Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

SOBRE A SERPENTE DE BRONZE E A IDOLATRIA


Escultura The Brazen Serpent, do artista italiano Giovanni Fantoni, no Monte Nebo, situado na Jordânia ocidental, com um panorama da Terra Santa ao fundo.

A serpente de bronze que Moisés mandou fabricar no deserto, segundo a vontade divina, foi depois indicada por Jesus como sendo o símbolo do levantamento do Filho do homem (João 3.14).
Nesta afirmação de Cristo, vemos que os animais rastejantes nada têm de diabólico. No livro de Gênesis, na tentação e queda do Adão e Eva no jardim do Éden, a espécie é apresentada como a tipificação do diabo.
Durante o êxodo dos hebreus pelo deserto, saídos da escravidão no Egito e caminhando para a terra que mana leite e mel, serpentes os atacaram, houveram muitas mortes por causa disso. Segundo a orientação de Moisés, as vítimas envenenadas deveriam olhar para a serpente de bronze, quem assim fizesse seria curado por Deus (Número 21.6).
Os bichos rastejantes provavelmente pertenciam à espécie dos áspides e das víboras, visto como a ardente inflamação da sua venenosa mordedura se descreve como sendo causada pelo fogo.
A serpente de metal não possuía virtude para operar curas, nenhuma passagem bíblica afirma que havia tal poder nela. Neste episódio, aprendemos que todo israelita, vítima da peçonha, que tivesse fé na promessa de Deus, cumpriria a determinação divina de fitar os olhos na estátua. Por causa da sua fé em Deus não morreria, seria curado por crer em Jeová.

Com o passar do tempo, entendemos perfeitamente que a serpente de bronze não foi criada para ser objeto de adoração. Muitos anos depois, a serpente havia sido tornada uma peça de recordação do livramento que o povo israelita havia recebido de Deus no deserto, mas este mesmo povo deu-lhe o nome Neustã, esqueceu do Senhor, e usou a peça de cobre como alvo de superstição e reverência idólatra, e religiosamente queimaram-lhe incenso. Por estes motivo foi destruída por Ezequias (2 Rs 18.4).

Isto posto, vemos que Deus não foi contraditório ao mandar Moisés construir a serpente de bronze.

Consulta: Dicionário Bíblico – Bíblia Online Net

E.A.G.

3 comentários:

Rangel Gama dos Santos disse...

Se DEUS pode prever acontecimentos futuros, então porque não criou outra maneira de cura, na qual não pudesse desencadear numa futura idolatria?


Fausto Eduardo disse...

Bom, assim como a Serpente levantada simbolizava Cristo, a propria serpente parece ser uma aviso q a Cruz de Cristo tambem nao deveria se tornar um idolo... o crucifixo por exemplo. A nao escolha de Deus por algo q nao pudesse virar um idolo no futuro, nao alertaria disso tb.

cirilo santos disse...

Com certeza Deus é onisciente,e poderia fazer isso sem problemas algum.mas pra aquele momento ele usou aquele símbolo para mostrar para os hebreus que eles precisariam de um redentor (Cristo)haja visto que Deus sempre respeita o livre arbítrio do homem esperando deste um arrependimento verdadeiro.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.