar, assaltar, matar, se prostituir. 

A maldade encontra espaço no coração humano que não prioriza e não se abastece com a Palavra de Deus.

Minha postura

Podemos crer que existe prosperidade na condição de bênção de Deus. Há prosperidade para aqueles que são fieis ao Senhor, principalmente àqueles que contribuem por amor a obra de Deus, com o objetivo de vê-la crescer.

O crente que se acomoda em uma vida de pobreza perde uma grande oportunidade de ser mais feliz. Se Deus ama a prosperidade de seus servos, logo é também sua vontade que tal aconteça na vida dos seus filhos.



Conclusão

Eu entendo que a prosperidade bíblica não é aquela que muitos dizem ser a liberdade de permutar com Deus: "dê cem para ganhar duzentos". Não é possível ter uma vida cristã saudável quando o crente vive apenas em função da prosperidade financeira. Deus espera muito mais de cada um de nós.

A melhor característica da prosperidade para nossas vidas é a espiritual. Ela só acontece se desejamos que aconteça. É muito importante querer crescer em graça e em conhecimento de Deus, e querer viver em santificação perante os homens. 

O cristão, quando abandona o comportamento de menino na fé e passa a viver como alguém maduro, à estatura de Cristo, torna-se próspero. O progresso na parte financeira é uma consequência de buscar o reino de Deus, dar ouvidos à Palavra, então, "todas as demais coisas são acrescentadas" (Lucas 12.31).

Não é pecado ser rico. Não existe uma placa na entrada do Céu proibindo a entrada de ricos lá. Não entendo que há pecado em querer e ter uma vida financeira bem sucedida, se as estratégias escolhidas para crescer são caminhos de honestidade (Filipenses 4.8).  Porém, existe perigo, vemos no epísódio bíblico quando Jesus Cristo teve o encontro com um jovem de muitas posses, e constatou-se que o rapaz não tinha capacidade de renunciar os seus bens e seguir o Mestre, porque ele amava mais ao dinheiro do que a Deus (Mateus 19. 20-23; 1ª Timóteo 6.6).

 

A salvação dos mais abastados é muitíssimo mais dificultada que a dos menos afortunados, afirmou Jesus. Que também declarou que nada é impossível para Deus, ou seja, há possibilidade dos ricos serem salvos também (Marcos 10.23--27).

 

Deus ama a prosperidade de seus servos, isso significa que é vontade dEle que seus servos sejam prósperos. E só existe uma maneira da prosperidade, nos moldes bíblicos, acontecer na vida do crente, é tendo Jesus Cristo como seu Redentor, Consumador, e Conselheiro.

 

E.A.G.

2 comentários:

Anônimo disse...

Sendo a prosperidade algo completo, que abarca várias áreas da vida, material, espiritual, comportamental, etc, por que tanto foco no dinheiro? Na contribuição financeira? Por que o Espírito Santo inspira o pensamento cristão atual para ser cmercializado? Ou seja, por que muitas reflexões viram livros e são vendidos a preços consideráveis? Por que alimentos e roupas só prestam para o pós tragédia, no demais é só dinheiro vivo? Por que a prosperidade de Cristo é relegada?
Valdir Rocha

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Valdir.

O assunto "prosperidade" tem sido gerador de bastante polêmica no meio evangélico. E creio que não deveria ser assim.

Não tenho nada contra livros, compra-os quem quer comprá-los. Eu tenho muitos deles em minha estante, e não me arrependo das aquisições que fiz ao longo de 20 e poucos anos.

Assim como você, não compactuo com a ideia de que os livros evangélicos sejam inspiração do Espírito. Os escritores são apenas pessoas com conhecimentos bíblico a compartilhar. Eles são tão falhos quanto eu e você, e o conteúdo escrito precisa ser posto à prova, é necessário ler e checar nas Escrituras se a dissertação deles não possui erros de interpretação da Bíblia. É assim que os vejo.

Eu também faço algumas perguntas: Sendo a prosperidade algo completo, que abarca várias áreas da vida, material, espiritual, comportamental, etc, por que não focar o dinheiro, nos púlpitos das igrejas? Por que não falar em contribuição financeira nos seminários?

Com todo respeito, eu não constatei e não entendo que a proseridade de Cristo está relegada. Veja o que eu tenho meditado sobre este assunto. Acesse aqui: Belverede.

Deus te abençoe, Valdir.

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.