Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Polêmica entre os cristãos: o casamento, o adultério, o divórcio e o novo casamento

A Sociedade

A sociedade tem banalizado a instituição casamento, porém quando as pessoas são cristãs, tementes a Deus, o matrimônio sempre é levado muito seriamente por elas. A crise conjugal também tem chegado e se instalado dentro de algumas famílias evangélicas, frequentadoras de templos, gentes batizadas nas águas, supostamente conhecedoras da Bíblia Sagrada. Não deveria ser assim.

O papel dos pastores

Eu acredito que o líder cristão, ao menos uma vez em sua carreira ministerial, confronta-se com o problema do divórcio entre membros na coletividade que pastoreia, recebe questionamentos de alguém de sua congregação sobre este tema.

Penso que ao exercer liderança, é necessário ter a resposta certa, com base na Bíblia Sagrada. Respostas vazias de conteúdo bíblico não têm valor espiritual aos cristãos sinceros, não trazem a solução satisfatória para um assunto tão delicado. É necessário responder baseado na Palavra de Deus, deixando de lado toda “achologia” e exemplos de experiência humanas.


A Bíblia e o segundo casamento: “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Também foi dito: Aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério” - Mateus 5.27, 31-32.

Nos dias de Jesus, as mulheres tinham pouca proteção legal. Podia ser repudiada por qualquer motivo banal que o marido apresentasse contra ela. Jesus ensina que o divórcio é sempre contrário à vontade de Deus, sendo sua intenção que o casamento perdure por toda a vida.

As palavras de Jesus sobre o segundo casamento

Em Mateus 5.32, observamos que Jesus Cristo preza pelo casamento ("até que a morte os separe"). Mas Ele reconhece que em casos de adultério, quando um dos cônjuges se recusa a abandonar à infidelidade, e a vítima de traição não encontra condições de perdoar, existe permissão para divorciar-se.

É importante notar que Jesus Cristo não cita o novo casamento.

A abordagem do apóstolo Paulo sobre o segundo casamento

1ª Coríntios 7.10-11, 39, Paulo escreve sobre o casamento entre crentes e descrentes. Ele frisa que por parte do crente o casamento deve ser tratado como uma união para a vida toda. Se houver ruptura matrimonial, tal iniciativa jamais deverá partir do cristão. Também neste texto, não temos clareza para falar que as Escrituras Sagradas concordam com o segundo casamento enquanto o ex-cônjuge estiver vivo.

O que eu digo sobre o segundo casamento

De início, é necessário orar bastante antes de assumir um compromisso de casamento. Após casado, é necessário viver diariamente lutando em favor da manutenção matrimonial. Os casados não devem pensar na palavra “separação”, quanto mais pronunciá-la em momentos de crise.

Por quê? Porque se um dos cônjuges separar e cometer infidelidade, e não existir arrependimento e nem a vontade à restauração da união por parte de quem traiu, as Escrituras Sagradas não esclarecem que existe permissão para que a pessoa traída, mesmo após divorciada, possa casar-se novamente.

Sem dúvida, este assunto é muito polêmico e esta situação é muito complicada!

E.A.G.

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.