Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

domingo, 11 de julho de 2010

Para ser agradável a Deus não basta ser religioso, é preciso ser espiritual

A religiosidade que me agrada: Eu gosto de cultuar a Deus em templos onde há reverência máxima, onde as pessoas fiquem em silêncio, não conversem com o irmão ou irmã ao lado, onde ninguém se movimente sem motivo ligado à liturgia.

Como manifestamos a espiritualidade que agrade a Deus? Não basta cantar e orar na congregação; e não basta abrir a Bíblia e ensinar o amor de Deus. É necessário amar também, precisamos praticar o amor. O amor espiritual é diferente do amor do mundo. É amar quem não merece ser amado.

As práticas da nossa religiosidade no passado e presente determinam nosso futuro espiritual. Devemos ser muito mais do que religiosos. Deus só perdoa quem é espiritual, Ele apenas perdoa quem perdoa o próximo, Ele só usa de misericórdia com quem é misericordioso.

Para viver de acordo com a proposta da caminhada no Espírito, temos que colocar o coração na inteira dependência de Deus. Temos que servi-lo sem amarras, sem corporativismos. Estar disposto a agir sem partidarismos religiosos e ideologias humanas.

É exatamente na escolha de querer ou não amar o próximo que definimos qual é o rumo que tomaremos na eternidade. Muitos clamarão a Deus por perdão e misericórdia e não as encontrarão porque não tiveram coração perdoador e misericordioso.

É muito famosa a passagem de Jesus condenando almas que o chamam de Senhor, e Ele dizendo: afastai-vos de mim malditos, não os conheço! Grande parte das pessoas religiosas que usam este texto bíblico não cogitam que Jesus só é Senhor de quem se dispõe a obedecer o mandamento do amor.

Viver de maneira religiosa não significa que tal pessoa será defendida por Cristo no Dia do Julgamento Final. Perguntemos a nós mesmos: estamos amando como Jesus manda ou estamos sendo apenas religiosos?

Mateus 7.22: "Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?"
.
Profetizaram, expeliram demônios, fizeram milagres, mas não amaram a Deus em primeiro lugar e o próximo como a eles mesmos. Resultado final: Condenação eterna!
.
Uma das definições de misericórdia é amar quem não merece ser amado: "Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo" - Tiago 2.13.

Da minha parte, eu me esforço para liberar o perdão, aos que surgem em minha vida com falta de capacidade de agir como cristãos autênticos. Não que eu seja mais santo do que eles, mas porque oro a Deus pedindo a capacidade de imitar ao Senhor.

O Advogado da pessoa que erra é Cristo (1ª João 1.8-9). Aliás, Cristo é o Advogado de todos nós, pecadores. Você já tinha pensado por esta perspectiva? Eu já... E por causa disso criei esta postagem falando do perdão e da misericórdia.

E.A.G.

O artigo está liberado para cópias, desde que sejam citados autor e link (HTML) deste blog.

2 comentários:

Diego Oliveira disse...

Com certeza o título da postagem diz tudo afinal... a única coisa que agrada a Deus é a fé aliada em sua única palavra... e esse tipo raro de fé é a fé sobrenatural que só temos quando esperimentamos o novo nascimento em Cristo. A religião necessita de imagens videos rituais para que se acredite em algo.. Mas crer em Deus, não.. Isso é ser Espiritual...


Parabéns pelo blog

Diego Oliveira - Uma Visão da Verdade

Eliseu Antonio Gomes disse...

Diego.

Suas palavras são sensatas. Não existe nenhuma condição de uma pessoa ser espiritual e ao mesmo tempo não ter fé.

Deus o abençoe.

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.